Review Galaxy Buds Pro | Ótima alternativa aos famosos fones da Apple

Por Felipe Junqueira | Editado por Léo Müller | 23 de Fevereiro de 2022 às 15h53

clique para compartilhar

Link copiado!

Galaxy Buds Pro
ver mais

O Galaxy Buds Pro não é apenas mais um fone de ouvido sem fio da Samsung. É o melhor earbud da empresa, e uma excelente resposta da companhia ao AirPods Pro da Apple.

E o nome Pro não se trata apenas da presença de cancelamento de ruído ativo, como acontece em outros modelos. O dispositivo tem diversos recursos extras que o diferenciam de concorrentes da mesma faixa de preço. Além de não deixar a desejar em qualidade de áudio.

Veja o que eu achei do Galaxy Buds Pro e não deixe de assistir ao vídeo do Canaltech, pois o Pedro Cipolli fala um pouco mais sobre os recursos que são o principal diferencial do dispositivo.

Galaxy Buds Pro: encontre o melhor preço

Prós

  • Design ultraleve
  • Qualidade sonora excelente
  • Bateria cumpre o prometido
  • Carregamento sem fio
  • Recursos extras interessantes

Contras

  • Controle tátil muito sensível
  • Suporte a assistentes restrito à Bixby

Construção e design

O design do Galaxy Buds Pro traz elementos que lembram os dois primeiros modelos, mas foi refinado para ter um aspecto ainda mais premium. Trata-se de um fone de ouvido intra-auricular, com ponteiras que entram no canal auditivo.

O lado interno possui formato mais anatômico que os modelos originais, para melhorar a ergonomia. Com isso, o encaixe fica ainda melhor, e o isolamento acústico também fica um pouco acentuado.

Já a parte externa é mais arredondada do que o Galaxy Buds original, e o produto parece ficar um pouco menos saltado. Com isso, ele é um pouco mais discreto em seu ouvido.

Ou não tanto, já que o acabamento em pintura metálica chama bastante atenção. Há uma malha de microfone para reduzir o ruído do vento na parte inferior.

O Galaxy Buds Pro vem com três ponteiras. A média está instalada no dispositivo, e ainda há uma opção menor e outra maior. Diferente dos modelos originais, esta versão não possui anéis externos intercambiáveis, apenas as ponteiras podem ser substituídas.

Cada fone possui cerca de 6,3 gramas, o que, aliado ao formato ergonômico, garante, conforto para o uso prolongado. O dispositivo ainda tem resposta tátil na parte externa, que permite o controle de reprodução, bem como do cancelamento de ruído ativo.

Eu achei esse controle tátil um pouco sensível demais, e pausei reprodução acidentalmente várias vezes quando tentava apenas ajustar o fone no meu ouvido. Uma vez também ativei o som ambiente sem querer.

O Galaxy Buds Pro ainda tem certificação IPX7 contra água. Dá para mergulhar o dispositivo em até 1 metro de água doce por 30 minutos sem danificá-lo. Mas apenas os fones, o estojo de transporte não tem nenhuma proteção. Não é recomendado o uso do Buds Pro em piscinas ou praias.

O case é quadrado, com 50 x 52 mm e espessura de 27,8 mm, e pesa menos de 45 gramas. Dá para guardar no bolso das calças, apesar de deixar um pequeno volume. Ele ainda possui LED de notificação na frente e conector USB-C na parte traseira. Do lado de dentro, ele possui ‘caminhas’ para os fones, que encaixam facilmente.

Conectividade

Você consegue conectar o Galaxy Buds Pro em qualquer dispositivo Android ou iOS lançado nos últimos três anos, pelo menos. Claro que a conectividade com produtos da Samsung é facilitada, já que o aplicativo Galaxy Wearable vem instalado nativamente em muitos Galaxy.

O app, inclusive, é essencial para manter o firmware dos fones atualizado, bem como controlar alguns recursos e até saber o nível da bateria de fones e case.

Para parear o fone de ouvido ao seu celular, basta ativar o Bluetooth e procurar pelo Galaxy Buds Pro. Em smartphones e tablets Galaxy, bastaria abrir o estojo para que isso aconteça, mas eu testei em um Galaxy S20 Ultra que não reconheceu o fone automaticamente, e precisei ir até a tela de Bluetooth para conectar.

Com Bluetooth 5.0, o pareamento é rápido e bastante estável, com um alcance muito bom mesmo com até duas paredes no caminho. Sem obstáculos, é possível ficar cerca de 10 metros distante do celular sem sofrer com instabilidade na reprodução.

