Comparativo Galaxy M22 x A22: quase iguais, mas nem tanto

Por Felipe Junqueira | Editado por Léo Müller | 11 de Fevereiro de 2022 às 16h29

clique para compartilhar

Link copiado!

Galaxy A22
ver mais

Samsung Galaxy M22 e Galaxy A22 são dois celulares com visual bastante semelhante. E quando você olha as especificações de cada um, as similaridades só aumentam. Há alguma diferença entre estes dois dispositivos, afinal?

O Canaltech compara os dois celulares da Samsung para mostrar onde eles se diferenciam. E ajudar quem está em dúvida entre eles a fazer uma escolha de smartphone para comprar.

Siga os parágrafos abaixo para compreender o que há de diferente entre o Galaxy M22 e o A22, e se vale a pena pagar mais em algum dos dois.

Design e construção

Visualmente semelhantes, tanto o Galaxy M22 quanto o Galaxy A22 contam com construção em plástico nas laterais e traseira, e vidro em toda a área frontal. A traseira possui um módulo de câmera quadrado com as quatro lentes em duas fileiras e duas colunas. O flash fica logo abaixo, enquanto na frente, ambos contam com recorte em gota.

  • Galaxy M22: 159,9 x 74 x 8,4 mm, 186 g;
  • Galaxy A22: 159,3 x 73,6 x 8,4 mm, 186 g.

Curiosamente, há um detalhe na tampa traseira que os diferencia. O Galaxy M22 tem uma textura em faixas verticais, e a pintura é mais fosca nas opções preto, azul ou branco. Já o Galaxy A22 tem a traseira toda lisa em pintura mais brilhante, e pode ser comprado nas cores preto, branco, violeta ou verde.

Apesar de todas essas semelhanças, há uma diferença pequena no tamanho dos dispositivos. O Galaxy M22 é 0,4 mm mais alto e também 0,4 mm mais largo que o Galaxy A22. Isso é bastante curioso porque ambos têm a mesma carcaça e os mesmos componentes internos, ao menos em teoria. E a tela de ambos é de 6,4 polegadas.

É uma diferença tão pequena que você nem vai sentir ao pegar os aparelhos na mão. Só citei por pura curiosidade, mesmo.

Tela

Os dois modelos possuem a mesma tela, com tamanho, resolução, tipo de painel e até a taxa de atualização iguais. Eu não notei diferença na qualidade da imagem dos dois modelos, mas pode haver alguma pequena distinção pela calibragem da tela, que pode variar de leve entre diferentes unidades, inclusive.

  • Galaxy M22: Super AMOLED de 6,4 polegadas com resolução HD+ (720 x 1600 pixels), 90 Hz;
  • Galaxy A22: Super AMOLED de 6,4 polegadas com resolução HD+ (720 x 1600 pixels), 90 Hz.

Com painéis AMOLED, ambos oferecem brilho alto o bastante para usar na rua, mesmo em dias ensolarados. O contraste é bastante marcante, com preto bem profundo, devido ao desligamento total dos pixels nestas áreas.

A resolução HD pode parecer baixa, mas não chega a entregar serrilhados e é satisfatória para vídeos, principalmente.

Configuração e desempenho

Mais uma vez temos apenas semelhanças. Galaxy M22 e Galaxy A22 têm a mesma plataforma, ou seja, o mesmo processador, e trazem quantidade de memória igual. Mas não entregam, necessariamente, o mesmo desempenho.

  • Galaxy M22: MediaTek Helio G80 (12 nm), processador Octa-core (2x 2,0 GHz Cortex A-75 + 6x 1,8 GHz Cortex-A55), Mali-G5 MC2;
  • Galaxy A22: MediaTek Helio G80 (12 nm), processador Octa-core (2x 2,0 GHz Cortex A-75 + 6x 1,8 GHz Cortex-A55), Mali-G5 MC2.

Com o chipset Helio G80, os dois aparelhos conseguem entregar desempenho de sobra para as tarefas mais comuns do dia a dia, e são até mesmo capazes de rodar jogos com qualidade gráfica reduzida. No entanto, o Galaxy M22 apresentou um problema que eu não notei no Galaxy A22: engasgos em processos simples, como trocas de tela.

O modelo da linha Galaxy A foi bastante fluido nos testes, como eu esperaria de um celular intermediário que está quase na categoria de entrada. Mas seu irmão decepcionou um pouco com alguma lentidão, especialmente ao reproduzir animações do sistema.

Não é nada muito grave, mas dependendo do seu perfil, pode ser que esses engasgos atrapalhem um pouco. Especialmente se você está saindo de um celular mais parrudo e fluido — e aí eu recomendo buscar um substituto mais potente.

Os dois ainda contam com 4 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno. Espaço de sobra para instalar aplicativos e navegar entre eles.

