Comparativo One UI x MIUI | Qual interface funciona melhor?

Comparativo One UI x MIUI | Qual interface funciona melhor?

Por Bruno Bertonzin | Editado por Léo Müller | 18 de Maio de 2022 às 15h53
Danilo Berti/Canaltech

A One UI da Samsung e a MIUI da Xiaomi são algumas das interfaces mais populares em celulares Android e agradam bastante seus usuários, seja pelos recursos nativos dos sistemas ou pelo poder de personalização — algo que faz bastante falta em aparelhos rivais.

Mas, apesar de oferecerem bastante funções interessantes aos usuários, será que uma delas se sobressai em relação a outra e oferece mais vantagens? Qual das duas skins é melhor nos celulares de suas respectivas marcas?

Nesse artigo, faço um comparativo entre a One UI e a MIUI, a fim de mostrar para você qual a melhor opção caso esteja em dúvidas entre pegar um celular da Samsung ou um da Xiaomi. Confira:

Design e personalização

Vamos começar pelo grande ponto forte das duas interfaces: seu visual geral e as opções de personalização presentes em cada uma. Tanto a One UI quanto a MIUI oferecem uma loja de temas, que permite baixar novos wallpapers para a tela inicial e de bloqueio, pacotes de ícones, novas opções para o display Always On, entre outros.

Mas é importante destacar algumas ressalvas dentro das customizações de cada interface. A da Xiaomi, por um lado, tem a vantagem de oferecer muitos temas e papéis de parede de graça, enquanto a Samsung cobra por uma boa parte do que está disponível lá.

No entanto, na maioria dos casos, os temas disponíveis para a MIUI não são tão agradáveis. Muitos se propõem a imitar outras interfaces, como o iOS, ou até mesmo o Windows. Às vezes, isso acaba não sendo tão bem feito quanto a proposta, e o resultado é um tema cheio de falhas. Minha dica é ficar no padrão e procurar designs mais simples.

Interface da Samsung oferece uma navegação horizontal na gaveta de apps (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Fora as opções de personalização, ambas são muito bonitas, com ícones bem discretos e agradáveis, bem como menus intuitivos e elegantes.

Por falar em menu, os dois têm a opção de usar uma gaveta de aplicativos, mas elas oferecem uma navegação diferente em cada interface.

Na One UI, o usuário se depara com uma rolagem horizontal, que pode ter várias páginas de apps. Já na MIUI, temos um deslize vertical, em cascata, que permite localizar os aplicativos de forma mais fácil.

Usabilidade

Aqui, a interface da Samsung é bem mais amigável do que a MIUI e isso é um enorme ponto positivo para a One UI, que deixa ele bem à frente da rival.

Isso porque a Samsung tem trabalhado bem em seu sistema e, a cada nova atualização, a One UI fica ainda melhor, com novos recursos e mais estabilidade.

A MIUI, por outro lado, apesar de sempre ganhar novas funções, não faz um bom serviço no que diz respeito à usabilidade e ocasionalmente nos deparamos com novos bugs, bem como lentidão e travamentos inexplicáveis.

Outro ponto importante de se destacar é que a MIUI trata o usuário como uma “criança”, e isso é bem irritante para quem já tem um celular da marca há algum tempo ou que já está habituado ao Android como um todo.

MIUI tem alguns "timers" irritantes no sistema (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Isso porque a interface coloca “timers” de 5 a 30 segundos antes de o usuário confirmar algumas decisões de configurações, como ativar as permissões de app, definir uma senha, cadastrar biometria ou resetar o celular. Isso, na teoria, é para forçar o usuário a ler as instruções na tela. Mas, na prática, é um tanto incômodo ter que sempre esperar para fazer alguma coisa.

Atualizações de software

A One UI tem trabalhado melhor nas atualizações em vários sentidos. Primeiro porque cada nova versão, de fato, tem bastante melhorias e o sistema fica mais estável. Segundo, e principalmente, porque a Samsung tem se comprometido bastante em lançar novas versões para todas as suas linhas de smartphones.

