Review Redmi Note 9 | Um bom celular intermediário

Por Amanda Abreu | Editado por Léo Müller | 29 de Julho de 2021 às 17h00

clique para compartilhar

Link copiado!

Redmi Note 9
ver mais

Se você é o tipo de pessoa que costuma comprar um celular levando em conta seu custo-benefício, o Redmi Note 9 pode ser uma ótima opção. Lançado em 2020, esse é um dos modelos intermediários da Xiaomi que entrega performance razoável sem cobrar preços exorbitantes.

Pude utilizá-lo por três dias direto, onde usei o celular como meu principal aparelho para fotos, vídeos, aplicativos de streaming e navegação no geral. Confira a minha experiência de uso na análise.

Prós

  • Boa autonomia da bateria;
  • Bom desempenho;
  • Entrada P2 para fone de ouvido.

Contras

  • Apenas 3 GB de RAM na versão de 64 GB;
  • Lente macro e lente de profundidade não muito boas;
  • Notch para câmera frontal atrapalha no design do celular.
  • Confira o preço atual do Redmi Note 9.

Confira o preço atual do Redmi Note 9

Design e Construção

O Redmi Note 9 é um celular intermediário que faz parte da família Note 9 lançada em 2020 pela Xiaomi. Com sua tela em 6,53 polegadas e resolução full HD (1080p), esse modelo entregará boa qualidade de imagem no geral.

Por ser um celular intermediário, possui tela de vidro, com lateral e costas em plástico, algo totalmente esperado. Também conta com proteção Gorilla Glass 5, o que garante maior segurança e tranquilidade ao utilizá-lo.

  • Dimensões: 162,3 x 77,2 x 8,9 mm
  • Peso: 199 gramas

Temos os botões de liga/desliga e aumento/diminuição do volume na lateral do aparelho, além das conexões USB-C e P2 localizados na parte inferior. O bloqueio/desbloqueio do celular é feito através do leitor de digitais posicionado na lateral. Por fim, a gaveta de chips conta com três slots. Dois deles dedicados exclusivamente para os chips das operadoras e o último abriga o cartão de expansão.

O único “problema” do Note 9 é a localização do notch para a câmera frontal. Como ele aparece destacado do resto da tela, esse elemento acabou me distraindo no uso do dia a dia enquanto assistia a vídeos ou jogava algum game. Não considero isso um grande problema, mas me incomodava bastante.

Tela

A tela de 6,53 polegadas do Note 9 garante tamanho de sobra para ver seus vídeos, fotos ou navegação no geral. A resolução full HD (1080p) também garante boa qualidade e nitidez nas imagens apresentadas.

O painel é IPS LCD, o que pode ser considerado desvantagem em alguns pontos. Apesar de a imagem ser bem reproduzida pela tela, acaba gastando mais bateria em comparação ao OLED, que só “liga” os pixels quando há necessidade. O brilho é outro ponto a ser observado, já que telas LCD mais simples não costumam ser muito boas nesse ponto, e com esse modelo isso não seria diferente.

Por se tratar de um aparelho intermediário, possui taxa de atualização de 60 Hz, o que é perfeitamente aceitável para esse tipo de celular, ainda mais se considerarmos que se trata de um modelo de 2020.

Configuração e Desempenho

O chipset Helio G85 foi o escolhido pela Xiaomi na construção desse celular. Apesar de a MediaTek ter alguns problemas no passado com a performance desse componente, esse aparelho traz uma agradável surpresa.

Utilizei o Note 9 para jogar Call of Duty: Mobile e notei que, mesmo se tratando de um jogo de última geração, não tive nenhum problema em relação ao desempenho entregue. Naturalmente, não teremos os melhores gráficos disponíveis, mas a performance é ótima para um modelo intermediário.

A utilização durante o teste que eu realizei também foi satisfatória. Não tive quaisquer problemas com travamentos durante o período que eu o usei. O Redmi também se mantém frio, mesmo após longo período de uso – seja ele jogando, ou navegando normalmente.

Esse celular conta com Wi-Fi ac (também chamado de Wi-Fi 5), Bluetooth 5.0 e suporte às tecnologias 4G e NFC. O Redmi Note 9 possui as versões de 64 GB com 3 GB de RAM e 128 GB com 4 GB de RAM, mas é bom deixar claro que os testes realizados para esta análise foram feitos com o aparelho de 128 GB de espaço e 4 GB de RAM.

Câmera

O Redmi Note 9 possui câmeras com boa qualidade no geral. Se você não é um usuário exigente nessa parte, com certeza vai gostar do que esse modelo tem a oferecer. As capturas realizadas com luz natural são boas. Mesmo utilizando o modo automático, você não terá quaisquer problemas em conseguir imagens bonitas.

Mas, como nem tudo são rosas, o modo macro e o modo noturno acabam deixando por desejar. Esse aparelho possui quatro sensores na traseira – 48 MP e abertura f/1.79 (principal); 8 MP e abertura f/2.2 (grande-angular); 2 MP e abertura f/2.4 (macro); 2 MP e abertura f/2.4 (teleobjetiva) –, e um, na face frontal – 13 MP abertura f/2.25.

