5 dicas para aumentar sua concentração

5 dicas para aumentar sua concentração

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 21 de Junho de 2022 às 15h09
gstockstudio/envato

O home office pode revelar dificuldades no que diz respeito a produtividade, por isso pode ser importante ouvir o que a psicologia tem a dizer para aumentar a sua concentração e te livrar de vez daquela manhã interminável de procrastinação.

Segundo a psicóloga e coordenadora do curso de Psicologia da UNINASSAU Paulista, Márcia Karine Monteiro, existem alguns hábitos que podem ser colocados em prática e que ajudam a elevar os níveis de concentração.

“É interessante dormir bem, praticar atividade física, comer bem, com alimentos de valor nutricional, fazer pequenas pausas durante o dia, para tomar um café, um chá e tentar ficar longe das distrações, como as redes sociais, por exemplo. O estilo de vida está sempre muito ligado aos problemas de concentração”, afirma a especialista.

A psicóloga ainda ressalta que é normal perder o foco em alguns momentos, e para quem tem dificuldade, manter a concentração diariamente é um exercício de esforço e disciplina, principalmente para quem trabalha em casa no regime home office. “É interessante evitar o ambiente do quarto, a cama, o sofá, por exemplo. Deixar todos os materiais necessários, uma garrafinha de água por perto para evitar sair muito do local e fazer deslocamentos constantes”, acrescenta.

Para as pessoas que desejam ser mais organizadas, a agenda manuscrita ou eletrônica podem ajudar. Traçar metas, organizar os horários e as atividades também são alternativas que podem contribuir com a concentração e produtividade. Mas vamos por partes, explorando o que a ciência tem a dizer sobre cada uma dessas dicas:

A psicologia aponta dicas para aumentar sua concentração (Imagem: Ermal Tahiri/Pixabay)

Aderir a alimentação saudável e atividades físicas

O exercício físico regular não traz benefícios apenas para o corpo, mas também para o cérebro. O que acontece é que, quanto mais em forma o corpo estiver, mais recursos ele pode dedicar ao cérebro, melhorando a funcionalidade e a produtividade. Além disso, a atividade física é eficaz contra depressão e Alzheimer, como sugerem pesquisadores da Rush University.

Deixar de lado os alimentos que são conhecidos pelos prejuízos que causam à saúde (como aqueles que são ricos em gordura, açúcar) e dar lugar a alimentos mais naturais também pode elevar a capacidade de concentração.

Ficar longe das redes sociais

Em entrevista a cientistas do Pew Research Center, 77% de 2.003 trabalhadores relataram usar mídias sociais no trabalho. Essas pessoas recorrem às mídias sociais por vários motivos durante o trabalho, sendo o intervalo mental um dos mais comuns.

O livro Brain Rules (J. Medina, 2008) destaca que quando o cérebro alterna rapidamente entre diferentes tarefas, em vez de realizá-las simultaneamente, “a taxa de erro aumenta em 50%", e a mudança de foco "leva o dobro do tempo para concluir uma determinada tarefa”. Com isso, é possível dizer que verificar e visualizar constantemente e-mails ou redes sociais geralmente envolve o aumento dos níveis de estresse e a falta de concentração e foco.

Evitar a cama e o sofá

Em entrevista à BBC News, a especialista em sono da Johns Hopkins University (EUA) Rachel Salas apontou que, quando uma pessoa costuma trabalhar na cama por um ano, isso não apenas destrói o corpo, do ponto de vista ergonômico, mas também traz prejuízos para a produtividade e para os hábitos de sono também.

“Quanto mais você assiste TV na cama, joga videogame na cama e não dorme, seu cérebro começa a aprender que é possível fazer qualquer uma dessas atividades na cama, e começa a construir essas associações, que eventualmente evoluem para comportamentos condicionados", diz a especialista.

Trabalhar na cama é prejudicial para a concentração e a produtividade (Imagem: Iakobchuk/Envato)

Pequenas pausas

Ao contrário do que se pode pensar, as pausas regulares realmente aumentam a produtividade. De acordo com um estudo publicado na revista Cell Reports, as pausas ajudam o cérebro a aprender coisas novas, especialmente para quem está praticando movimentos repetitivos e minuciosos, como escrevendo, por exemplo.

Aderir a metas, agendas e cronogramas

Uma pesquisa publicada no Journal of Organizational Behavior pode ajudar a explicar por que, psicologicamente falando, temos um desempenho melhor com limites: planejamento, prazos, alguém para nos responsabilizar pelo cumprimento de nossas metas. Os autores do estudo descobriram que a criatividade é maior em indivíduos que trabalham em condições estruturadas. Logo, ter uma agenda estruturada é benéfico para aumentar sua concentração.

Fonte: Com informações de Pew Research Center, IMCOM Academy, BBC, Journal of Organizational Behavior

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.