Comparativo Moto Tab G70 x Lenovo Tab P11 Plus: qual é o melhor?

Por Amanda Abreu | Editado por Léo Müller | 21 de Janeiro de 2022 às 16h29

clique para compartilhar

Link copiado!

Moto Tab G70
ver mais

O Motorola Moto Tab G70 e o Lenovo Tab P11 Plus marcam o retorno da Motorola e da Lenovo ao mercado brasileiro de tablets. Em resumo, posso afirmar que estamos falando de aparelhos muito semelhantes em sua construção.

Chipset, armazenamento, memória RAM e bateria são algumas das características que eles compartilham entre si. Mas, afinal, você sabe qual deles escolher? Confira no nosso comparativo.

Lembrando que, ao final da matéria, deixaremos links de compra confiáveis caso haja interesse pelos produtos.

Design e Construção

Os tablets Moto Tab G70 e Tab P11 Plus possuem design e construção semelhantes em todos os aspectos. Ambos são feitos de alumínio na traseira e laterais, além de contar com muitas outras características parecidas. Eles também têm as mesmas dimensões e peso, ficando no meio termo entre o portátil e o completo.

  • Dimensões: 25,8 x 16,3 x 7,5 cm;
  • Peso: 490 gramas.

As quatro saídas de áudio — presentes em ambos os modelos — estão divididas nas laterais dos produtos, ficando duas na esquerda, e as outras duas, na direita. Essa configuração equilibra o som entregue pelos dispositivos, além de deixá-lo mais imersivo e realista.

O posicionamento da lente frontal (8 MP) e traseira (13 MP) foram bem pensadas pelas fabricantes, já que a indicação do uso é feita para utilização na horizontal. Por fim, temos os seguintes conectores e botões:

  • Botão para aumento/diminuição de volume;
  • Botão de bloqueio/desbloqueio;
  • Quatro saídas de áudio Dolby Atmos;
  • Dois microfones;
  • Slot para a utilização de cartão de memória;
  • Encaixe para a capa de proteção com teclado;
  • Entrada USB-C para recarga e transferência de arquivos.

Ambos os modelos não contam com o leitor de digitais, o que pode ser visto como algo ruim por parte dos usuários, principalmente ao lembrarmos que alguns concorrentes com configurações parecidas contam com essa função.

Tela

Ambos possuem tela de 11 polegadas e painel do tipo IPS LCD. As imagens são bonitas, com cores vibrantes e bom contraste no geral. A resolução é 2K (2000 x 1200 pixels), trazendo maior nitidez, mesmo em situações em que os ícones ou textos eram menores.

Normalmente, utilizo alguns vídeos específicos para testar todas as qualidades de imagem de um dispositivo, e tanto o Tab G70 quanto o Tab P11 Plus não fizeram feio.

A utilização em ambientes externos também é bastante favorável, já que o nível de brilho de 400 nits dá conta de manter a boa luminosidade mesmo em locais em que a luz do Sol está presente.

Eles também contam com suporte à caneta stylus, caso o usuário prefira utilizar esse tipo de acessório para desenhar, escrever ou até mesmo jogar. Além da possibilidade de fixá-la na lateral superior do dispositivo, facilitando o transporte do acessório durante o dia a dia.

Configuração e Desempenho

Coincidentemente, o chipset utilizado em ambos os modelos é o mesmo, ficando a cargo do MediaTek Helio G90T (12 nm) entregar desempenho suficiente para as atividades e aplicativos dos aparelhos.

E sim, posso afirmar que performance não é nenhum problema entre eles. Essa versão concorre diretamente com a linha Snapdragon 700, da Qualcomm, ficando como uma excelente opção na casa dos intermediários.

A plataforma escolhida pelas fabricantes é feita, especialmente, com foco na usabilidade para os jogos e apps mais atuais, algo que agrada bastante durante a usabilidade do dia a dia.

Tive a oportunidade de testar os dois diretamente e posso afirmar que travamentos ou quaisquer outros problemas não ocorreram comigo.

A única parte que pode desagradar os usuários é a quantidade de espaço de armazenamento e memória RAM serem mínimos para o uso.

Com 64 GB de armazenamento e 4 GB de memória RAM, o Tab G70 e o Tab P11 Plus acabam se limitando devido a essas características.

Novamente, sei que nenhum problema ocorreu comigo durante o uso, mas considero 128 GB / 6 GB de espaço e memória mais equilibrados e adequados. Isso seria importante especialmente para quem quer passar vários anos com esses aparelhos em mãos.

Realizei também dois testes de performance através do app “3D Mark”, disponibilizado na loja oficial. No primeiro (Wild Life) foram alcançados 1360 pontos. Já no segundo (Wild Life Extreme), 380 pontos. Vale lembrar que ambas as pontuações são excelentes e demonstram o bom desempenho do chipset.

