Review Redmi Buds 4 Pro | Cancelamento de ruído inteligente se destaca

Por Diego Sousa | Editado por Léo Müller | 21 de Setembro de 2022 às 14h55
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech

O Redmi Buds 4 Pro é o sucessor do popular Redmi Buds 3 Pro, focado em custo-benefício. O fone de ouvido Bluetooth traz cancelamento de ruído mais inteligente, novo design, mais bateria e um aplicativo dedicado, indisponível na geração passada. Será que vale a pena? Conto tudo neste review!

Antes de começarmos, aviso sempre que, caso você se interesse pelo Redmi Buds 4 Pro ao final desta análise, deixarei links de compra confiáveis para você adquiri-lo. Vamos nessa?

Prós

  • Cancelamento de ruído inteligente
  • Bateria
  • Aplicativo Xiaomi Earbuds

Contras

  • Som mediano
  • Falta de originalidade
  • Sem carregamento sem fio

Construção e design

A Xiaomi não costuma ganhar pontos por originalidade, mas eu até gostava do design em formato de pílula usado até o Redmi Buds 3 Pro. Na atual geração, o fone de ouvido sem fio da chinesa tem uma clara inspiração — para não dizer cópia — do AirPods Pro, com hastes pequenas e formato intra-auricular.

Talvez, a empresa precisasse alterar o projeto dos fones para adicionar novos componentes, ou simplesmente quisesse dar um ar de renovação em algo que permaneceu igual por longos anos. Não me incomodou, embora quisesse ver mais autenticidade numa linha tão popular.

Redmi Buds 4 Pro muda design tão conhecido da linha (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)

As hastes dos fones são sensíveis ao toque e realizam algumas ações conforme a combinação de toques. Você pode pausar, reproduzir, retroceder e avançar músicas com dois ou três toques na região, enquanto "pressionar e segurar" ativa o cancelamento de ruído ou Google Assistente.

Assim como a maioria dos fones da categoria intermediária, o Buds 4 Pro também traz três ponteiras de silicone de tamanhos diferentes, para você encontrar o melhor encaixe e vedação do canal auditivo. Nos meus testes, utilizei as borrachinhas de tamanho M e não tive problemas.

Com relação ao estojo de carregamento, temos um design também muito parecido com o do AirPods Pro. É compacto, mais achatado e fica confortável no bolso da calça. Uma pena ele não suportar carregamento sem fio, como seu antecessor.

"Não posso dizer que o design do Redmi Buds 4 Pro seja ruim, porém gostaria que mantivesse a originalidade dos modelos mais antigos"

— Diego Sousa

Conectividade e aplicativo

O Redmi Buds 4 Pro foi o primeiro fone de ouvido TWS (true wireless stereo) que eu testei com Bluetooth 5.3. A nova versão do Bluetooth tem muitas melhorias em relação ao 5.2, como mais segurança, eficácia e eficiência na comunicação. No entanto, está mais focada em soluções de Internet das Coisas (IoT).

Para o consumidor mais casual, que procura boa conexão, o Redmi Buds 4 Pro é agradável, nada impressionante. Com tecnologia multiponto, pude conectá-lo ao meu smartphone e notebook simultaneamente, além de alternar entre eles a qualquer momento.

A latência em vídeos e jogos, já esperada em fones Bluetooth mais comuns, também é reduzida em relação ao problemático Redmi Buds 4 Pro, o que atribuo ao avanço da tecnologia Bluetooth.

Outro ponto positivo é que ele suporta aplicativo, ao contrário do seu antecessor. O software Xiaomi Earbuds tem um layout muito parecido com a central do iPhone para os AirPods: minimalista, somente com o essencial.

Aplicativo Xiaomi Earbuds é muito bonito (Captura de tela: Diego Sousa/Canaltech)

É por lá que você define os níveis de cancelamento de ruído, modo transparência, a prioridade sonora dos fones e outras configurações. É simples, porém muito completo e funcional.

Som

No modelo do ano passado, eu gostei da entrega sonora pelo preço cobrado, mesmo trazendo um perfil mais aberto, algo que não prezo muito num fone Bluetooth. Tinha equilíbrio, com uma leve depreciação dos graves em canções de rock. Nada muito exagerado, entretanto.

No Redmi Buds 4 Pro, notei uma qualidade sonora semelhante em relação ao seu antecessor. Continua pecando nos graves tímidos, mas entrega agudos brilhantes. Isso fica claro nas batidas meio apagadas de “BREAK MY SOUL”, da Beyoncé.

“Levitating”, da Dua Lipa, também mostra a limitação do fone de ouvido nos graves e médios, soando muitas vezes estridentes na canção por conta do desequilíbrio em relação ao agudo. Outro exemplo é “Star Treatment”, do Artic Monkeys, que tem muitas camadas, mas uma atuação ‘flat’ por aqui.

