Comparativo: Galaxy Z Flip 3 vs Z Flip 4: qual dobrável comprar agora?

Por Jucyber | Editado por Léo Müller | 28 de Setembro de 2022 às 16h45

clique para compartilhar

Link copiado!

Galaxy Z Flip 4
ver mais

O Galaxy Z Flip 3 e Samsung Galaxy Z Flip 4 são facilmente confundidos por terem um design quase replicado. Porém, cada um deles possui diferenciais que visam elevar a competitividade pelo mercado de celulares dobráveis compactos.

Há upgrades bem-vindos que podem agregar valor ao aparelho em detrimento da economia que o Z Flip 3 proporciona. Entre eles, está a alteração na capacidade de bateria e no chipset embutido no Z Flip 4, o qual é a versão mais recente disponibilizada pela Qualcomm.

Quer saber qual dos modelos faz mais sentido comprar agora? Então, descubra ao longo da leitura desse comparativo.

Design e construção

  • Z Flip 3: 166 x 72,2 x 6,9 mm, 183 g;
  • Z Flip 4: 165,2 x 71,9 x 6,9 mm, 187 g.

Visualmente, não há grandes diferenças entre eles. Porém, o Z Flip 4 recebeu algumas lapidações em sua estrutura que ajudaram a reduzir um pouco a sua altura e largura. Com isso, a ergonomia, que já era boa no Z Flip 3, ficou ainda melhor na quarta geração.

Na estrutura interna da dobradiça, a Samsung fez algumas alterações para dar mais resistência ao aparelho no uso diário. É uma lapidação bem-vinda no mecanismo anterior. Ambos possuem certificação IPX8 que os protege contra respingos e contatos mais intensos com a água, mas é recomendável evitar mergulhar com eles.

Na parte frontal e no rodapé, os alto-falantes estéreo com assinatura de áudio da AKG seguem presentes, assim como a entrada USB-C para recarga e transferência de dados. Já na lateral direita, seguem os botões para controle de volume e a tecla híbrida para desligar o celular ou ativar a Bixby e fazer a leitura da digital.

Tela

  • Galaxy Z Flip 3: Dynamic AMOLED 2X de 6,7 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2408 pixels), 120 Hz; Mini tela Super AMOLED de 1,9 inches (260 x 512 pixels);
  • Galaxy Z Flip 4: Dynamic AMOLED 2X de 6,7 polegadas com resolução Full HD+ (1080 x 2408 pixels), 120 Hz; Mini tela Super AMOLED de 1,9 inches (260 x 512 pixels).

Algo que impressiona na linha Flip é o fato da Samsung ter conseguido chegar em um patamar tão bom de display que ela não quis mudar. A experiência visual é a mesma no Flip 3 e Flip 4, o nível de brilho e até mesmo a sensação do vinco pouco saliente durante a navegação.

A tela principal Dynamic AMOLED de 6,7 polegadas tem apenas um furo em seu topo para abrigar a câmera frontal, e isso dá um ótimo aproveitamento de espaço. A única novidade é na mini tela externa, que está um pouco mais resistente com o Gorilla Glass Victus+.

Porém, a principal novidade desse visor compacto é a versatilidade. Além de poder ver e responder notificações de aplicativos de mensagem, agora é possível ajustar o preview para fotos e vídeos nas orientações retrato (vertical) e paisagem (horizontal). Isso facilita a visualização do plano de imagem para saber exatamente o que estará na captura.

Configuração e desempenho

  • Galaxy Z Flip 3: Snapdragon 888 5 nm Octa-core (1x2.84 GHz Cortex-X1 & 3x2.42 GHz Cortex-A78 & 4x1.80 GHz Cortex-A55), Adreno 660;
  • Galaxy Z Flip 4: Snapdragon 8+ Gen 1 4 nm Octa-core (1x3.19 GHz Cortex-X2 & 3x2.75 GHz Cortex-A710 & 4x1.80 GHz Cortex-A510), Adreno 730.

E chegamos ao tópico que demonstra uma das maiores diferenças entre os dois celulares dobráveis: o desempenho. É importante destacar que ambos possuem compatibilidade com a conexão 5G. Logo, a escolha por qualquer um deles garantirá o acesso a essa nova tecnologia em implementação no Brasil.

É importante destacar que o Galaxy Z Flip 3 tem a plataforma Snapdragon 888, que era uma CPU topo de linha em 2021. Porém, evoluindo mais do que o esperado, o Z Flip 4 é disponibilizado com o Snapdragon 8+ Gen 1, que é duas gerações à frente do seu antecessor.

Na prática, isso permite que o usuário tenha um dos celulares mais rápidos do mundo em mãos, junto com a vantagem de ele ser dobrável. No dia a dia, é possível jogar os games mobile mais pesados com todas as configurações no máximo sem travamentos ou quedas significativas nos frames.

Além disso, os aparelhos têm 8 GB de memória RAM, e o Flip 4 tem como novidade a alternativa com 512 GB de armazenamento, já que o modelo anterior só tinha como configuração máxima os 256 GB.