Além disso, para modelos mais avançados, a sul-coreana já prometeu cinco atualizações geracionais, ou seja, cinco novas versões do Android para os aparelhos compatíveis. Para modelos intermediários, como o Galaxy A73, por exemplo, são quatro updates prometidos.

Outro ponto positivo é que muitos aparelhos recebem atualizações de segurança todos os meses. Outros, como os intermediários ou de entrada, têm a promessa de se manter em dia com os patches de segurança do Google a cada três meses.

Samsung oferece mais tempo de atualização para seus aparelho (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

A Xiaomi fica um pouco para trás neste aspecto e muitos aparelhos ganham apenas duas atualizações do Android — apesar de receber novas versões da MIUI com mais frequência.

No entanto, a interface chinesa se destaca por oferecer uma forma de atualizar o aparelho manualmente, baixando o pacote de update no site da marca. Isso é bom para casos em que a nova versão de software já foi liberada, mas o aparelho ainda não recebeu via OTA (Over The Air) — ou seja, de forma automática.

Apps, recursos e diferenciais

É aqui que a disputa começa a ficar boa. Isso porque cada interface tem seus recursos exclusivos, que as tornam as melhores escolhas, dependendo do que você busca em um aparelho. Descubra, portanto, alguns desses recursos:

Lanterna — One UI e MIUI

Ter lanterna no celular não é nenhuma novidade. Qualquer smartphone, mesmo mais simples, tem uma. Mas a One UI e a MIUI se destacam por oferecer um pouco mais de vantagem com o recurso.

Começando pela One UI, a interface da Samsung não só permite acender uma luz para clarear o ambiente, como também deixa escolher a intensidade do brilho do flash. Dessa forma, se você só quer uma claridade leve, dá para deixar no mínimo e não ter a vista incomodada de noite.

A MIUI, por sua vez, tem a iluminação padrão, mas ela permite desativar a luz somente pressionando a tecla power, enquanto a One UI exige o desbloqueio do aparelho para depois desligar a luz na barra de notificações. É algo simples, mas que faz bastante diferença na hora da pressa.

Histórico de notificações — One UI

Essa é uma vantagem da One UI. Atire a primeira pedra quem nunca apagou uma notificação por engano tentando deslizar em outra mensagem e ficou curioso para saber o que era.

Com a One UI, no entanto, é possível ver todo o histórico de alertas recebidos na barra de notificações. Dessa forma, se você dispensou uma notificação sem querer, é possível recuperá-la e ainda acessar o aplicativo em questão. Também é possível ver outras mensagens dispensadas recentemente.

Controle de dispositivos inteligentes — MIUI

Todo celular com Android 11 tem um atalho para controlar dispositivos de casa conectada, como lâmpadas inteligentes, por exemplo. Em alguns casos, fica no menu de energia, em outros fica em uma opção ao deslizar a barra de notificações.

Centro de Controle da Xiaomi permite gerenciar melhor os atalhos do aparelho (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Na MIUI, esse acesso é ainda mais rápido. Basta deslizar a tela para baixo no lado direito para abrir o Centro de Controle e os dispositivos já aparecem. Na One UI, no entanto, é preciso descer a barra de notificações, clicar em um novo menu e esperar carregar as opções. Um passo a mais que faz toda a diferença.

Wireless Powershare — One UI

Esse é um recurso nativo de celulares mais avançados da Samsung — apenas as linhas Galaxy S, Galaxy Note e Galaxy Z contam com essa funcionalidade da One UI.

Com o Wireless Powershare, o usuário pode carregar outros celulares ou dispositivos compatíveis com carregamento sem fio. Dessa forma, se seu amigo está sem bateria e você tem bastante, é possível transferir a carga de um aparelho para o outro. Em suma, o celular vira um “powerbank” sem fio.

Também é possível carregar relógios e fones de ouvido sem fio, é claro, desde que eles tenham suporte para carregamento wireless.

Super Wallpaper — MIUI

Os Super Wallpaper, da Xiaomi, são papéis de parede personalizados e interativos que tornam a interface chinesa ainda mais agradável e bonita. Com eles, o papel de parede da tela de bloqueio e da tela inicial “conversam” entre si para fazer uma animação ao desbloquear o display.