Galaxy Wearable

Como já mencionei, o Galaxy Buds Pro tem uma série de recursos que você pode controlar pelo aplicativo de vestíveis da Samsung. Dá para ativar ou desligar o cancelamento de ruído ativo, ativar o SmartThings Find, usar o som ambiente e até personalizar o tempo de ação dos toques e mexer no equalizador.

O som ambiente é um dos recursos mais interessantes. Com ele ativado, eu consegui escutar a televisão em outro cômodo da casa, bem como um sussurro bem baixo que geralmente seria quase inaudível.

Trata-se de um recurso pensado para pessoas com deficiência auditiva em nível leve ou moderado. O Buds Pro é quase um aparelho auditivo.

Já o SmartThings Find é um recurso para buscar seu fone de ouvido caso você não encontre o case. A localização não é precisa o bastante para uma busca dentro da sua casa, mas dá para emitir um som em cada lado do fone para ajudar a localizá-los.

O problema é que, pelo que eu testei, eles não emitem o som quando estão no estojo.

Fone de ouvido Galaxy Buds Pro tem qualidade de som muito próxima ao AirPods Pro, da Apple.

Felipe Junqueira

Experiência sonora e microfone

O nome Pro não é à toa. Este Galaxy Buds tem o som mais completo já utilizado em um fone de ouvido sem fio intra-auricular da Samsung. Há um ótimo equilíbrio entre agudos e médios, e os graves funcionam muito bem para a maior parte dos estilos musicais.

Você ainda pode fazer ajustes para destacar mais agudos ou graves pelo app Galaxy Wearable. Mesmo no padrão, o fone de ouvido reproduz com boa distinção entre graves e agudos, graças ao tweeter de 6,5 mm e ao woofer de 11 mm presentes em cada lado.

Considerando o tamanho do dispositivo, o áudio entregue é impressionante. Pode não agradar aos audiófilos, mas oferece qualidade excelente para a maior parte das pessoas. E aí você entende o preço, que é alto, mas está dentro do que se espera por tanta tecnologia e qualidade.

Cancelamento de ruído

O cancelamento de ruído ativo é muito bom, e você fica realmente bastante isolado do mundo externo quando ele está ativado. Bom lembrar que o design do fone de ouvido já cria um isolamento acústico natural, pelo fato de ser intra-auricular.

Mesmo assim, a Samsung incluiu uma tecnologia para cancelar cerca de 99% dos ruídos externos, caso você deseje.

Por fim, os microfones também são muito bons, e você consegue que interlocutores lhe ouçam de maneira clara e limpa ao fazer chamadas de voz. Em celulares Galaxy mais avançados, também é possível usar o Buds Pro como dispositivo de captação do som ao gravar vídeos.

Bateria e carregamento

A Samsung calcula uma autonomia média de 5 horas a 18 horas para o Galaxy Buds Pro. Essa diferença grande se deve ao estojo de transporte. Ou seja, são cerca de cinco horas de reprodução direta, e mais 13 horas com o case, o que totaliza mais de duas recargas completas antes de você precisar de uma tomada.

De acordo com os meus testes, dá para extrair até um pouco mais, dependendo do uso que você fizer. Eu escutei nada menos que seis horas ininterruptas de músicas em qualidade alta no Spotify, e os fones ficaram com 10% de carga restante.

Ainda consegui continuar a escutar música por um bom tempo, mas parei depois de mais umas três faixas.

O teste foi feito em grande parte com o cancelamento de ruído ativo ligado e um pequeno período com o recurso desligado. De acordo com a Samsung, o tempo de uso pode aumentar de 40% a 60% quando o ANC estiver desativado, o que aumenta a estimativa para 8 horas nos fones e mais 20 horas com cargas no case.

Uma recarga completa nos dois lados ainda deixou 66% de carga no estojo. Isso me leva a acreditar que a estimativa da Samsung está bem próxima da realidade.

Claro que tudo depende do uso de cada um, e a distância entre os fones e o dispositivo conectado a eles por Bluetooth pode aumentar ou diminuir o tempo de reprodução.

Falando nisso, um detalhe importante que não vejo muita gente mencionar sobre fones de ouvido sem fio: é normal que um lado dure mais tempo que o outro. Justamente por conta da distância de cada um para o celular ou computador conectado, assim como o uso de comandos em um dos lados do fone.

