Comparativo Poco M4 Pro x Galaxy M62: apostar em 5G ou potência bruta?

Por Felipe Junqueira | Editado por Léo Müller | 04 de Março de 2022 às 11h58

clique para compartilhar

Link copiado!

Poco M4 Pro
ver mais

Poco M4 Pro ou Samsung Galaxy M62? Não são muitos os comparativos que trazem uma disputa tão interessante. Você acha que é melhor investir em um aparelho com suporte ao 5G ou pensa que a potência, tempo de uso e câmera são mais importantes?

Sem adiantar o resultado desse comparativo, vamos ver as semelhanças e diferenças, analisar as fichas técnicas e o que cada celular entrega para, só depois, pensar qual vale mais a pena.

Lembrando que os preços de ambos já foram bem próximos, mas dependendo dos valores praticados na hora da sua compra, a escolha pode ficar mais fácil.

Design e construção

  • Poco M4 Pro: 163,6 x 75,8 x 8,8 mm, 195 g;
  • Galaxy M62: 163,9 x 76,3 x 9,5 mm, 218 g.

Poco M4 Pro e Galaxy M62 são dois celulares intermediários com acabamento em plástico nas laterais e traseira, e vidro em toda a parte frontal. Ambos utilizam o visual com poucas bordas e furo centralizado no topo do display.

Note que, apesar de ter a tela 0,1 polegada maior, o celular da Samsung tem dimensões muito próximas em relação a seu concorrente.

Na verdade, os dois têm quase o mesmo tamanho, com diferença de 0,3 mm a mais em altura, 0,5 mm em largura e 0,7 mm em espessura para o Galaxy M62.

Na parte traseira, os módulos de câmera ficam no canto superior esquerdo, em formatos um pouco diferentes. O smartphone da Xiaomi tem um retângulo cinza em toda a parte superior, e dentro dele fica outro retângulo saltado, com os sensores e flash. As câmeras do modelo da Samsung ficam em um quadrado, também levantado.

Apenas o Poco M4 Pro tem certificação IP53, com proteção contra poeira e respingos d’água. Ambos têm conector USB-C para dados e energia e P2 para fone de ouvido.

Você encontra o aparelho da Xiaomi nas cores amarelo, azul ou preto. Já o da Samsung está à venda em opções azul ou preto.

Tela

Não há muitas semelhanças na ficha técnica de Poco M4 Pro e Galaxy M62. Na tela, cada um possui um tipo de painel e usam uma taxa de atualização, enquanto a resolução é o único quesito igual nos dois modelos, com o Full HD+.

  • Poco M4 Pro: IPS LCD de 6,6 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2340 pixels), 90 Hz;
  • Galaxy M62: Super AMOLED de 6,7 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2400 pixels), 60 Hz;

Com isso, você pode optar pelo IPS LCD do modelo da Xiaomi, com brilho máximo um pouco baixo para usar confortavelmente na rua. O contraste também fica um pouco prejudicado por conta do preto em tom acinzentado escuro. Mas tem a vantagem da frequência de 90 Hz, que entrega maior fluidez nas animações e jogos compatíveis.

Por outro lado, o celular da Samsung atinge brilho bem alto e excelente para usar na rua, além de baixar o bastante para o conforto aos olhos no escuro.

O contraste é bem marcante graças ao preto profundo, com pixels realmente apagados nas áreas mais escuras. Porém, você fica com a taxa de atualização padrão de 60 Hz.

Em resumo, você escolhe entre uma tela melhor para vídeos e até mesmo jogos, ou uma que entrega taxa de quadros mais alta em conteúdos compatíveis.

Configuração e desempenho

Em hardware, temos uma plataforma intermediária com suporte ao 5G no Poco M4 Pro, contra um processador e GPU de topo de linha no Galaxy M62. Apesar da potência maior, o modelo da Samsung não tem suporte à nova tecnologia de rede móvel.