Câmeras

O conjunto de lentes do Motorola Tab G70 e do Lenovo Tab P11 Plus seguem exatamente as mesmas características. Começando pelo sensor traseiro, ele tem 13 MP e entrega qualidade razoável nos registros.

Vale lembrar que tablets não têm como objetivo tirar fotos com qualidade impecável, até mesmo por não serem produtos utilizados para essa finalidade. Dessa forma, posso afirmar que ambos os modelos seguem exatamente o mesmo padrão nas capturas.

As imagens ficam bonitas, principalmente quando há luz natural no ambiente. O mesmo já não acontece em locais em que a luminosidade esteja baixa, algo normalmente esperado em sensores mais simples.

Selfie com o Tab P11 Plus

Amanda "Mandie" Abreu/Canaltech

No geral, as fotos tiradas em ambos os aparelhos são boas, desde que as situações acima sejam levadas em consideração.

Já as lentes da face frontal do G70 e Tab P11 Plus possuem 8 MP e, assim como a traseira, garantem bons registros triviais, sem grandes destaques de forma geral. Mesmo nas situações em que a luz do dia estava contra a lente, foi possível tirar boas fotos, mesmo que alguns ruídos estivessem presentes nas imagens.

Para registros simples e focados em recordações pessoais, ou até mesmo as videochamadas de trabalho e projetos importantes, os modelos comparados são suficientemente bons e dão conta do recado.

Foto tirada no zoom 2x com o Moto Tab G70

Amanda Abreu/Canaltech

Bateria

A bateria dos dois modelos tem excelente autonomia. Ambos os dispositivos possuem 7.700 mAh, entregando muitas horas de uso ininterrupto sem a necessidade do carregamento constante.

Conforme já dito em outras análises e matérias, aqui no Canaltech são realizados testes para averiguação da duração da bateria no uso intenso. Utilizamos o app de streaming de vídeo Netflix por três horas consecutivas, a fim de estimar a autonomia do dispositivo.

Ao final de três horas de funcionamento ininterrupto, foram consumidos somente 28% do total da carga. Logo, tanto o G70 quanto o P11 Plus entregam quase 11 horas de uso contínuo antes que a bateria se esgote completamente. Um excelente número.

Por fim, o conector de carregamento é do tipo USB-C, padrão mais utilizado da atualidade. Outro ponto positivo é que ambas as fabricantes mandam o cabo e o carregador dentro da caixa do produto, poupando o usuário de comprar esses acessórios à parte.

Comparativo de ficha técnica

Moto Tab G70Tab P11 Plus
Dimensões e peso258,4 x 163 x 7,5 mm - 500g258,4 x 163 x 7,5 mm - 490g
ConstruçãoAlumínio e vidroAlumínio e vidro
Tela11'', IPS LCD, 1200 x 2000, 60 Hz11'', IPS LCD, 1200 x 2000, 60 Hz
ChipsetMediaTek Helio G90TMediaTek Helio G90T
RAM4 GB4 GB
Armazenamento64 GB64 GB
Câmeras13 MP (traseira) + 8 MP (frontal)13 MP (traseira) + 8 MP (frontal)
Bateria7.700 mAh7.700 mAh
PreçoR$ 2.400R$ 2.400

Moto Tab G70 ou Lenovo Tab P11 Plus: qual vale mais a pena?

Tanto o Tab G70 quanto o P11 Plus são excelentes tablets intermediários. A plataforma utilizada na construção — Helio G90T, da Mediatek — tem ótimo desempenho e funciona bem com os apps, atividades e jogos mais recentes.

A disponibilidade do aplicativo Google Kids Space, feito especialmente para as crianças, é outra característica que agrada no produto, principalmente por se tornar um dispositivo seguro e de confiança para os nossos pequenos.

A bateria de 7.700 mAh presente nas duas versões entrega quase 11 horas de autonomia, dispensando o carregamento constante. As 11 polegadas da tela também são muito boas, já que ficam no meio termo entre o grande e o pequeno, aliando conforto e portabilidade no dia a dia.

A única parte não muito boa é o espaço de armazenamento e memória RAM, já que os dispositivos trabalham com o mínimo possível exigido para uma boa experiência com o Android.

Mas, ainda assim, devo reconhecer que não tive quaisquer problemas na parte de desempenho, nem mesmo travamentos durante o uso.

Logo, na minha opinião, ambos os tablets são boas opções, já que contam com configurações essencialmente idênticas. O único critério de desempate seria o preço, já que em termos de desempenho e performance, nenhum deles decepciona.