Qual é o melhor celular para fotos até R$ 1.500?

Por Felipe Junqueira | Editado por Léo Müller | 15 de Junho de 2022 às 17h21

clique para compartilhar

Link copiado!

Galaxy A32
ver mais

Celular barato tem câmera ruim, certo? Não exatamente. Há alguns modelos que conseguem fazer bons registros, mesmo que não sejam tão bons quanto os melhores smartphones do mercado. E aqui eu listo alguns modelos de até R$ 1.500 que são bons para fotos.

Selecionei ao menos um modelos de cada marca que se encaixa na faixa de preço e agradaram nos testes aqui do Canaltech. Claro que considerando a proposta e o preço a ser pago em cada um. Mas são os melhores celulares para foto de cada marca que nós testamos e você pode comprar atualmente.

Atenção: esta lista não traz concorrentes fotográficos para celulares topo de linha. A maioria dos aparelhos não concorre nem mesmo com intermediários mais parrudos em qualidade de imagem. Mas são modelos que entregam resultados satisfatórios para quem busca um aparelho mais simples.

Motorola

Moto G22

Para um celular básico, o Moto G22 tem um bom conjunto de câmeras

Bruno Bertonzin/Canaltech

Não é muito fácil escolher um celular da Motorola de até R$ 1.500 com câmera razoável. O Motorola Moto G22 entrega fotos aceitáveis, se você relevar alguns problemas e souber usar a iluminação disponível sempre da maneira mais favorável possível.

De pontos positivos, dá para citar a boa faixa dinâmica, que consegue equilibrar bem áreas claras e escuras sem perder muita informação na imagem. A vivacidade das cores também tem um bom nível, que deve agradar à maioria das pessoas.

Já de ponto negativo, eu cito as texturas, que ficam abaixo da média de celulares na faixa de preço. Essas características se mantêm mais ou menos iguais em todas as câmeras, especialmente principal e frontal. Ah sim, as fotos noturnas também deixam a desejar.

Mas, considerando o seu preço, é um bom celular para fotos documentais ou triviais.

Realme

Realme 9i

Câmera principal - Realme 9i

Bruno Bertonzin/Canaltech

A Realme tem celulares com câmeras muito boas, e não faz feio com seus modelos mais de entrada. O Realme 9i perde para o Moto G22 em alguns aspectos, mas possui textura melhor e consegue resultados um pouco superiores também com pouca luz.

Entre os pontos positivos, eu destaco as texturas, que respeitam bem os objetos enquadrados. As fotos têm pouco ruído, mesmo com luminosidade mais baixa, e apresentam cores equilibradas, sem vivacidade exagerada, mas também sem ficarem “lavadas”.

O alcance dinâmico deixa um pouco a desejar, com áreas brancas estouradas para não deixar o objeto da imagem escuro. Ao menos este é um problema contornável por quem sabe usar a iluminação a seu favor. Porém, tenha em mente que você vai ter que sacrificar detalhes secundários em alguns casos.

A câmera frontal segue mais ou menos as características da traseira, com boas texturas, mas alcance dinâmico ruim. O modo retrato é um recurso que você talvez prefira esquecer que existe neste modelo.

Samsung

Galaxy A13

Galaxy A13 4G fotos da câmera

Diego Sousa/Canaltech

Para quem busca o mais básico, sem sacrificar muito a qualidade da câmera, o Galaxy a13 pode ser uma opção surpreendente. O modelo não evolui tanto em qualidade fotográfica quando comparado a seu antecessor, mas os preços estão próximos. E o processador é melhor que o do A12.

Uma das opções mais em conta na lista, o Galaxy A13 entrega fotos com boa fidelidade de cores, boas texturas, ótima definição e bom alcance dinâmico. Para quem gosta de imagens mais vívidas, é um prato cheio. Se não gosta, dá para aplicar um filtro e obter cores mais naturais.

As câmeras extras, com uma lente ultrawide e uma macro, também não decepcionam, apesar de terem qualidade um pouco inferior. A frontal já não tem o alcance dinâmico tão bom e também peca um pouco na definição, mas dá para o gasto.

Galaxy A32

Câmera principal tem bom nível de detalhes

Diego Sousa/Canaltech

Se o Galaxy A13 tira boas fotos, nem preciso falar tanto de um modelo que fica em categoria superior à dele, certo? O Samsung Galaxy A32, apesar de estar em uma geração anterior, registra fotos excelentes, e custa cerca de R$ 1.400.

O dispositivo da Samsung consegue entregar fotos com ótimo alcance dinâmico, excelente definição e cores bastante vivas. As texturas ficam muito acima da média da categoria, em nível que quase compete com aparelhos bem mais avançados. E dá para tirar fotos sem muita perda de qualidade com aproximação de até 4x.

As outras câmeras ficam um pouco abaixo na qualidade da entrega, com opção ultrawide e macro. O modo noturno está presente e consegue corrigir tremidas na maior parte das vezes, além de aumentar a iluminação.

As selfies não ficam muito atrás das fotos com a câmera principal, apesar de apresentarem resultados um pouco escuros em alguns ambientes. Nada que uma pequena correção em um editor de imagens não resolva.

Xiaomi

Redmi Note 10

Câmera Principal do Redmi Note 10

Jucyber/Canaltech

Você ainda encontra o Redmi Note 10 por menos de R$ 1.500 com importadores no varejo nacional, e pode ser uma opção melhor que seu sucessor. Ao menos no quesito fotografias, o modelo de 2021 é melhor que o de 2022.

O Redmi Note 10 consegue um bom equilíbrio entre cores precisas e vívidas, sem exagerar na saturação. Também tem um bom nível de texturas e definição, além de trazer alcance dinâmico razoável. A gente poderia esperar mais pela proposta do aparelho, mas não chega a ser ruim.

Além disso, o dispositivo mantém um nível satisfatório na ultrawide e na macro, e oferece um modo noturno. Porém, tenha em mente que o pós-processamento pode entregar um resultado muito artificial e com baixa nitidez, deixando mais parecido com uma pintura do que uma foto de fato.

A câmera frontal traz selfies com boa coloração, agradável aos olhos ocidentais e geralmente respeita o tom de pele. Nada de modo embelezamento forçado aqui, algo raro em dispositivos chineses.

Outras marcas

Infinix Hot 11S

Parque em dia ensolarado

Felipe Junqueira/Canaltech

Por fim, destaco aqui um celular que me surpreendeu pela qualidade de suas fotografias, visto que sua proposta é de algo mais simples. O Infinix Hot 11s consegue um alto nível de texturas e alcance dinâmico superior a muitos aparelhos concorrentes.

O dispositivo da marca chinesa que tem produção no Brasil sob responsabilidade da Positivo faz uma aposta interessante. Em vez de trazer um monte de sensores que não entregam fotos bacanas, tem uma ótima câmera e outros dois auxiliares. E isso faz a diferença, já que os resultados são bem satisfatórios.

A câmera frontal também fica acima da média, e este pode ser um celular bem bacana para quem quer algo mais em conta, sem sacrificar (muito) a qualidade das fotos. Porém, tenha em mente que as fotos noturnas não ficam muito boas.