Com relação ao carregamento, você só precisa de um cabo USB-C para conectar ao estojo do Galaxy Buds Pro e a uma fonte de energia para fazer a recarga.

Os fones demoram cerca de uma hora para carregar totalmente no estojo, que por sua vez demora pouco mais de duas horas para fazer o carregamento completo em uma porta USB do computador.

Também dá para fazer a recarga do estojo sem o uso de cabos. O Buds Pro é compatível com carregamento sem fio, e você pode usar uma base do tipo ou o seu celular, caso ele tenha o recuso de recarga sem fio reversa.

Ficha técnica

  • Peso: 6,3 g por fone de ouvido, case tem 44,9 g;
  • Conexão: USB-C;
  • Bateria: até 5 horas c/ ANC; até 28 horas com o estojo;
  • Bluetooth: 5.0;
  • Codec de áudio: AAC, SBC, Scalable (proprietário da Samsung);
  • Recursos extras: cancelamento de ruído ativo, Som Ambiente, carregamento sem fio, recarga rápida;
  • Certificação: IPX7;
  • Cores: Preto, violeta, prata;
  • Conteúdo da caixa: fones, estojo de carregamento, guia, cabo USB-C e borrachinhas extras.

Concorrentes diretos

A própria Samsung já tem uma linha bastante recheada de fones de ouvido sem fio à venda no varejo nacional. E você encontra com relativa facilidade todas as gerações: Galaxy Buds, Buds Plus, Buds Live e Buds 2, além do Buds Pro, objeto desta análise.

Os preços variam, e nenhum tem a qualidade de som oferecida pelo Pro. O Buds 2 chega perto, ao passo que o Buds Live tem áudio um pouco abaixo dos outros modelos, mas sua vantagem é o design ergonômico sem necessidade de ponteira no canal auditivo.

Dá para encontrar todos os outros modelos por menos de R$ 500, e aí o Buds 2 é o que mais compensa nesta faixa de preço.

Há modelos de outras fabricantes com qualidade de áudio e conforto próximos ou até melhores que o fone de ouvido da Samsung. Eu testei o Sennheiser CX True Wireless, que só fica devendo os recursos extras que o Galaxy Buds Pro entrega.

Outro com qualidade de áudio excelente é o Sony WF-1000XM3, que você acha por volta de R$ 900 no varejo online. Já o Realme Buds Air Pro fica na casa dos R$ 500 e é considerado um dos fones mais completos na sua faixa de preço.

Por fim, não tem como não citar um modelo da Apple. O AirPods Pro tem recursos bem semelhantes ao Galaxy Buds Pro, com cancelamento de ruído ativo, som ambiente e conexão instantânea.

Porém, seu potencial máximo só pode ser aproveitado por usuários de iPhone, e o preço é bem salgado: aproximadamente R$ 1.600.

Fones de ouvido dentro de case e caixa preta

Ivo/Canaltech

Galaxy Buds Pro: vale a pena?

Como já falei em algum momento desta análise, o ‘Pro’ não é apenas um nome para este modelo: trata-se do melhor Galaxy Buds já lançado pela Samsung até agora. O fone de ouvido é bastante completo e beira a perfeição, considerando sua proposta.

Com qualidade sonora bem próxima de um AirPods Pro, o Galaxy Buds Pro custa cerca de metade do preço do produto da Maçã. E tem bastante recursos extras, além de oferecer um equalizador que permite ajuste do áudio segundo sua preferência, apesar de alguma limitação.

Óbvio que o dispositivo não é perfeito. Mas os pontos fracos são detalhes, como o fato de o suporte a assistentes virtuais estar limitado à Bixby e alguns recursos ficarem restritos a dispositivos Galaxy. Mas, até aí, os fones da Apple também são bem limitados para quem não tem um iPhone ou iPad.

E aí fica a questão da sensibilidade ao toque, que eu achei um pouco exagerada. É chato pausar a reprodução ao tentar ajustar o fone no ouvido. Mas é um problema contornável, e com o tempo você se acostuma a mexer sem toques acidentais no sensor.

Enfim, o Galaxy Buds Pro é um dos melhores fones de ouvido sem fio que você pode encontrar na faixa de R$ 800.

A bateria dura o bastante para a prática de exercícios físicos, seu design é ergonômico e à prova d’água e a qualidade do áudio é quase impecável para a maior parte dos estilos musicais. É um preço um pouco alto, mas o investimento compensa.