Auxílio Brasil | Golpistas usam empréstimo consignado para obter dados pessoais

Auxílio Brasil | Golpistas usam empréstimo consignado para obter dados pessoais

Por Felipe Demartini | Editado por Claudio Yuge | 09 de Agosto de 2022 às 13h20
Daniel Dan/Unsplash

A oferta de crédito consignado aos beneficiários do Auxílio Brasil foi sancionada pelo presidente apenas na última semana, mas já se transformou em isca de golpes. Usando informações sobre benefícios e condições, bandidos estão entrando em contato com beneficiários para obter dados pessoais ou solicitar informações, que podem levar a casos de roubo de identidade ou até à realização de transferências indevidas.

O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) vem alertando sobre o caso e, também, sobre a própria oferta de crédito consignado, criticada por gerar endividamento em uma parcela mais pobre da população. Os criminosos também entram nesse barco, com os golpes envolvendo os empréstimos sobre o Auxílio Brasil adicionando uma nova camada de exploração.

É o que aponta uma beneficiária de São Gonçalo (RJ), Mirian Silva Guimarães, citada em reportagem do jornal Extra. Ela afirmou ter recebido duas ligações oferecendo o crédito consignado, com direito a valores — R$ 2.500 a serem depositados no mesmo dia, em parcelas de R$ 170 que seriam descontadas diretamente — e dados pessoais. O bandido do outro lado da linha solicitou um código, possivelmente o código familiar, com o intuito de obter ainda mais informações sobre a possível vítima.

Ela não tinha os dígitos e foi orientada a procurar a prefeitura, mas não recebeu mais chamadas sobre o assunto. Guimarães disse ter ficado assustada com o fato de o golpista ter acesso a todos os seus dados, incluindo o valor que recebia de auxílio; informações que podem ter sido vazadas por agentes internos ou estarem disponíveis a partir de megavazamentos ou bancos de dados à venda em mercados cibercriminosos.

Como evitar golpes com o empréstimo consignado do Auxílio Brasil

Para evitar cair em golpes desse tipo, o ideal é jamais passar dados pessoais nem responder a solicitações relacionadas ao Auxílio Brasil por telefone, WhatsApp, e-mail ou outros aplicativos de mensagens. Caso deseje solicitar o empréstimo consignado, o ideal é procurar uma agência de um dos bancos que estejam oferecendo o serviço; algumas, inclusive, já estão realizando o pré-cadastro de interessados.

Conhecer as regras também ajuda a evitar fraudes. Enquanto não existem limites legais para as taxas de juros a serem cobradas, as parcelas não podem ultrapassar R$ 160 por mês, valor que representa 40% do que é pago pelo Auxílio Brasil — o adicional de R$ 200 que será entregue neste segundo semestre, de forma emergencial, não conta.

Além disso, claro, é sempre importante lembrar que o consignado do Auxílio Brasil, ainda que sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) na última semana, ainda não está valendo, com o Ministério da Cidadania ainda trabalhando em normas. Por isso, desconfie de propostas que citem uma liberação mais rápida ou imediata do benefício, assim como eventuais pagamentos solicitados para que isso aconteça.

Fonte: Extra

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.