As principais opções são dos planetas Terra, Marte e Saturno — eles mostram uma visão geral do globo de cada um na tela de bloqueio e, ao desbloquear, faz uma animação de “zoom” até que seja exibida uma região específica de cada um desses planetas na tela inicial.

É importante destacar, no entanto, que apenas os modelos de celulares mais avançados da Xiaomi contam com essa funcionalidade.

Modo DeX — One UI

Esse é mais um recurso exclusivo dos celulares flagships da Samsung. Com o Modo DeX, o usuário “transforma” seu smartphone em um pequeno computador. Com ele, é possível conectar o aparelho a um monitor externo ou PC e usá-lo no modo desktop, para acessar quase todas as funções em uma tela maior.

Modo DeX da Samsung permite usar o celular com um monitor externo (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Dessa forma, é possível também conectar um mouse e teclado para expandir ainda mais a usabilidade e aproveitar melhor os recursos nativos do celular.

Mi Remote — MIUI

Boa parte dos celulares da Xiaomi contam com um emissor infravermelho integrado. Dessa forma, é possível utilizar o smartphone como um controle remoto para comandar vários aparelhos, como TV’s, aparelhos de som, ar-condicionados, entre outros, desde que tenham um controle infravermelho.

Dito isso, os celulares que contam com essa tecnologia têm um aplicativo dedicado para fazer o cadastro dos aparelhos compatíveis e controlar os eletrônicos: o Mi Remote. É uma funcionalidade bem básica, mas que agrega bastante no uso de celulares da Xiaomi.

Music Share — One UI

O Music Share é um recurso presente em vários smartphones da Samsung e que permite o compartilhamento de dispositivos Bluetooth.

Com ele, caso o usuário tenha um fone de ouvido sem fio pareado ao celular e quiser ceder o controle do acessório para um amigo que está por perto, é possível fazer isso de forma mais rápida, sem que o outro precise parear o dispositivo com seu próprio smartphone.

No entanto, os dois celulares precisam ser da Samsung e ambos precisam ter o recurso disponível no sistema.

Segundo Espaço — MIUI

O Segundo Espaço é uma das funções mais interessantes que são nativas no sistema da Xiaomi. Com ele, o usuário pode criar um segundo usuário no aparelho e adicionar novas contas e aplicativos que serão acessados de forma totalmente independente.

Segundo Espaço da MIUI permite criar uma área separada para novos apps e contas (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

É possível, inclusive, criar uma senha diferente e até usar impressões digitais diferentes para o acesso específico a cada área. É uma função que ajuda bastante quem quer manter totalmente separados os perfis pessoais e de trabalho em um único aparelho.

Saída de Áudio — One UI

Eu considero essa funcionalidade uma das mais interessantes na One UI. Com ela, o usuário pode reproduzir músicas em duas saídas de áudio diferentes. Dessa forma, é possível ouvir músicas ou assistir filmes e séries em dupla sem precisar ficar com apenas um lado do fone de ouvido.

Qual é melhor?

As duas interfaces oferecem bastante opções de personalização e ambas têm um visual geral bem agradável. A MIUI, no entanto, se destaca por oferecer mais opções de temas e papéis de parede gratuitos, enquanto a One UI cobra por uma boa parte do que está disponível em sua loja de temas.

Quando falamos de usabilidade, no entanto, a Samsung leva mais vantagem. Apesar de as duas skins serem bem intuitivas, a MIUI apresenta alguns bugs constantes, além de ter algumas “práticas” bem irritantes para quem já está acostumado com a interface. No geral, a One UI é muito mais agradável de se mexer.

One UI se sobressai com recursos mais interessantes do que a MIUI (Imagem: Danilo Berti/Canaltech)

Também é válido destacar a frequência com a qual os aparelhos da Samsung são atualizados, que é bem maior do que os smartphones da Xiaomi.

Por fim, One UI e MIUI praticamente empatam no que diz respeito aos recursos e diferenciais. Ambas oferecem muitas opções nativas que as tornam únicas, mas se for para escolher apenas uma pelas funcionalidades, a One UI se sobressai, com ferramentas que a tornam muito mais útil para os usuários.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.