Flex Mode

Um grande diferencial dos celulares dobráveis é o recurso “Flex Mode”. Tanto o Z Flip 3 quanto o Flip 4 possuem essa funcionalidade de maneira nativa. Todavia, o formato de uso recebeu alguns aprimoramentos na versão mais recente do smartphone, em conjunto com a interface One UI 4.1.1 baseada no sistema operacional Android 12.

A possibilidade de acessar funções diferentes com o celular meio aberto no ângulo de 90°, alterar o layout de aplicativos e até mesmo explorar o modo multi janelas já é uma realidade na linha. Porém, apenas o Flip 4 possui total compatibilidade com as principais redes sociais verticais — Instagram e TikTok — para aprimorar a experiência na publicação de conteúdo.

Por se tratar de um diferencial do produto, não há expectativas de que a Samsung disponibilize tais funções no Flip 3, pois isso afetaria o interesse do público pelo seu sucessor.

Câmeras

  • Galaxy Z Flip 3: 12 MP (f/1.8, principal) + 12 MP (f/2.2, ultrawide); 10 MP (f/2.4, frontal);
  • Galaxy Z Flip 4: 12 MP (f/1.8, principal) + 12 MP (f/2.2, ultrawide); 10 MP (f/2.4, frontal).

À primeira vista, as configurações dos celulares para fotografia são as mesmas. Entretanto, existem alguns ajustes pontuais no tamanho do sensor que influenciam na entrada de luz, nitidez e na otimização para demonstrar uma evolução fotográfica em relação ao modelo anterior.

Galeria de fotos do Z Flip 3

Galaxy Z Flip 3 5G fotos da câmera

Diego Sousa/Canaltech

Mas, basicamente, somente a câmera traseira principal recebeu alterações em seu sensor, que passou do 1/2.55" e 1,4 µm do Z Flip 3 para 1/1.76", 1,8 µm no Z Flip 4. A lente também passou por um aumento que ajudou a melhorar o campo de visão nas fotos, mas sem tirar a função da câmera ultra grande-angular.

A principal diferença do Flip 3 para o Flip 4 nos sensores ultrawide e frontal é a nitidez e o nível maior de detalhes que a versão lançada em 2022 consegue capturar. Para filmagens, não houve uma evolução na parte de qualidade máxima em gravações, mas a diferença no sensor permite que as melhorias obtidas para fotos também se reflitam nos vídeos.

Galeria de fotos do Z Flip 4

Modo noturno câmera traseira do Z Flip 4

Jucyber/Canaltech

Bateria

Outra novidade presente no Galaxy Z Flip 4 é a capacidade de bateria, pois o aparelho possui 3.700 mAh. Isso representa uma elevação de 400 mAh em relação ao que encontramos no Galaxy Z Flip 3, que tem 3.300 mAh.

Em nossos testes, o Flip 3 consumiu 47% de sua bateria em 3 horas de reprodução de vídeo na Netflix com brilho da tela em 50%, entregando uma autonomia total estimada de 6 horas. Já o Flip 4 consumiu 17% nesse mesmo período e nas mesmas condições, e a expectativa do tempo de uso subiu para 17 horas.

O carregamento também sofreu alteração nos modelos, pois o aparelho de 2021 possui carregamento rápido de 15 W, enquanto a versão de 2022 traz 25 W. Outra vantagem embutida no Samsung Galaxy Z Flip 4 é que ele traz o carregador na embalagem. Isso isenta o usuário de comprar uma versão alternativa ou esperar que a empresa faça o envio do acessório à parte gratuitamente.

Galaxy Z Flip 3 vs Galaxy Z Flip 4: qual vale a pena?

Se você ainda tem dúvidas em relação a qual dos dois dobráveis é a melhor opção para o seu tipo de uso, saiba que a resposta é: depende. Isso não quer dizer que estou em cima do muro enquanto deveria estar apontando a alternativa ideal da linha Flip.

Afinal, as novidades na parte de recursos são mais focadas em usuários que realizam a criação de conteúdos para a internet. Até mesmo para aqueles que gostam de viver experiências e publicar isso com a melhor qualidade possível, o Galaxy Z Flip 4 faz mais sentido.

Mas esse não é o único motivo. O smartphone recebeu melhorias esperadas, e, ao mesmo tempo, surpreendentes, no desempenho por ter um processador que é duas gerações à frente do seu antecessor. Além disso, a bateria está maior e com melhor autonomia, e isso é um elemento essencial para quem deseja utilizar um dobrável.

Por outro lado, o Galaxy Z Flip 3 ainda é a opção mais barata, pois é comercializado pelas varejistas a um preço médio de R$ 4.200. Em contrapartida, o Z Flip 4 ainda está acima de R$ 5.200. Então, é preciso analisar se faz sentido para o seu tipo de uso pagar mil reais a mais por um carregador na caixa, melhorias na performance e nas funcionalidades do modo flex.