Salmonela: Anvisa proíbe venda de chocolates da Elite por risco de contaminação

Salmonela: Anvisa proíbe venda de chocolates da Elite por risco de contaminação

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 17 de Maio de 2022 às 14h45
Kuban-Kuban/Envato Elements

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alertou, na última sexta-feira (13), para o possível risco de contaminação por salmonela associada ao consumo de chocolates e produtos da marca israelense Elite. Diante da possibilidade de intoxicação alimentar, a agência proíbe a venda e impõe o recolhimento destes alimentos no Brasil.

Segundo nota da Anvisa, a medida "foi motivada por alerta internacional de recolhimento por possível contaminação por Salmonela". No momento, nenhum caso da infecção foi diagnosticado no Brasil.

Chocolates da marca Elite têm venda proibida no Brasil por risco de salmonela (Imagem: Divulgação/Anvisa)

O que causa a Salmonela?

Vale lembrar que a bactéria Salmonella typhimurium "causa intoxicação alimentar e em casos raros, pode provocar graves infecções e até mesmo a morte", segundo o Ministério da Saúde. Os pacientes relatam, na maioria das vezes, diarreia e vômitos.

A transmissão ocorre com a ingestão de alimentos contaminados com fezes de animais, por exemplo, de galinhas. Por isso, a doença é bastante associada aos ovos de galinha e seus derivados, como maionese caseira. No entanto, casos podem ser relacionados com alimentos processados pela indústria alimentícia, como os chocolates da marca Elite.

Anvisa manda recolher chocolates da marca Elite

Através da Resolução-RE 1.558, publicada no Diário Oficial da União (DOU), a Anvisa proibiu o comércio, a distribuição e o uso dos chocolates da Elite, importados pela empresa Rodin. No país, esta é a principal representante da marca israelense.

Para evitar que outras empresas importem os produtos associados ao risco de salmonela, a Anvisa publicou também a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 1.586. "Essa resolução abrange todos os produtos (todos os chocolates e outros doces, como balas, chicletes, biscoitos e wafers da marca Elite) que foram alvo do recolhimento internacional e tem o objetivo de evitar que outras empresas importadoras tragam os produtos para o Brasil ou, caso já tenham trazido, determinar que façam o recolhimento dos mesmos", detalha.

Em abril deste ano, vários produtos da linha Kinder, produzidos na bélgica pela marca italiana Ferrero, também foram alvo de restrição de venda por risco de contaminação de salmonela. Na Europa, casos da infecção bacteriana foram relatados em crianças após o consumo do chocolate.

Como fica o consumidor?

Apesar das medidas de recolhimento, a Anvisa alerta para os brasileiros não consumirem os chocolates e produtos da marca Elite, como balas e bolachas. "Caso identifique produtos da marca Elite não os consuma e entre em contato com o estabelecimento onde eles foram adquiridos, para as providências necessárias", orienta.

Fonte: Anvisa e DOU  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.