Samsung Galaxy M31: ainda vale a pena comprar?

Por Diego Sousa | Editado por Léo Müller | 19 de Janeiro de 2022 às 10h11

clique para compartilhar

Link copiado!

Galaxy M31
ver mais

Quando foi lançado, em 2020, o Galaxy M31 chamou muita atenção por sua bateria gigantesca e preço bastante agressivo. Será que, dois anos após o lançamento, ainda vale a pena apostar nele?

Eu analisei seus pontos positivos e negativos, e você confere a resposta nos próximos parágrafos.

Galaxy M31: construção e design

Assim como muitos smartphones lançados entre 2019 e 2020, o Galaxy M31 não tem um design tão original e atrativo como os aparelhos mais recentes. Ainda assim, não dá para chamá-lo de feio.

Na traseira, o aparelho traz o saturado módulo de câmeras em formato de “peça de dominó” — ou “cooktop”, como preferir —, o qual arranja quatro sensores e um flash de LED.

O material plástico que reveste a tampa traseira também não passa a melhor sensação de robustez, mas pelo menos apresenta um visual muito bonito, na minha opinião. Ele pode ser encontrado em tons de rosa, preto e azul.

Na frente, o Galaxy M31 entrega a sua idade ao trazer um notch em formato de “U” para a câmera frontal. Confesso que ainda curto essa aparência pelo maior aproveitamento frontal, e o M31 ajuda nessa sensação por trazer bordas laterais finas.

Embora a construção do intermediário seja mais básica, seu kit de entradas e conexões é um pouco mais interessante.

Temos USB-C 2.0, Wi-Fi a/b/g/n/ac dual band, Bluetooth 5.0 e até porta P2 para fones de ouvido. Infelizmente, o smartphone não oferece NFC, para pagamentos por proximidade, nem 5G.

Galaxy M31: qualidade da tela

A Samsung geralmente faz um excelente trabalho quando o assunto é tela. O Galaxy M31 é equipado com um painel Super AMOLED de 6,4 polegadas, resolução Full HD+ (2.400 por 1.080 pixels) e taxa de atualização padrão de 60 Hz.

Apesar de não trazer alta frequência, o display do M31 ainda é melhor que muitos presentes em smartphones mais recentes, como os da Motorola, da Xiaomi e da Realme.

A diferença principal da tela do M31 em relação a de outros modelos concorrentes é, justamente, a rapidez com que ela se atualiza por segundo. Com 60 Hz, você não terá aquela sensação maior de fluidez que vemos em modelos com 90 Hz ou 120 Hz.

Entretanto, se você for um usuário menos exigente e que não costuma jogar títulos de ação, por exemplo, o M31 ainda faz um ótimo trabalho. Você não deve perder nada em qualidade na reprodução de filme e séries.

Galaxy M31: configurações e desempenho

Internamente, o Galaxy M31 pode dividir opiniões por contar com uma plataforma Exynos 9611, da própria Samsung, e não um modelo Snapdragon.

Ainda assim, para a categoria intermediária o smartphone de 2020 ainda dá conta da maioria dos aplicativos da Play Store. Instagram, Facebook, Twitter, WhatsApp, Netflix, TikTok, tudo roda liso e sem travamentos perceptíveis.

Em jogos, a plataforma da Samsung não deve aguentar todos os títulos com gráficos no máximo, como Genshin Impact e Asphalt 9. Mas a GPU Mali consegue suportar Free Fire e outros menos exigentes numa boa.

Se você já tem um Galaxy M31 e está preocupado se ele vai aguentar muito tempo, pode ficar tranquilo que a resposta é sim. O smartphone vai receber o Android 12 em meados deste ano, além de atualizações de segurança por mais alguns meses.

Completam as especificações: 6 GB de RAM, 128 GB de armazenamento interno e espaço para cartão de memória de até 1 TB. Ah, vale lembrar que ele não conta com 5G, mas não é um problema considerando a sua proposta.

Por último, mas não menos importante, a bateria de 6.000 mAh é o grande diferencial do modelo. Isso significa que você vai poder passar tranquilamente mais de dois dias com ele, podendo chegar ao terceiro dia dependendo do seu uso.

Na caixa, a Samsung ainda envia um carregador de 15 W, que não chega a ser tão rápido, porém não é lento, também.

Galaxy M31: conjunto de câmeras

O conjunto fotográfico do Galaxy M31 ainda é extremamente competente para os dias atuais. São quatro câmeras no total: principal de 64 MP, ultra-wide de 8 MP, macro de 5 MP e profundidade, também de 5 MP.

A câmera principal de 64 MP é o destaque do conjunto. Por conta da abertura de f/1.8, temos um desfoque de fundo bastante natural para a categoria e a definição é impecável.

O software de câmera da Samsung também tem seus méritos, pois consegue deixar as imagens mais brilhantes e prontas para postar nas redes sociais.

As câmeras ultra-wide e macro são mais simples, porém fazem seu trabalho muito bem, ainda mais considerando que o smartphone já possui dois anos de vida. A dupla consegue ser melhor que muitos sensores atuais da Motorola, que costumam decepcionar nesse quesito.

Além disso, o Galaxy M31 consegue gravar em 4K a 30 quadros por segundo (fps) tanto com a câmera principal quanto com a frontal, de 32 MP.

Galaxy M31: ficha técnica

  • Dimensões e peso: 159.2 x 75.1 x 8.9 mm / 191 gramas;
  • Tela: 6,4 polegadas, Full HD+, Super AMOLED, 60 Hz;
  • Chipset: Exynos 9611 até 2,3 GHz;
  • Memória RAM: 6 GB;
  • Armazenamento interno: 128 GB expansíveis via cartão microSD;
  • Câmeras: 64 MP + 8 MP + 5 MP + 5 MP + 32 MP;
  • Bateria: 6.000 mAh com carregamento rápido de 15 W;
  • Rede: 4G, dual SIM;
  • Sistema: Android.

Galaxy M31: vale a pena?

O Galaxy M31 ainda é um ótimo intermediário com capacidade para durar mais uns dois anos na mão de usuários menos exigentes.

Seu desempenho é bom para a categoria, as câmeras são ótimas, a bateria é espetacular e a tela Super AMOLED é até melhor que muitos modelos mais recentes da Motorola.

Ah, vale lembrar que o aparelho ainda vai receber o Android 12, portanto o sistema vai continuar recebendo atualizações de segurança e novos recursos conforme os meses.

Se você já tiver um Galaxy M31 e não pensa em trocar agora, pode ficar tranquilo que ele vai dar conta do recado sem problemas.

Agora, caso você esteja pensando em comprá-lo em 2022, eu recomendo pular para os modelos mais recentes da linha Galaxy M, como o Galaxy M52 5G e M62.

Os dois mantém a bateria gigante do irmão, porém trazem desempenho, câmeras e tela melhores, além de recursos mais atuais, como o 5G — no caso do M52.

O preço dos dois também não está tão alto se considerarmos suas respectivas categorias. O M52 5G pode ser encontrado na casa dos R$ 1.800, enquanto o M62 pode custar pouco mais de R$ 2.000.

Caso você se interesse por algum deles, acesse os links abaixo para conferir onde comprá-los com preços interessantes!