Review Garmin Instinct 2 Surf | Relógio robusto com bateria generosa

Por Bruno Bertonzin | Editado por Léo Müller | 01 de Junho de 2022 às 15h58

clique para compartilhar

Link copiado!

Garmin Instinct 2
ver mais

A Garmin lançou, no começo de 2022, uma nova linha de fitness trackers — a Garmin Instinct 2 Surf Maverick. Entre os modelos apresentados dentro da série está o Instinct 2 Surf Maverick — um relógio com visual esportivo mais voltado para a prática de atividades marítimas, como seu nome já sugere.

Com diversos recursos avançados para o monitoramento de esportes, saúde e sono, ele se destaca por oferecer medição do nível de saturação de oxigênio no sangue, frequência cardíaca e várias modalidades esportivas, como surf, windsurf e kiteboard.

Mas será que vale a pena comprar o dispositivo ou melhor apostar em algum concorrente? Nessa análise levanto os principais pontos positivos e negativos do Garmin Instinct 2 Surf Maverick e conto como foi minha experiência usando ele por alguns dias.

Prós

  • Várias modalidades de atividades físicas terrestres e aquáticas
  • Monitor Spo2
  • Bateria de longa duração
  • Sensores bem preciso para monitoramento de saúde, atividades e sonos

Contras

  • Tela monocromática
  • Não é touchscreen
  • Design desconfortável

Design e Construção

O Garmin Instinct 2 Surf Maverick possui um design bem esportivo e avantajado, que lembra bastante aqueles modelos G-Shock, em vez da tendência de modelos mais minimalistas que vemos em smartwatches mais atuais. Mas isso é comum, afinal estamos falando de uma fitness tracker, e não de um relógio inteligente em si.

Ele possui, ao redor de seu corpo, um total de cinco botões, que servem para controlar as funções do vestível e navegar pelas opções na tela. Como ele não é um modelo touchscreen, pode levar um certo tempo até se adaptar.

Todo o seu acabamento é em polímero reforçado a fibra, e apenas a sua pulseira é de silicone. Isso ajuda a manter ele um pouco mais leve, apesar do formato mais avantajado da caixa. Ele é disponibilizado em duas versões de tamanho, a primeira com 40 mm que pesa 42 gramas e a segunda com 45 mm e 52 g.

É importante destacar, no entanto, que seu acabamento e peso não oferecem todo o conforto que é esperado de um modelo esportivo. Apesar da construção mais simples, ainda é possível sentir um certo incômodo no pulso, principalmente se estiver muito calor.

Na parte inferior, ele possui sensores para medição dos dados de saúde, exercícios e sono, além de uma entrada para carregamento com um conector padronizado da marca. O relógio conta ainda com resistência de até 10 ATM contra água.

O Garmin Instinct 2 Surf é disponibilizado na cor cinza com verde para a edição de 45 mm e verde, azul e preto para o modelo com 40 mm. Há, ainda, a versão “Solar”, que é vendida na cor preta ou branca e tem recursos diferenciados, como sua lente Power Glass, que prolonga a duração da bateria.

Eu achei o design da Garmin Instinct 2 Surf um pouco desconfortável. Apesar do acabamento mais simples, em plástico, ela é um pouco pesada e, após um tempo de uso, pode incomodar um pouco, principalmente durante a prática de exercícios mais intensos.

Bruno Bertonzin

Tela

Apesar do visual lembrar um smartwatch, o Garmin Instinct 2 não tem uma tela sensível ao toque. Em vez disso, seu painel é bem simples e monocromático, em vez de seguir a tendência de displays coloridos para exibir imagens mais chamativas.

E, claro, por não ser touchscreen, toda a navegação entre as opções é feita pelos botões físicos espalhados ao redor do mostrador.

Configuração e Desempenho

O Garmin Instinct 2 Surf Maverick não é um smartwatch propriamente dito, mas quase poderia ser considerado um. Isso porque, com exceção de uma tela touch, ele tem tudo o que um relógio inteligente poderia oferecer, desde várias modalidades de acompanhamento físico, como monitores de sono e recursos nativos.

Entre as funcionalidades do dispositivo está o alerta de notificações recebidas no smartphone pareado. Nele, não só é possível receber as mensagens que chegaram no celular, como também respondê-las. Na ausência de uma tela touch, no entanto, só é possível enviar mensagens pré-definidas, que podem ser configuradas no app Garmin Connect.

