Repórter que acompanhou o caso Dahmer critica imprecisões na série da Netflix

Por Diandra Guedes | Editado por Jones Oliveira | 03 de Outubro de 2022 às 10h00

clique para compartilhar

Link copiado!

Tudo sobre Netflix
ver mais

A série da Netflix sobre o assassino Jeffrey Dahmer realmente está dando o que falar. Intitulada Dahmer: Um Canibal Americano, a produção estreou em setembro no streaming e já recebeu críticas pela maneira como a história foi abordada.

Recentemente, a jornalista Anne E Schwartz denunciou à imprensa dos Estados Unidos algumas inconsistências na trama. Ela foi repórter policial por cinco anos e acompanhou o caso, além de escrever o livro Monster: The True Story of the Jeffrey Dahmer Murders.

De acordo com ela, há situações mostradas na série da Netflix que nunca aconteceram, e uma delas é quando a vizinha Glenda Cleveland bate na porta do assassino — como é mostrado nos primeiros cinco minutos do primeiro episódio. Ela também negou que o apartamento de Dahmer cheirasse a carne podre como foi retratado:

"Fui repórter policial por cinco anos, então sei como cheira quando você entra em um prédio com um cadáver ou um corpo em decomposição. E não era isso, era um cheiro muito químico."

Além dela, Rita Isbell, parente de uma das vítimas assassinadas por Jeff Dahmer, disse que foi traumatizante assistir à produção e ver a cena de seu testemunho no julgamento do assassino. Ela ainda pontuou que a Netflix não comunicou à sua família que estaria produzindo tal obra e nem perguntou como eles se sentiam a respeito.

Em sua rede social, Eric Perry (também parente da vítima e de Rita) ainda afirmou que, como o caso é de registro público, a Netflix não tem obrigação de pagar nenhuma quantia às famílias representadas. Além disso, ele completou dizendo que não tiveram prévia das cenas e que descobriram sobre a existência da série no dia em que ela foi ao ar.

Dahmer: Um Canibal Americano é sucesso de audiência

Polêmica ou não, o fato é que a série dirigida por Ryan Murphy (American Horror Story) e estrelada por Evan Peters (X-Men Apocalipse) é uma das mais assistidas da Netflix.

Com dez episódios, a trama foca na vida de Dahmer, um jovem branco e de cabelos claros que violentou, torturou e matou 17 pessoas entre os anos de 1978 e 1991. Suas vítimas eram homens e meninos homossexuais e preferencialmente negros, fato que pode ser uma das explicações para o descaso da polícia em prender o criminoso.

Quando finalmente foi condenado, Dahmer pegou pena de prisão perpétua e morreu em 1994, vítima de um golpe de uma barra de ferro proferido por Christopher Scarver, outro detento.

Outras produções sobre a vida de Jeffrey Dahmer

É comum que em produções de true crime alguns fatos sejam alterados em prol da narrativa do audiovisual, mas, para ter diferentes pontos de vistas, é interessante acompanhar outras obras sobre o tema. E o que não falta são produções sobre a vida do assassino.

Além da série da Netflix, está disponível o filme Dahmer de 2002, dirigido por David Jacobson; e o longa My Friend Dahmer, de 2017. E se você gosta de ler, uma boa opção são os livros Jeffrey Dahmer: The Milwaukee Cannibal e Grilling Dahmer: The Interrogation Of "The Milwaukee Cannibal".

Assista Dahmer: Um Canibal Americano na Netflix.