Os melhores celulares até R$ 1.500 para comprar na Black Friday

Por Jucyber | Editado por Léo Müller | 21 de Novembro de 2022 às 14h50

clique para compartilhar

Link copiado!

Galaxy A53 5G
ver mais

O ano de 2022 está quase acabando, mas se você está à procura de um bom smartphone e não pode gastar muito, dê uma olhada na lista dos melhores celulares até R$ 1.500 que o Canaltech separou.

Todos os modelos foram testados pela equipe e entregam ótima experiência pelo preço que você vai encontrar atualmente no mercado. Claro que os valores podem variar, mas se você encontrar um que lhe agrade abaixo, é só procurar ou esperar por um valor perto do que estiver mencionado que fará uma boa compra.

Ou você pode seguir o Canaltech Ofertas para receber as melhores promoções no WhatsApp, Telegram ou Instagram.

Na faixa até R$ 1.500, ainda é difícil encontrar bons aparelhos com 5G, mas eles também existem. Não entraram tantos na lista porque ainda é mais jogo pegar um bom modelo considerando outros aspectos do que investir em uma rede que pode demorar a chegar a todas as cidades brasileiras.

Alerta: fique atento à data de publicação desta matéria, pois todos os preços estão sujeitos à mudança sem aviso. Os produtos exibidos aqui são selecionados pela nossa equipe, logo, se você comprar algo, o Canaltech talvez receba alguma comissão de venda.

Samsung Galaxy A53

Celular 5G ótimo em tudo, inclusive no preço

Em 2022, a Samsung conseguiu estabelecer bons celulares em diferentes categorias, e não é por acaso que o Galaxy A53 5G está nessa lista. Esse é o melhor smartphone na faixa de preço até 1.500 reais por trazer diversos recursos avançados para a sua categoria.

Mesmo que seja considerado uma evolução “tímida” de seu antecessor, o A52, o aparelho da sul-coreana tem tela Super AMOLED de 120 Hz com 6,5 polegadas. Na prática, isso garante maior fidelidade nas cores e mais brilho na visualização dos conteúdos.

A presença do Exynos 1280 proporciona o desempenho avançado que o enquadra em um patamar bem próximo aos topos de linha da empresa lançados em 2021. Para quem gosta de abrir vários aplicativos simultaneamente, conseguir fazer esse celular travar será uma tarefa árdua.

E, para fotos, o Samsung Galaxy A53 entrega um sensor de 64 MP que é muito competente, assim como a câmera frontal de 32 MP que filma em 4K. Apesar de a autonomia de bateria não ser das melhores, o celular é tão bom em sua categoria que vale a pena a compra.

Redmi Note 11S

O celular “gamer” mais barato do mercado

O Redmi Note 11s pode não ser o produto mais rápido do mercado, principalmente ao compará-lo com outros modelos da chinesa. Todavia, o smartphone tem como principal característica o fato de ser considerado uma alternativa boa e barata para quem gosta de jogar.

No 11S, está presente a plataforma Snapdragon MediaTek Helio G96, junto com alternativas de 6 GB ou 8 GB de memória para garantir o desempenho necessário para os games. Porém, é importante ressaltar que essas configurações não garantem que todos os títulos rodarão com os gráficos no máximo.

Por isso, é importante considerar que ele também é uma opção para outros usos, já que traz um conjunto fotográfico com o sensor principal de 108 MP. O mais interessante é que ele proporciona a mesma qualidade de imagem vista no Redmi Note 10 Pro.

Para autonomia, a capacidade de 5.000 mAh garante até 8 horas de uso contínuo de maneira híbrida. Em atividades que exigem mais do hardware, esse tempo pode diminuir, mas ainda é um tempo longo de uso.

Poco M4 Pro

O celular 4G para quem quer gastar pouco

Apesar de esse aparelho ter uma versão com 5G, o Poco M4 Pro normal está mais coerente com a faixa de preço procurada por usuários que leem este texto. Esse celular tem tela AMOLED de 90Hz com 6,4 polegadas.

Mesmo que muitas desenvolvedoras de jogos ainda não se aproveitem desse recurso, é interessante ver um produto por menos de R$ 1.500 com essa fluidez por padrão. Em relação ao desempenho, a presença do Mediatek Helio G96 garante a performance ideal para um intermediário.

Por isso, é natural que o smartphone também seja utilizado em tarefas que fogem do padrão, como em jogos. Por outro lado, o Poco M4 Pro não é apenas um celular 4G com velocidade agradável, pois as câmeras também entregam uma qualidade atrativa.

O sensor principal de 64 MP consegue proporcionar boas fotos em ambientes com iluminação natural, pois o HDR ajuda a compensar o hardware. Já a bateria de 5.000 mAh garante carga para suportar diferentes atividades, mas uma recarga diária ajuda a garantir a autonomia.

Redmi Note 10

Custo-benefício de 2021 que ainda dá conta do recado

O Redmi Note 10 é o tipo de celular que ainda vale a pena, mesmo que o seu sucessor tenha um preço mais atrativo. Isso se deve ao fato do produto entregar uma velocidade mais avançada para a sua categoria.

O Snapdragon 678 proporciona uma experiência interessante, principalmente para quem gosta de jogar. Mesmo sem suportar que todos os jogos rodem com os gráficos no máximo, a performance média é executada sem dificuldades.

Além disso, a câmera de 48 MP demonstra uma competência surpreendente na gama média com preço abaixo de R$ 1.500. As cores são vívidas, o HDR dá coerência a todo o cenário fotografado, e as selfies possuem um bom nível de nitidez.

O desempenho da bateria também é elogiável, pois os 5.000 mAh são bem administrados pelas otimizações da interface MIUI. Porém, a atualização para a MIUI 12.5 fez essa autonomia reduzir, mas não ao ponto de ele deixar de ser recomendável.

Moto G62

Celular barato com tela de 120 Hz

Entre os celulares custo-benefício, o Motorola Moto G62 é uma das apostas da Motorola no mercado de celulares bons e baratos. A tela pode não ser uma das melhores no quesito brilho, já que as limitações do painel LCD nesse sentido influenciam diretamente nessa característica do aparelho.

Por outro lado, é elogiável a presença da frequência de 120 Hz no produto, pois permite a configuração conforme o tipo de uso desejado ao aparelho. Em conjunto com o Snapdragon 480+, é possível ter uma usabilidade estável, e a presença do 5G se torna a “cereja do bolo”.

Além de ser um dos celulares mais baratos da atualidade a contar com essa conexão, ele também entrega câmeras coerentes. As texturas têm um nível agradável de nitidez, e nem mesmo os sensores ultrawide e macro decepcionam.

A bateria de 5.000 mAh não se afastou do óbvio e entrega uma autonomia considerada normal para a linha de intermediários. Por isso, na faixa de preço até R$ 1.500, o Motorola Moto G62 5G é uma ótima opção.