O dispositivo também oferece recursos como alertas meteorológicos e informações climáticas, calendário para notificar sobre compromissos que se aproximam, controle de reprodução musical no smartphone e um recurso chamado “Surfline”, que não pude testar a fundo por não morar em cidade litorânea, mas que fornece informações sobre o mar na localidade do usuário, como o tamanho das ondas, velocidade do vento, etc.

Outro recurso “interessante” é o serviço de pagamentos por aproximação da marca, o Garmin Pay. Com ele, é possível pagar transações em máquinas que aceitam contactless.

No entanto, o ponto negativo é que apenas clientes do banco BTG Pactual podem cadastrar seus cartões de crédito na carteira digital da Garmin. É importante destacar, no entanto, que essa é uma função exclusiva da edição Solar.

Acompanhamento Físico

São diversas opções de rastreamento de atividades físicas presentes no Garmin Instinct 2 Surf Maverick e, por ser um modelo mais voltado para surfistas ou para a prática de atividades no mar, é comum encontrar mais opções de atividades marítimas, como windsurf, surf, kiteboard, natação, caiaque, entre outros.

Ainda assim, caso você pratique mais atividades terrestres e queira um relógio desses, ele oferece recursos para acompanhar caminhadas, corridas, ciclismo e até atividades indoor, como levantamento de peso, esteira ou bicicleta, por exemplo.

Aqui, eu testei apenas o mais básico com o relógio e usei ele durante caminhadas e corridas. Durante as práticas, ele ofereceu um monitoramento bem preciso e, além da distância e tempo percorrido, também retornou dados como a frequência cardíaca ou o ritmo de exercício.

Em alguns casos, notei que o relógio identificou automaticamente quando eu fazia algum exercício, mas em outros não. Por exemplo, quando eu subi muitos lances de escada, ao término ele mostrou alguns dados referente a isso. No entanto, ao caminhar por um tempo ele não identificava essa prática, apenas se eu iniciasse a atividade no relógio.

Fora o acompanhamento de atividades físicas, ele também oferece vários recursos para monitorar a saúde, mesmo quando o usuário está em repouso. Isso inclui a medição de saturação de oxigênio no sangue, que pode ser feita de forma contínua — e consequentemente consome mais bateria —, e a frequência cardíaca.

O monitor de sono também é bem eficiente, e o Garmin Instinct 2 Surf Maverick informa dados como o tempo de sono profundo, leve, REM, nível de inquietação ou período acordado durante a noite e mostra até como foi a respiração e o nível de oxigenação enquanto o usuário dorme. Senti falta apenas dos resultados de frequência cardíaca nessa função.

Por fim, o Garmin Instinct 2 também conta com o recurso Body Battery, que indica o nível de "bateria corporal" do usuário. Com ele, o relógio oferece um número para mostrar o quanto o corpo está cansado e dá dicas sobre quando é hora de descansar um pouco antes de realizar novas atividades físicas.

O recurso de monitoramento de sono me surpreendeu bastante durante o uso do Garmin Instinct 2 Surf. Ela entrega resultados bastante precisos e informa até o tempo em que o usuário ficou inquieto ou acordado durante a noite.

Bruno Bertonzin

Conectividade

O Garmin Instinct 2 Surf é conectado pelo celular via Bluetooth, mas a fabricante não informa qual a geração de conectividade do aparelho. De qualquer forma, ele pode ser pareado de forma bem rápida com o smartphone.

Para isso, no entanto, é preciso usar o aplicativo da marca para smartphones, o Garmin Connect. Com ele, além de conectar o vestível, o usuário pode acompanhar de forma mais completa todos os dados de monitoramento de saúde, sono e atividades físicas, com resultados bem mais detalhados do que o que é exibido na tela do relógio.

É importante destacar, no entanto, que a conexão entre a fitness tracker e o celular não é obrigatória o tempo todo. Você pode usar o Garmin normalmente ao longo do dia, fazer atividades físicas e o que mais for necessário e só parear no fim para receber as atualizações no smartphone e ver os resultados mais detalhados.

