Comparativo Poco M4 Pro x Poco X3 GT | Qual o melhor celular 5G barato?

Por Bruno Bertonzin | Editado por Léo Müller | 10 de Fevereiro de 2022 às 15h06

clique para compartilhar

Link copiado!

Poco X3 GT
ver mais

Neste comparativo, vamos trazer dois celulares baratos da Xiaomi para colocar cara a cara: o Poco M4 Pro 5G e o Poco X3 GT. Ambos se destacam pelo suporte à rede móvel 5G e fazem isso sem deixar de lado o famoso custo-benefício da chinesa.

Eles “competem” dentro do segmento intermediário e disputam a atenção dos fãs como dois dos celulares mais acessíveis a terem suporte à conexão de rede da nova geração e oferecer uma boa combinação de processador, câmeras e bateria.

Mas, com algumas similaridades entre si, qual se destaca mais e qual merece mais atenção neste embate? Confira, agora, essa disputa entre os dois modelos para descobrir qual você pode comprar se estiver em busca de um telefone bom e barato.

Design e Construção

Vou começar pela parte frontal porque é mais fácil. Isso por um simples motivo: os dois são quase iguais se olhados de frente. O Poco M4 Pro e o Poco X3 GT contam com um bom aproveitamento do corpo e tem bordas bem finas.

As únicas exceções são o entalhe em forma de furo no display — que é ligeiramente menor no X3 GT — e as dimensões, em si. O Poco M4 Pro mede 163,56 x 75,78 x 8,75 mm, enquanto o Poco X3 GT tem tamanho de 163,3 x 75,9 x 8,9 mm. O peso também é parecido, mas o M4 é um pouco mais pesado — são 195 gramas contra 193 gramas.

No geral, são dois aparelhos não muito leves, mas longe de serem considerados pesados. Tanto isso quanto as dimensões tornam eles bem confortáveis durante o uso, mas cuidado com o X3 GT, que pode escapar um pouco da pegada por conta do seu acabamento. O uso de uma capinha protetora é bem-vindo.

Na traseira é onde notamos mais diferença. Apesar de o celular só ter duas câmeras no conjunto, a Xiaomi quis dar uma atenção desnecessária para o módulo do Poco M4 Pro — talvez para dar a impressão de um aspecto mais premium.

Seu quadro avantajado dá a impressão de que há seis sensores traseiros, quando, na verdade, a dupla de lentes divide espaço com um flash LED e dois “furos” decorativos. Uma faixa percorre do módulo até o outro lado do painel traseiro, para dar uma sensação de que o conjunto é estendido.

O acabamento, apesar do visual sofisticado, é feito em plástico e essa é outra diferença em relação ao X3 GT, que possui a traseira em vidro.

Por falar nele, o Poco X3 GT já conta com uma traseira mais simples. Ele tem um módulo saltado retangular que dá espaço ao conjunto triplo de câmeras. Mas nada do visual extravagante do seu “primo” da linha M.

Além do acabamento em vidro — que já mostra uma preocupação maior da marca com o visual — ele tem um aspecto brilhante e espelhado na parte de trás, que torna ele um dos smartphones mais bonitos que já peguei na mão.

É importante destacar que ambos contam com proteção contra poeira e água com certificação IP53 e o sensor de impressão digital dos dois fica na lateral, acoplado à tecla power.

Tela

A tela ainda reserva bastante similaridades entre os dois aparelhos, mas o Poco X3 GT começa a mostrar um destaque maior em alguns aspectos. Para começar, ambos possuem um painel IPS LCD de 6,6 polegadas com resolução de 1080 x 2400 pixels e densidade de 399 ppi.

A vantagem do X3 GT, porém, é que ele possui uma taxa de atualização maior, com máxima de 120 Hz contra 90 Hz do M4 Pro. Ele também oferece uma segurança a mais contra riscos, já que é protegido pelo vidro Gorilla Glass Victus, enquanto o M4 Pro tem o Gorilla Glass 3.

Apesar das poucas desvantagens de um para o outro, ambos devem oferecer a mesma qualidade de imagem, com brilho e cores praticamente iguais, já que possuem a tela de LCD com a mesma resolução e tamanho.

