Review Vizzion LE43DF20 | Smart TV simples demais para um mercado voraz

Por Jucyber | Editado por Léo Müller | 21 de Setembro de 2022 às 16h18
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech

A smart TV Vizzion LE43DF20 é um dispositivo que possui pouco tempo de mercado e chega para ser uma alternativa aos grandes players dessa categoria. Com a proposta de ser um produto feito para agradar quem está em busca de um equipamento para compor o setup de entretenimento, a simplicidade pode causar o efeito reverso.

Com um sistema diferente das concorrentes e plataformas de streaming alternativas, a LE43DF20 possui características positivas? Vale a pena comprar a televisão de 43 polegadas por um preço intermediário, em detrimento de diversos diferenciais presentes em modelos concorrentes? Confira a resposta na análise completa.

Prós

  • Plataforma Netrange
  • Volume máximo bem alto

Contras

  • Posicionamento das conexões principais
  • Travamentos durante a navegação
  • Controle com excesso de botões
  • Poucos serviços de streaming conhecidos
  • Qualidade sonora abaixo das concorrentes

Design e construção

À primeira vista, o corpo da Vizzion LE43DF20 é bem simples, pois é todo em plástico, mas a sua construção geral não desagrada muito quem se atenta aos detalhes. Isso porque é notório que houve um trabalho da fabricante para dar um acabamento mais discreto ao produto.

Algo que me chamou a atenção, mas de maneira negativa, foi a tela. No momento em que estava realizando a montagem da smart TV, percebi que a estrutura do display estava “solta” do corpo, pois o “vidro” da tela se movimentou. Entretanto, a moldura externa foi capaz de “segurar”, caso algum dano estivesse eminente.

Pé da Vizzion LE43DF20 (Imagem: Ivo/Canaltech)

O fato de ela ter 43 polegadas facilitou o transporte. Mesmo uma pessoa de menor estatura — como é o meu caso —, não enfrentará problemas para montá-la sozinha. A base é composta por dois suportes em plástico que precisam de 4 parafusos — 2 em cada um — para ser montado. Felizmente, os acessórios já estão inclusos na embalagem do produto.

No verso, acredito que a Vizzion poderia ter um pouco mais de cuidado com a TV, pois dá para ver nitidamente as luzes de LED que iluminam o painel do produto. À direita, existe apenas a conexão de antena, e isso influencia em um grande ponto negativo da TV que será relatado no próximo tópico.

Controle remoto

Mesmo que o controle remoto seja um acessório necessário para complementar a experiência de uso da smart TV, o modelo presente na LE43DF20 é exagerado. Além de grande, o dispositivo possui diversos botões com funções não muito claras.

Na prática, isso significa que a marca poderia ter removido metade das teclas, pois não fariam falta. A energia do controle é alimentada por duas pilhas AAA — as famosas pilhas “palito”. Já na parte de atalhos para plataformas de streaming, existem 4 opções que são: YouTube, Netflix, Prime Video e Netrange, sendo esta última menos conhecida aqui no Brasil.

Vizzion LE43DF20 (Imagem: Ivo/Canaltech)

"O corpo da Vizzion LE43DF20 é minimalista por trazer poucas bordas, mas faltou cuidado por parte da fabricante com a estrutura traseira. É incômodo ver a iluminação dos LEDs refletindo na parede ao assistir à TV em ambientes mais escuros."

— Jucyber

Conectividade

Na parte de conexões físicas, o principal ponto negativo é a posição delas. Todas as entradas mais importantes estão localizadas na área inferior do verso da TV. Apesar de isso ser interessante no momento da instalação dos cabos para evitar danos devido a alguma dobra, há informações a se considerar.

A principal é a posição em que a smart TV ficará, pois uso dos cabos da LE43DF20 com ela na base — desde que a tomada fique posicionada na parte de baixo — faz com que essa seja a melhor opção.

No entanto, se a instalação for realizada em um painel, é difícil encontrar um jeito de fazer a localização das conexões ser usada de um jeito que não gere algum tipo de contrapeso.

Conexões da Vizzion LE43DF20 (Imagem: Ivo/Canaltech)

Na minha opinião, o melhor lugar para as entradas físicas é a lateral, pois facilita o uso em qualquer contexto. Mas, é importante destacar que existem muitas opções de conexão, que são:

  • 2x HDMI
  • 2x USB
  • 1x AV IN
  • 1x Cabo Óptico
  • 1x RJ-45

Na parte de conexões sem fio, a smart TV da Vizzion só reconhece WiFi de 2,4 GHz. Com isso, mesmo que o seu roteador seja dual-band — com 2,4 GHz e 5,0 GHz —, a conectividade só acontecerá sem falhas na versão de longo alcance.

Sistema operacional

Em relação ao sistema operacional da Vizzion LE43DF20, ele é diferente do que as marcas mais relevantes do mercado brasileiro — como Samsung, LG e TCL — disponibilizam em seus produtos. O software baseado em Linux não é tão intuitivo para quem possui um conhecimento básico a respeito de smart TVs.

No uso prático, a interface é poluída e traz muitas opções de funcionalidades em menus complicados de encontrar de primeira, como a configuração de rede sem fio. Para quem costuma assistir a filmes e séries, sentirá falta de diversos serviços de streaming.

Não existe acesso ao Disney+, Star+, HBO Max, Paramount+ e Apple TV+. Para aproveitar essas plataformas, será necessário comprar um dispositivo que as tenha com o intuito de complementar a experiência de uso, seja o Chromecast 4 ou o Roku Express.