  • Poco M4 Pro: MediaTek Dimensity 810 5G (6 nm), processador Octa-core (2x 2,4 GHz Cortex-A76 + 6x 2,0 GHz Cortex-A55), Mali-G57 MC2;
  • Galaxy M62: Samsung Exynos 9825 (7 nm), processador Octa-core (2x 2,73 GHz Exynos M4 + 2x 2,4 GHz Cortex-A75 + 4x 1,95 GHz Cortex-A55), Mali-G76 MP2.

Importante frisar que o Exynos 9825 é um chipset potente lançado alguns anos antes do Galaxy M62 chegar ao mercado. É a plataforma utilizada pela Samsung na série Galaxy Note 10.

Ainda assim, ele tem potência de sobra atualmente, e oferece desempenho muito mais fluido mesmo para tarefas mais pesadas em comparação com o Dimensity 810 5G.

A pontuação da GPU no 3D Mark dá uma dimensão na diferença de capacidade de processamento gráfico desses dois smartphones.

O celular da Xiaomi marcou 1206 pontos e chegou a 7,2 fps no Wild Life Unlimited, contra 3.504 pontos e 21 fps do seu concorrente. É quase o triplo da taxa de quadros e pontuação.

Mas vamos deixar os números de lado, porque há vários detalhes técnicos que influenciam na experiência do dia a dia, e são favoráveis ao Exynos 9825.

O chipset da Samsung suporta quase o dobro da velocidade em largura de banda, o que significa que ele lê e escreve dados muito mais rápido.

Porém, é necessário ter em mente que o Poco M4 Pro é compatível com redes 5G, algo que o Galaxy M62 fica devendo. Para quem pretende aproveitar a velocidade maior da banda larga móvel nos próximos anos, isso pode pesar contra o celular da Samsung.

Usabilidade

O sistema operacional é o Android 11 em ambos, cada um com a interface da própria fabricante. O Poco M4 Pro vem com a MIUI 12.5 instalada, enquanto o Galaxy M62 tem a One UI 3.1. As duas trazem bastante recursos extras, principalmente de personalização.

Falar em experiência do usuário é um pouco mais complicado, porque cada um se adapta melhor a diferentes tipos de interface. A da Xiaomi é menos intuitiva e traz bastante redundâncias, ao passo que a da Samsung tem uma curva de aprendizado melhor.

Mas você pode se dar melhor com a MIUI do que com a One UI e isso não é errado.

O Poco M4 Pro tem uma vantagem em conectividade, que é o Bluetooth 5.1, uma versão atualizada do 5.0 disponível no Galaxy M62. Ambos oferecem NFC, mas há versões do modelo da Xiaomi sem este suporte.

Ao menos o modelo da empresa chinesa tem sensor infravermelho e pode funcionar como controle remoto de outros dispositivos.

Ambos oferecem desbloqueio por impressão digital em um leitor embutido no botão de energia. E possuem Wi-Fi dual-band, ou seja, se conectam em redes de 2,4 GHz e 5 GHz.

Câmeras

O Galaxy M62 não só possui um conjunto mais completo, com câmera macro, como tira fotos melhores por conta do processador de imagem poderoso. Ele se aproxima bastante da qualidade de um Galaxy Note 10, e fica bem à frente do Poco M4 Pro no geral.

  • Poco M4 Pro: 50 MP (f/1.8, principal) + 8 MP (f/2.2, ultrawide, 120°); 16 MP (f/2.5, frontal);
  • Galaxy M62: 64 MP (f/1.8, principal) + 12 MP (f/2.2, ultrawide 123°) + 5 MP (f/2.4, macro) + 5 MP (f/2.4, profundidade); 32 MP (f/2.2, frontal).

Veja bem, não é uma questão de o celular da Xiaomi ser ruim. Mas ele possui bastante pontos negativos, como o contraste exagerado que faz alguns detalhes se perderem. Além disso, o processamento de imagem da Xiaomi prioriza temperatura de cores mais fria, com cores suaves.

Enquanto isso, o Galaxy M62 tem alto nível de detalhes, que rivaliza e em muitos cenários supera bastante o Poco M4 Pro. E tem uma ótima faixa dinâmica, sem deixar de exibir contrastes de luz.

Além de entregar fotos prontas para quem gosta de saturação um pouco acentuada (mas não demais) e cores mais quentes.