Um ponto positivo do Redmi Buds 4 Pro é que ele consegue separar os instrumentos quando o assunto é rock, apesar de ainda perceber o baixo e o bumbo apagados. Se você manja um pouco de equalização, dar um ganho nos graves e subgraves deve melhorar as reproduções.

Para um fone na faixa dos R$ 400, não dá para dizer que o Redmi Buds 4 Pro seja ruim. O que me deixou desanimado foi a timidez dos graves, algo compartilhado do Buds 3 Pro. Eu o classifico como sem graça.

Cancelamento de ruído e modo transparência (ambiente)

Uma das novidades do Redmi Buds 4 Pro é o cancelamento de ruído ativo (ANC). Não que ele tenha ficado melhor, mas sim inteligente. A Xiaomi promete três níveis de ANC: Light, para livrarias e escritórios; Balanced, indicado para cafés e parques; e o Deep, para quem viaja bastante.

Os três níveis podem ser definidos facilmente pelo aplicativo Xiaomi Earbuds, o que é muito bom. Eu usei os três níveis de ANC e deu para notar a diferença entre eles, mas nada muito agressivo. Naturalmente, o modo Light é o mais fraco e você consegue ouvir muitos ruídos nos arredores.

A opção Deep, por sua vez, é bem parecida com o ANC padrão do Redmi Buds 3 Pro. Pude andar pela Avenida Itaberaba, uma das mais movimentadas da zona norte de São Paulo, tranquilamente e com ruídos bem abafados, embora não completamente.

Cancelamento de ruído inteligente se destaca (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)

Outra função interessante é a definição do cancelamento de ruído por inteligência artificial (IA). Tecnicamente, o fone identifica o barulho ambiente e, a partir da análise, escolhe automaticamente entre os três níveis de ANC. Funcionou algumas vezes, mas eu não confiaria plenamente nela.

Assim como o ANC, o modo transparência (ou ambiente) também está mais inteligente. São duas opções de transparência: Regular e Enhance Voice. Ambos são autoexplicativos e funcionam muito bem.

Bateria e carregamento

O Redmi Buds 4 Pro tem uma autonomia de bateria de até nove horas com apenas uma carga, sem ANC ou modo transparência ativados. Nos meus testes, uma hora de música, com volume em 80% e cancelamento de ruído desativado, consumiu somente 9% de carga, o que é excelente.

Com a tecnologia de redução de ruídos ativa, a autonomia de bateria do Redmi Buds 4 Pro deve reduzir para cerca de seis a seis horas e 30 minutos, ainda ótimo até para os padrões premium.

Charging Case entrega até 36 horas de carga extras (Imagem: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)

No carregamento, a Xiaomi promete até duas horas de músicas com apenas cinco minutos na tomada. E o estojo de carregamento ainda entrega até 36 horas de carga extras para os fones.

Concorrentes diretos

O Redmi Buds 4 Pro ainda não é vendido oficialmente no Brasil, mas ele compete com o Galaxy Buds 2 tanto em preço como em qualidade sonora e recursos.

O fone de ouvido da sul-coreana leva vantagem por ser encontrado no Brasil oficialmente, o que também considera a garantia de um ano da fabricante e o menor tempo de entrega. Com relação ao preço, ambos podem ser encontrados na faixa de R$ 400.

Galaxy Buds 2 tem som mais equilibrado, porém é mais caro (Imagem: Divulgação/Samsung)

No entanto, o Buds 2 também se destaca no som mais equilibrado. Diferentemente do Buds 4 Pro, com graves e médios tímidos na maioria dos gêneros, o fone Bluetooth da Samsung entrega guitarras, bateria e sintetizadores bem definidos.

O Redmi Buds 4 Pro, por outro lado, se sobressai nos modos de cancelamento de ruído e transparência. A bateria do fone da Xiaomi também é melhor.

Vale a pena comprar o Redmi Buds 4 Pro?

O Redmi Buds 4 Pro é uma atualização muito tímida do Buds 3 Pro. O som, que deveria ser melhor a cada geração, continua básico e sem muita identidade. De aprimoramento, a maior novidade fica para o cancelamento de ruído mais inteligente e o suporte ao aplicativo Xiaomi Earbuds.

A bateria do novo modelo também me impressionou positivamente, cumprindo as nove horas prometidas pela Xiaomi. Uma pena que o carregamento sem fio foi retirado do novo modelo.

Por cerca de R$ 400, uma opção mais interessante que o Redmi Buds 4 Pro aqui no Brasil é o Galaxy Buds 2. Além da garantia nacional, ele oferece som mais equilibrado, bom cancelamento de ruído e design minimalista. Sem contar a ótima integração com aparelhos Samsung.

Além disso, se você já tiver um Redmi Buds 3 Pro, não há muito motivo para fazer o upgrade. Você só perderia o suporte ao aplicativo para configurações mais detalhadas.