A LE43DF20 tem um sistema operacional baseado em Linux (Imagem: Ivo/Canaltech)

Porém, existem alguns aplicativos que ainda estão em processo de desenvolvimento e podem gerar curiosidade. Um deles é o Netrange, que possui um compilado de serviços gratuitos, tanto focados em filmes e séries quanto em música, como é o caso do Deezer.

Um que me chamou bastante atenção foi o Plex, o qual é uma espécie de Netflix com filmes que, em sua maioria, são desconhecidos e antigos. Após alguns minutos procurando por títulos populares, encontrei apenas “A Noite dos Mortos-Vivos”, que é um Blockbuster — filme sucesso de bilheteria — do fim dos anos 50.

De resto, não vi nada que prendesse a minha atenção a ponto de me fazer abrir mão dos streamings que consumo atualmente para utilizar apenas essa alternativa. Caso houvesse o Pluto TV, até seria um pouco mais interessante de usar.

Já a respeito da navegabilidade, é básica e apresenta travamentos na hora em que tarefas que exigem mais do hardware, como a navegação entre apps, é explorada. O tempo de resposta entre um comando no controle e a tarefa ser feita também me desagrada.

"O grande ponto de destaque da Vizzion LE43DF20 é a plataforma Netrange. Apesar de esse serviço gratuito ainda estar em processo de desenvolvimento, é muito interessante ver esse tipo de iniciativa em smart TVs mais básicas."

— Jucyber

Tela

A Vizzion LE43DF20 possui display DLED. De acordo com a empresa, o propósito dessa tecnologia é entregar aprimoramento no brilho para que se obtenha resultados mais suaves na visualização dos conteúdos. No entanto, o produto de 43 polegadas em resolução Full HD não cumpre muito bem com esse objetivo.

O fato de o painel dela ser IPS faz com que o campo de visão dessa TV seja muito bom. Para quem está em uma posição mais desfavorável, não fica aquela sombra que impede de visualizar o conteúdo. Isso é uma vantagem em relação a alguns modelos concorrentes que não usa esse tipo de tecnologia.

A tela da Vizzion LE43DF20 é DLED Full HD (Imagem: Ivo/Canaltech)

Entretanto, na minha opinião, essa não é uma smart TV para a sala. O brilho da LE43DF20 não possui a mesma intensidade que algumas concorrentes oferecem para esse tipo de uso. Porém, funciona bem como uma TV secundária para o quarto ou até mesmo a cozinha.

Em relação ao contraste, ele é interessante, mas a saturação baixa faz com que as cores fiquem “lavadas” e pouco definidas. Ao longo dos testes, foi perceptível que algumas manchas escuras apareceram ao explorar colorações diferentes. Isso pode representar uma dificuldade do painel de LED para iluminar os pixels da smart TV.

Som

O sistema de som dessa smart TV da Vizzion é controverso. Ao mesmo tempo em que o volume é agradável pela altura que alcança, o tratamento das frequências é desbalanceado, e isso prejudica a experiência de uso, principalmente para quem está em busca de uma televisão que explore esse recurso de maneira atrativa.

Os alto-falantes são bem básicos, sem graves e com médios fracos. Além disso, os agudos são estridentes e forçados, e isso influencia diretamente na percepção de informações simples, como as falas em filmes.

Concorrentes diretos

Como já disse, o mercado possui muitos modelos de smart TVs que batem de frente com a Vizzion LE43DF20, e até mesmo a ultrapassam em qualidade geral. Esse é o caso da Samsung BU8000. O aparelho da sul-coreana traz um conjunto geral de características que elevam a competitividade.

O design simples esconde uma série de pontos positivos, como a resolução 4K em seu painel Dynamic Crystal. As tecnologias embutidas nesse display, dão ainda mais sentido para quem está interessado em usar para assistir a filmes, bem como jogar.

Samsung BU8000 (Imagem: Ivo/Canaltech)

A interface Tizen está com novas funções, tem diversas opções de aplicativos para o consumo de conteúdos em streaming. E se isso não bastar, a BU8000 também tem o canal ‘Samsung TV Plus’ que compete diretamente com o Netrange, mas entrega opções de filmes e séries mais populares.

Outro ponto de destaque na smart TV é o Gaming Hub que possibilita o acesso aos games dos serviços Geforce Now e Xbox Cloud Gaming — via Game Pass — para jogar direto na nuvem. Entretanto, o preço por todas essas vantagens é, em média, R$ 2.600, R$ 600 a mais do que o cobrado pela Vizzion em sua televisão.

Conclusão

A Vizzion LE43DF20 é o tipo de smart TV que tinha tudo para ser o melhor custo-benefício da sua categoria. Entretanto, diversos problemas influenciam negativamente na qualidade do produto, bem como na escolha por esse televisor.

Isso fica nítido na construção que parece ser bem estruturada, mas, ao chegar perto, notamos as falhas na fixação da tela e no vazamento de luz mostrado em seu verso. Além disso, o som não tem uma boa definição como era de se esperar em um produto de R$ 2 mil.

Vizzion LE43DF20 (Imagem: Ivo/Canaltech)

Entretanto, é preciso elogiar a plataforma Netrange. Mesmo que ainda não disponibilize filmes famosos gratuitamente, a variedade de conteúdos é interessante. Obviamente, é preciso lapidar para que a navegabilidade e o interesse dos usuários amplie, mas é uma ótima iniciativa.

Mesmo que a Vizzion apele pelo menor preço, não faz sentido abrir mão de recursos importantes para economizar poucas centenas de reais. Por isso, recomendo adquirir a Samsung BU8000 ao invés da LE43DF20. Apesar de o seu preço médio ser de R$ 2.600, os recursos embutidos demonstram que a sul-coreana cobra um valor coerente com o que entrega.