Câmera principal

O Note 9 entrega boas capturas com a lente principal. Em ocasiões em que a foto é tirada na luz natural, é possível conseguir boas fotos sem muito esforço.

Já o modo noturno acaba pecando na qualidade. Mesmo a Xiaomi sendo reconhecida pelo excelente pós processamento das imagens, você, infelizmente, não conseguirá algo muito legal por aqui.

Zoom 2x

Amanda Abreu/Canaltech

Inclusive, isso também se aplica para o zoom óptico desse modelo. Durante o dia, ele funciona sem nenhum problema e garante uma aproximação sem grandes defeitos. Já à noite, acaba não se adaptando muito bem, entregando uma captura borrada.

Câmera grande-angular

O sensor grande-angular é um dos problemas desse celular. As cores ficam com aspecto de “lavadas”, além de a imagem ficar desfocada e com qualidade inferior. Se você costuma utilizar muito esse tipo de lente, seria válido considerar outro modelo.

Câmera macro

Lentes macro costumam ser o maior problema dos modelos intermediários no geral, e no Note 9, isso não seria diferente. Seus 2 MP não conseguem realizar capturas com qualidade satisfatória, mesmo que tenhamos boa luminosidade no local.

Modo macro não entrega imagens de boa qualidade

Amanda Abreu/Canaltech

Câmera frontal

Se você gosta de tirar fotos para as suas redes sociais, com certeza vai gostar do que esse modelo tem a oferecer. Mesmo com pouca luz, consegui tirar selfies razoáveis sem nenhum problema. O modo retrato também foi bastante preciso ao realizar os registros, sem nenhum inconveniente.

Câmera frontal no modo macro

Amanda Abreu/Canaltech

Sistema de Som

O sistema de som do Redmi Note 9 é simples, mas entrega boa qualidade no geral. Diferentemente de outros aparelhos – incluindo o Note 9T –, o Note 9 conta somente com uma única saída de áudio para vídeos, músicas e jogos, localizado na parte inferior do celular.

Se você não é um usuário extremamente exigente, com certeza não se incomodará com o som em si. A única questão que me incomodou foi o volume um pouco baixo mesmo no máximo. Mas novamente, isso não torna o som do aparelho um problema em seu uso.

Esse modelo também possui uma entrada exclusiva para fones de ouvido (P2), o que me agrada bastante.

Bateria e Carregamento

O Redmi Note 9 tem uma bateria de 5.020 mAh, um número muito positivo para esse aparelho. Para que eu pudesse avaliar a autonomia da bateria, realizei dois testes. Em ambos, utilizei o brilho da tela e volume em 50%, além do Wi-Fi ligado durante todo o tempo.

O primeiro é referente ao uso do dia a dia. No segundo testei a autonomia da bateria em aplicativo de streaming. Nesse teste, utilizei o celular pelo período de 8 horas, usando meus aplicativos de redes sociais, WhatsApp, jogos e câmera – gravando vídeos e tirando fotos. Comecei esse teste com a bateria em 100%, terminando o período em 80%. Classifico meu uso de celular como intermediário, logo, considero esse número algo bastante positivo.

No segundo teste, utilizei o aplicativo de streaming da Netflix para avaliar a performance da bateria. Ao final de três horas foram utilizados 15% da carga, entregando uma autonomia total estimada de 20 horas de reprodução.

Apesar da tela ter 6,53’’, a frequência de 60 Hz possibilita o uso do celular por longos períodos. Mesmo se você for um usuário “hardcore”, esse aparelho com certeza lhe atenderá sem nenhum problema, e você não ficará sem seu celular durante o dia.

O Redmi Note 9 é um ótimo aparelho intermediário. Se você procura um bom celular, aliado a uma bateria de grande autonomia, com certeza vai gostar do que ele tem a oferecer.

Concorrentes Diretos

Os principais concorrentes do Note 9 são o Motorola G30 e o Galaxy A21s. Começando pelo G30, as principais diferenças positivas entre ele e o Redmi, é a qualidade dos sensores, a taxa de atualização da tela maior (90 Hz), mais memória RAM e chipset mais potente.

Já o Galaxy A21S tem configurações bem semelhantes ao Note 9, possuindo, somente, duas únicas diferenças: maior memória RAM e melhor chipset, sendo que o restante das características do aparelho são bastante parecidas.

Dos dois concorrentes diretos, o único que não tem gaveta dedicada para micro SD é o G30. Caso você não queira abrir mão dos seus dois chips de operadora, será necessário avaliar a escolha dos modelos.

Conclusão

O Note 9 é um celular intermediário feito, exclusivamente, para quem procura um bom celular sem gastar muito. Com tela grande, aliado a uma bateria de 5.020 mAh, ele se torna uma opção viável dentre tantos aparelhos disponíveis no mercado, principalmente por conta do seu custo-benefício.

Apesar de não entregar a melhor qualidade em suas câmeras, você com certeza não ficará desapontado com o resultado que conseguir. E se, assim como eu, você também gosta de alimentar suas redes sociais com suas selfies, o sensor frontal fará um ótimo trabalho sem muita dificuldade.

Se você também gostou do Redmi Note 9, confira o nosso link para garantir o menor preço do momento.