Isso vale tanto para a câmera principal quanto para a ultrawide. E aí a macro fica como bônus, e também entrega fotos de boa qualidade.

Poco M4 Pro: exemplos de fotos

Câmera principal do M4 Pro consegue alto nível de detalhes

Felipe Junqueira/Canaltech

Galaxy M62: exemplos de fotos

Câmera principal com boa iluminação

Felipe Junqueira/Canaltech

Câmera frontal

Nas selfies, o celular da Xiaomi já se sai melhor no quesito cores, um pouco mais vívidas do que o entregue com a câmera traseira.

Mas ainda fica um pouco abaixo da qualidade do Galaxy M62, que também consegue segurar melhor o bom nível de detalhes com poucos ruídos quando há menos luz.

Bateria

A capacidade de bateria é muito maior no celular da Samsung, que tem 7.000 mAh, contra 5.000 mAh do Poco M4 Pro.

O Dimensity 810 tem eficiência energética um pouco melhor que o Exynos 9825, e o celular da Xiaomi ainda tem tela um pouco menor. Infelizmente, não é o bastante para equilibrar o jogo no tempo de uso.

O Galaxy M62 consegue um bom tempo a mais longe da tomada, e nem é questão apenas da taxa de atualização. O teste de reprodução de vídeo, que muda as informações na tela em uma taxa igual em ambos os dispositivos (já que depende do conteúdo) mostra bem isso.

São 27,3 horas de autonomia estimada no modelo da Samsung, contra 20 horas no da Xiaomi.

Isso significa que você consegue ficar mais de um dia com a tela ligada na Netflix, em brilho de 50%. Claro que é algo difícil de se imaginar que alguém vá fazer, então o Galaxy M62 consegue entregar um tempo de uso incrível.

O Poco M4 Pro também conseguiu um bom resultado neste teste, mas é consideravelmente inferior.

No uso real do dia a dia, o Poco M4 Pro teve um consumo médio de 3% de bateria a cada hora, contra 4,4% no Galaxy M62. Isso em testes semelhantes, com jogos, reprodução de vídeos, redes sociais e afins.

Mas é bem provável que o modelo da Samsung tenha sido um pouco mais exigido, pois ainda calculava mais 26 horas de uso — ou seja, mais de um dia — se mantivesse o mesmo padrão do teste. O da Xiaomi previa mais 20 horas se eu seguisse com o teste no mesmo ritmo.

A recarga do Poco M4 Pro é mais veloz que a do Galaxy M62. Além de ter carregador mais potente, de 33 W, contra 25 W do modelo da Samsung, a capacidade menor permite que ele vá de 0% até 100% em menos tempo.

Poco M4 Pro vs Galaxy M62: qual vale a pena?

O Galaxy M62 parece ter bem mais vantagens que o Poco M4 Pro, já que é consideravelmente mais veloz e tem tela melhor para consumo de vídeos. E também entrega autonomia maior, além de tirar fotos com mais qualidade.

Mas este não é um comparativo simples. O celular da Samsung fica devendo um ponto muito importante para aparelhos de sua faixa de preço atualmente, que é o suporte ao 5G.

O da Xiaomi oferece justamente isso, o que poderia equilibrar um pouco o jogo. Além disso, ele tem tela com taxa de atualização aumentada e é resistente a poeira.

E aí tem o preço, que pode virar o jogo a favor do Poco M4 Pro. Este aparelho pode ser encontrado, na versão de 6/128 GB, por valor entre R$ 1.600 e R$ 1.700 no marketplace nacional.

Já o Galaxy M62 chegou a ficar menos de R$ 1.600 perto da Black Friday 2021, e se manteve em uma faixa pouco acima disso semanas antes e semanas depois do evento.

Mas seu preço aumentou muito desde a virada para 2022, e agora está na faixa dos R$ 2.200. A meu ver, não compensa desembolsar um valor tão alto para um celular sem 5G hoje, mesmo com toda a qualidade oferecida pelo Galaxy M62.

Se o preço dele estiver muito acima do cobrado pelo Poco M4 Pro, acho que o Xiaomi vale mais a pena, mesmo sem a garantia e assistência oficiais no Brasil.