A diferença maior será sentida por quem gosta de jogar bastante no celular. Neste caso, o painel de 120 Hz do Poco X3 GT é bem melhor, já que oferece uma experiência mais fluida, ideal para evitar engasgos da imagem.

Configuração e Desempenho

O Poco X3 GT continua a mostrar sua superioridade no que diz respeito ao desempenho. Dessa vez, a vantagem é ainda mais larga, já que ele é equipado com o chip MediaTek Dimensity 1100, enquanto seu “concorrente” possui um hardware mais novo, porém inferior, o Dimensity 810.

O X3 GT roda com frequência de 2,6 GHz em quatro núcleos Cortex-A78 e 2,0 GHz nos outros quatro Cortex-A55. Já o M4 Pro divide dois clocks Cortex-A76 de 2,4 GHz e seis Cortex-A55 de 2,0 GHz. A placa gráfica também é diferente, uma Mali-G77 para o Poco X3 GT e Mali-G77 para o M4 Pro.

Em termos mais simples e diretos, esses chipsets dão uma performance maior do processador e da GPU para o Poco X3 GT. A única coisa parecida é que ambos possuem basicamente o mesmo gerenciamento de energia, o que resulta em uma boa economia de bateria.

Aliado ao chip, o Poco X3 GT possui combinações de 128 ou 256 GB de armazenamento interno com uma versão única de 8 GB de RAM, enquanto o Poco M4 Pro pode ser encontrado com 64 ou 128 GB de armazenamento e 4 ou 6 GB de RAM.

A única vantagem é que o aparelho da linha M possui suporte para expansão com cartão micro SD, mas dificilmente você precisará de um no Poco X3 GT se optar pela versão de 256 GB.

Ambos também já estão habilitados para funcionar com 5G, então se busca um telefone que seja compatível com a rede assim que ela estiver amplamente instalada no Brasil, os dois são uma boa escolha.

Antes de seguir para o próximo tópico, não posso deixar de destacar um aspecto negativo que notei no Poco X3 GT durante minha experiência com o aparelho. Isso eu citei no review dele e repito aqui.

Em alguns momentos, ele perdia completamente o sinal da rede móvel — seja para ligações ou navegar na internet. Fiz o teste com dois chips diferentes da mesma operadora e utilizei esses mesmos cartões em outro celular da Xiaomi — o Mi 9T — e essa falha só ocorreu no Poco.

Se é um problema isolado da unidade que testei ou não, o fato é que não há nenhuma falta de compatibilidade do modelo com as bandas de rede utilizadas pela Vivo, o que torna essa falha ainda mais incompreensível.

Usabilidade

Em relação à usabilidade, não há diferença alguma. Os dois já estão com a interface da MIUI 12.5 instalada sob o Android 11.

Isso quer dizer que, independente do modelo que escolher, você terá um telefone com um sistema operacional muito customizado, com menus, barra de notificação e área de trabalho repletos de recursos e visuais exclusivos da interface chinesa.

Entre as opções que sempre falo da MIUI está o novo Centro de Controle: ele permite controlar algumas funções rápidas do telefone, como Wi-Fi, Bluetooth, lanterna, rede móvel e mais.

Esse Centro de Controle fica separado da área de notificações e, para acessá-lo, basta deslizar a tela de cima para baixo no lado direito do aparelho, enquanto no esquerdo temos as notificações recebidas.

Outro aspecto positivo é a quantidade de temas existentes e disponíveis para baixar no app “Temas”. Com isso, fica difícil cansar do design da interface, já que é possível sempre dar uma renovada em tudo.

Câmera

O conjunto de câmeras do Poco X3 GT apresenta uma lente a mais em relação ao Poco M4 Pro. O primeiro tem três sensores traseiros e um para selfies, enquanto o segundo possui uma dupla na parte de trás e uma unidade frontal.

As câmeras do X3 GT são uma principal de 64 MP, uma ultra-wide de 8 MP e uma macro de 2 MP, com aberturas f/1,79, f/2.2 e f/2,4, respectivamente. Na frente, uma lente de 16 MP com abertura f/2,45 completa as configurações.