Também é importante frisar que uma das funcionalidades do relógio é oferecer as notificações recebidas no celular e, em alguns casos, até respondê-las. Isso, é claro, só é possível quando o smartphone está conectado. Caso esse não seja um recurso que você use, é possível fazer todos os monitoramentos normalmente sem conexão Bluetooth.

Pelo aplicativo, também é possível gerenciar quais monitoramentos aparecem em qual ordem no menu principal, para que você possa organizar e colocar os seus preferidos primeiro para uma localização mais rápida. Além disso, o usuário pode adicionar novas opções de monitoramento pelo app.

Bateria e Carregamento

O carregamento do Garmin Instinct 2 é feito com um cabo padronizado da marca, que é literalmente plugado na parte inferior do relógio. Normalmente, smartwatches têm carregador magnético, mas não é o caso desta fitness tracker.

Quanto à duração da bateria, a Garmin promete que ele pode chegar a 28 dias de uso com um uso mais moderado, 65 dias no modo de economia de energia ou até 70 horas no modo GPS.

Aqui, eu ativei todas as funções e mantive o monitor de oxigenação ligado o tempo todo — que é desativado por padrão — e, no quinto dia de uso, a carga ainda estava em 41% e indicava uma duração de aproximadamente mais dois dias, uma autonomia excelente para dispositivos vestíveis. Isso acontece, porém, justamente pela tela mais simples, sem controles por toque e com visor monocromático.

Concorrentes Diretos

O Garmin Instinct 2 Surf Maverick é um grande concorrente do Fitbit Versa 3. Ambos os modelos são considerados fitness trackers mais avançados, mas possuem diferenças significativas entre si.

Para começar, o Fitbit oferece uma tela colorida e sensível ao toque — algo que faz bastante falta no modelo da Garmin. Além disso, ele também permite atender e controlar chamadas recebidas no smartphone direto nele, sem precisar pegar o telefone. Outro ponto extremamente positivo no Fitbit é a conectividade Wi-Fi.

Ele é bem mais leve e isso passa uma impressão maior de conforto para os usuários.

Em contrapartida, o modelo da Garmin é mais completo no que diz respeito às funcionalidades e sensores. Ele inclui uma bússola, barômetro e tem alertas de irregularidades na frequência cardíaca — recurso que ajuda a acompanhar melhor os dados de saúde.

Além disso, de acordo com as especificações de ambas as fabricantes, o Garmin oferece uma durabilidade muito maior da carga. Enquanto ele pode chegar a 28 dias de uso, o Versa 3 para em 6 dias, no máximo.

A diferença no preço, no entanto, é bem discrepante. Mas isso é justificado não só pela quantidade e qualidade de recursos a mais no Garmin, mas também pelo fato de o Fitbit só ser vendido por aqui por importação, o que, às vezes, torna o produto mais barato.

Em média, o Fitbit Versa 3 é encontrado nas lojas com preços entre R$ 1.800 e R$ 2.200, enquanto o Garmin Instinct 2 Surf é vendido por R$ 4.600 na loja oficial da marca — e é encontrado por cerca de R$ 2.900 por vendedores terceiros em lojas virtuais.

Recursos de monitoramento e bateria enorme podem justificar o preço

O Garmin Instinct 2 Surf Maverick é uma ótima companhia para quem pratica bastante atividades aquáticas, como natação, surf ou windsurf, mas também não deixa a desejar para quem é mais “terrestre” e pretende usá-los para rastrear caminhadas, corridas ou até mesmo fazer atividades mais pesadas.

Suas modalidades de monitoramento são bastante precisas e mostram dados relevantes, como frequência cardíaca e ritmo dos exercícios. Durante o sono, ele também reconhece muitos estados, como sono REM, leve ou profundo e até mostra o nível de inquietação durante a noite.

Um ponto negativo é seu design, que é bastante avantajado e pesado — o que acaba incomodando um pouco após muito tempo de uso e atividades físicas. A tela também não atrai bastante, já que não é touchscreen e é monocromática. Mas essa simplicidade é a proposta do modelo.

Seu preço também não é muito convidativo, mas talvez isso seja justificado pela quantidade de recursos embarcados no relógio e pela alta duração da bateria, que pode chegar a quase um mês com uma única carga. Se você busca um relógio para ficar bastante tempo sem se preocupar com carga, ele pode ser uma boa escolha.