Sistema operacional

Android 11 sob a One UI 3.1 Core em ambos os modelos. Até em software, Galaxy M22 e Galaxy A22 são iguais — o que torna ainda mais estranha a diferença em desempenho.

Note que ambos trazem a versão One UI Core, que é a interface da Samsung com um pouco menos de recursos para rodar melhor em aparelhos mais modestos. E, de novo, isso só aumenta a estranheza dos engasgos que vi no Galaxy M22. Pode ser que uma atualização corrija isso — ou até já tenha corrigido no momento que você lê este texto.

Câmeras

O conjunto de câmeras também é muito parecido, com uma pequena diferença em detalhe. São quatro sensores na parte traseira e mais um na frente, todos com a mesma resolução de um para o outro: principal de 48 MP, ultra-wide de 8 MP, macro de 2 MP, profundidade de 2 MP e selfies de 13 MP.

  • Galaxy M22: 48 MP (f/2.0, principal) + 8 MP (f/2.2, ultrawide 123°) + 2 MP (f/2.4, macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade); 13 MP (f/2.2, frontal);
  • Galaxy A22: 48 MP (f/1.8, principal) + 8 MP (f/2.2, ultrawide 123°) + 2 MP (f/2.4, macro) + 2 MP (f/2.4, profundidade); 13 MP (f/2.2, frontal).

O que muda é a abertura da lente principal, que é f/2.0 no Galaxy M22 e f/1.8 no Galaxy A22. Isso significa que o modelo da linha Galaxy A permite maior passagem de luz para registrar as fotos, e portanto pode tirar fotos melhores em locais menos iluminados. Ao menos em teoria.

Na prática, realmente dá para notar a diferença. As fotos do Galaxy M22 ficam mais escuras e há uma probabilidade maior de saírem tremidas, mesmo com a estabilização óptica.

Além disso, o celular da linha Galaxy M deixa as cores mais apagadas que o Galaxy A22 em todos os sensores. No geral, eu achei que modelo da série Galaxy A um pouco melhor no geral em fotografia, mesmo considerando os sensores idênticos.

Fotos tiradas com o Galaxy M22

Câmera principal do Galaxy M22 tem bom nível de detalhes

Felipe Junqueira/Canaltech

Fotos tiradas com o Galaxy A22

Câmera principal é bem decente na maior parte dos cenários

Felipe Junqueira/Canaltech

Bateria

E aqui chegamos ao único ponto em que eu vi uma boa vantagem no Galaxy M22 sobre o Galaxy A22. A duração de bateria é maior no primeiro, apesar de ambos terem tela e processador iguais, além da mesma capacidade de carga, com 5.000 mAh.

Nos dois testes que eu fiz e coletei resultados, consegui uma estimativa de uso maior no modelo da linha Galaxy M. Em reprodução de vídeo, o dispositivo pode chegar a 23 horas de reprodução com o brilho da tela em 50%, contra 17,6 horas do seu concorrente.

Já no teste de uso real, eu vi uma média de consumo de 4,5 pontos percentuais no Galaxy M22, enquanto o Galaxy A22 consumiu aproximadamente 4,5 p.p. em um teste muito semelhante.

A prova consiste em um dia de expediente com uso em redes sociais, reprodução de vídeo, jogos e mensageiros. A tela fica ligada por cerca de 60% do tempo.

Para a recarga, ambos têm um carregador de 15 W na caixa, que preenche os 5.000 mAh em cerca de duas horas. O Galaxy M22 ao menos possui suporte para adaptadores de parede mais rápidos, de até 25 W, mas você teria que comprar à parte.

Galaxy M22 vs Galaxy A22: qual vale a pena?

Há mais semelhanças do que diferenças entre o Galaxy M22 e o Galaxy A22, mas você pode escolher um ou outro pelo que tem como proiridade.

Por exemplo, se quer um conjunto mais equilibrado com câmera melhor, o Galaxy A é mais indicado. Mas se a bateria é sua prioridade máxima, deve ficar mais satisfeito com o Galaxy M.

Porém, tenha em mente que, independente do que escolher, não terá desvantagem muito grande para o outro. Sendo assim, eu recomendaria o Galaxy A22 para qualquer pessoa que me perguntasse diretamente, pois além de geralmente estar mais barato, ainda é mais estável em termos de desempenho. E a bateria não chega a ter duração muito menor.

O modelo da linha Galaxy A já chegou a custar menos de R$ 1.000, mas até R$ 1.200 é um valor aceitável de pagar nele. Já o Galaxy M22 fica na casa dos R$ 1.300, e também já chegou a ficar menos de R$ 1.000, patamar que pode retornar em alguma promoção.

Mesmo com os preços tão próximos, eu mantenho a indicação no Galaxy A22, pois achei o modelo mais confiável durante os meus testes.