Já o Poco M4 Pro tem uma configuração com uma câmera principal de 50 MP f/1,8 e uma ultra-wide de 8 MP f/2,2. A frontal é a mesma de 16 MP f/2,45 do X3 GT, então sem diferenças em relação às selfies.

A mudança continua na gravação de vídeo — o Poco X3 GT pode gravar em 4K a 30 fps, enquanto o Poco M4 pro fica em Full HD a 60 fps.

No geral, ambos entregam uma experiência aceitável dentro do segmento intermediário, com imagens tão boas quanto os rivais de outras fabricantes. Não espere nada muito elaborado a nível flagship, mas eles não devem decepcionar, de qualquer forma.

Veja, abaixo, alguns exemplos de fotografias obtidas com eles:

Poco X3 GT

Câmera principal com zoom de 5x

Bruno Bertonzin/Canaltech

Poco M4 Pro

Câmera principal do M4 Pro consegue alto nível de detalhes

Felipe Junqueira/Canaltech

Sistema de Som

Em relação ao som, não há diferenças — mais uma vez. Tanto o Poco X3 GT quanto o Poco M4 Pro contam com uma configuração de áudio estéreo. Isso deve ser o suficiente para ouvir músicas em um volume mais alto, apesar de, no nível máximo, ele sofrer com um pouco de distorções.

No entanto, caso queira inserir um fone de ouvido comum, apenas o Poco M4 Pro te atenderá bem, já que ele tem um conector com plugue de 3,5 mm. Enquanto isso, o Poco X3 GT oferece apenas a conexão Bluetooth para acessórios.

Bateria e Carregamento

O Poco X3 GT e o Poco M4 Pro oferecem exatamente a mesma quantidade de bateria — são 5.000 mAh de capacidade. Isso pode garantir, em ambos os casos, uma autonomia de mais de um dia de uso, dependendo da forma como você utiliza o aparelho.

Nos nossos testes, tanto o M quanto o X se mostraram bem eficientes para atingir essa expectativa. Na análise padrão, por exemplo, que consiste na reprodução de 3 horas de conteúdos da Netflix com brilho ajustado no médio, o Poco X3 GT consumiu apenas 14% e o Poco M4 Pro consumiu 15%.

Esse empate técnico acaba quando o X3 GT oferece mais vantagem no carregamento rápido. Segundo a Xiaomi, ambos podem ser completamente abastecidos em menos de uma hora, mas o Poco X3 GT é mais eficiente. Com seu carregador de 67 W, ele tem sua bateria totalmente cheia em cerca de 40 minutos.

Nosso teste, porém, mostrou que os 33W do Poco M4 Pro não cumprem a promessa da marca, e o celular demora pouco mais de uma hora ser totalmente carregado. De qualquer forma, ainda é um bom desempenho para um aparelho com essa capacidade de bateria.

Conclusão | Qual o melhor celular 5G barato?

Não há dúvidas de que o vencedor deste comparativo — em termos de especificações e performance — é o Poco X3 GT. O telefone tem um melhor conjunto de hardware, câmera, tela e ainda carrega em menos tempo que o Poco M4 Pro.

No entanto, isso não quer dizer que o Poco M4 Pro seja ruim. O fato é que sua proposta é outra: enquanto o Poco X3 GT ainda busca alcançar um público mais exigente, que quer jogar e utilizar bastante aplicativos, a intenção do Poco M4 Pro é se posicionar no mercado como um modelo mais acessível a oferecer o suporte à rede 5G.

Dessa forma, ele é encontrado em uma faixa de preço a partir de R$ 1.700, enquanto o Poco X3 GT fica a partir de R$ 1.900 — desde que importados, é claro.

Portanto, se você busca apenas um celular 5G com uma performance aceitável e preço mais acessível, é melhor optar pelo Poco M4 Pro que ele já te atenderá bem. Mas se também busca um conjunto completo, com bom custo-benefício e desempenho superior, vale a pena desembolsar um pouco mais e já levar o Poco X3 GT.