Always On Display economiza bateria?

Por Jucyber | Editado por Léo Müller | 15 de Outubro de 2022 às 21h00

clique para compartilhar

Link copiado!

iPhone 14 Pro
ver mais

O lançamento do iPhone 14 Pro reacendeu no público o interesse pelo recurso Always on Display — tela sempre ativa. Essa funcionalidade tem diferenciais importantes para a usabilidade, principalmente no que diz respeito ao gasto de bateria do celular.

Entretanto, existe a dúvida se realmente há uma economia de energia ao ativar essa funcionalidade ou não. Para explicar isso, na prática, separamos algumas informações baseadas nos celulares mais avançados da atualidade que possuem AOD.

Entre eles, estão o Samsung Galaxy Z Flip 4, o Motorola Edge 30 Ultra e o iPhone 14 Pro. Será que o Always on Display economiza bateria? Qual deles gasta menos energia com o recurso ativado. Confira essas e outras informações ao longo do texto.

O que é Always on Display?

Always on Display é um recurso que tem como propósito aumentar a vida útil da bateria do celular e mostrar informações pontuais na tela de bloqueio. Basicamente, é uma maneira de ver a hora e/ou as novas notificações sem precisar ligar e desligar o aparelho por completo continuamente.

Por muitos anos, essa função foi exclusiva nos aparelhos com Android — apesar de ter surgido no Nokia N86 com o sistema operacional Symbian. Entretanto, com o iOS 16, a Apple implementou no iPhone 14 Pro.

Dispositivos do dia a dia que possuem o recurso

Atualmente, é muito comum encontrarmos o AOD não apenas em celulares, mas também em outros aparelhos que utilizamos no dia a dia. Como é o caso das pulseiras inteligentes, ou fitness trackers.

Apesar de isso não ser um padrão, há fabricantes que entregam a funcionalidade em seus produtos. Um dos mais populares é a Mi Band 7, que já tem esse diferencial em sua linha há alguns anos. Uma das características marcantes do seu funcionamento no aparelho é a possibilidade de programar a ativação, pois permite um controle maior em relação ao dia e horário no qual a função será ligada.

Outro produto que possui algo parecido com o Always on Display é a Amazon Echo Show 5. Apesar de a função não carregar esse nome, ela permite manter o plano de fundo levemente opaco com o intuito de economizar energia, já que o produto precisa estar continuamente conectado na tomada para funcionar.

Always On Display nos celulares Samsung

Presente nos celulares da sul-coreana desde 2016, quando foi disponibilizado no Samsung Galaxy S7, o Always on Display passou por diversas mudanças ao longo dos anos. Algumas modificações foram motivadas por atualizações do sistema operacional Android.

Entretanto, as mais pontuais tem como propósito dar características diferenciadas ao aparelho para permitir que a usabilidade do AOD seja diferente da oferecida por outras fabricantes. Por isso, as melhorias na interface dos celulares da sul-coreana também se refletem nesse recurso.

Apesar de não ser possível aplicar planos de fundo amplos quando o smartphone está nesse modo de funcionamento, é possível ter planos de fundo compactos, que ocupam ¼ do display. Todavia, essa personalização na tela do celular também é compatível com os animojis, e isso dá uma identidade diferenciada ao celular.

Na prática, a bateria de 3.700 mAh do Samsung Galaxy Z Flip 4 foi capaz de gastar 4% de sua porcentagem total ao utilizar o Always on Display por 3 horas. Isso significa que, nesse formato de uso, é possível ter mais de 3 dias de autonomia.

Always On Display economiza bateria nos celulares Motorola

Apesar de já estar disponibilizando o AOD em seus celulares desde 2013 — no Moto X —, a Motorola ainda mantém essa ferramenta como algo simplório. Ao ativar o recurso, vemos apenas o estilo do relógio, a data e o status da bateria.

Por ter o propósito de economizar a carga do celular, faz sentido que os smartphones da empresa se comportem dessa maneira. E, obviamente, isso se reflete no gasto energético do produto.

Considerando o top de linha Motorola Edge 30 Ultra como uma referência superior da empresa, é perceptível que a decisão de renunciar a personalizações mais avançadas volta como vantagem para o usuário.

Sua bateria de 4.610 mAh é capaz de suportar o uso da tela sempre ativa por 3 horas seguidas sem gastar mais do que 1% da carga. Assim, teoricamente, o celular pode suportar 12 dias longe da tomada com a função ativada, e sem qualquer outro tipo de uso.

Always On Display nos iPhones

O iPhone 14 Pro é o modelo novato no sentido de disponibilidade do Always on Display entre os celulares já anunciados pela Apple. Apesar de a nossa mente se cercar de “achologias” em relação ao desempenho do produto, a prática demonstra uma diferença surpreendente.

Mesmo que a bateria presente nele seja de, aproximadamente, 3.200 mAh, o AOD se demonstra muito bem interligado com as otimizações que a marca faz no seu hardware e software. Prova disso é que o 14 Pro conseguiu manter a sua carga em 100% sem precisar desligar a tela dele por completo.

Porém, o que chama a atenção nisso não é apenas a autonomia alcançada pelo smartphone, mas também o modo de funcionamento da funcionalidade nele. Ao contrário dos dispositivos com Android, o produto com o sistema iOS possui a opção de aplicar uma imagem de fundo.

E mais do que isso, ele também traz o relógio padrão. Ambos coloridos, mas com uma iluminação mais opaca ao entrar no modo de tela sempre ativa.

Afinal, Always On Display reduz o gasto de bateria?

Após testar o Always on Display com os três celulares topo de linha mais recentes a passarem pela bancada de testes do Canaltech, digo que a resposta é: Sim. Por um lado, é muito interessante ver o quanto esse recurso realmente funciona e faz sentido no dia a dia.

Já do ponto de vista de usuária, digo que é preciso apontar alguns elementos implementados por cada marca nessa função que influenciam — ou não — diretamente no funcionamento. A Samsung, por exemplo, permite o uso de imagens compactas ou animações em 3D na tela sempre ativa, e isso pode ter influenciado no resultado que garantiu “apenas” três dias de autonomia para o Z Flip 4.

Por outro lado, o Motorola Edge 30 Ultra dispensa personalizações profundas para focar na economia de bateria. Apesar de ser uma estratégia coerente, a Apple vai na contramão com o iPhone 14 Pro, pois entrega imagens de fundo grande e customizáveis, mas não abre mão de reduzir o gasto de bateria, que traz a melhor autonomia entre os três no modo Always on Display.

O fato de a Apple manter grande parte das suas otimizações em segredo impede que saibamos o porquê de o iPhone 14 Pro ser tão econômico com essa função em uso. Mas, é notório que o aparelho da maçã é a melhor opção para quem deseja um celular com ótima autonomia com o AOD ativado.