Review Bose QuietComfort 45 | Quando "ficar apenas na média" não adianta

Por Diego Sousa | Editado por Léo Müller | 08 de Agosto de 2022 às 17h23
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech

O headphone Bose QuietComfort 45, da Bose, revela para que veio no próprio nome: o “Quiet” indica cancelamento de ruído ativo, enquanto o “Comfort” é de ótima qualidade de construção. Será que ele cumpre o prometido? E o som, também é bom? Eu testei o fone de ouvido da Bose e conto tudo neste review!

E já adianto que conseguimos testar este headphone da Bose graças à nossa parceira de importação USCloser, que facilita o envio de produtos da gringa para o Brasil.

Para importar produtos dos Estados Unidos que você não encontra por aqui, basta criar uma conta na USCloser. Você faz suas compras nos sites gringos normalmente, e a Uscloser recebe por você lá nos EUA mesmo, em uma espécie de “caixa postal americana” criada exclusivamente para você. Depois, a USCloser encaminha os produtos para sua casa aqui no Brasil. É seguro, prático e rápido. Siga nosso tutorial para se cadastrar e comprar nos EUA economizando muito.

Prós

  • Conforto
  • Bateria
  • Som
  • Conectividade

Contras

  • Design
  • Preço

Construção e design

O QuietComfort 45 não mudou muito em relação ao QuietComfort 35 II, seu antecessor direto. Na verdade, se colocá-los lado a lado não daria para notar divergências gritantes, talvez apenas no material do acolchoado presente na alça e nas conchas, agora mais macio.

Essa decisão tem seus pontos positivos e negativos. Eu gostei porque o headphone continua muito bem construído e prático, podendo ser dobrado para caber no estojo de transporte compacto que a Bose envia junto do produto. Além disso, o acabamento parece mais resistente a riscos e queda.

Outro benefício é a conforto, marca registrada da linha QuietComfort. Ele é bem leve e não faz pressão na cabeça nos ouvidos, favorecendo o uso em longos períodos. Particularmente, o achei mais confortável que o Sony WH-1000XM5, headphone mais recente da Sony.

Bose QuietComfort 45 é muito confortável e não faz pressão sobre a orelha (Foto: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)

Vale mencionar que o QuietComfort 45 ainda tem alguma proteção contra líquidos, embora a Bose não tenha indicado uma certificação específica. Ou seja, acredito que uma caminhada ou corrida moderada não sejam um problema para este modelo.

Como ponto negativo, ainda mais por estarmos falando de um produto relativamente novo, de 2021, destaco a falta de controles por toque ou gestos. Assim como o QC35 II, ele possui botões físicos nas duas conchas, para controlar a música e ativar os perfis de uso.

Assim, é prático e de fácil acesso todas as ações, porém passa um ar mais datado e sem muitos diferenciais se comparado com outros modelos mais bem projetados e pensados, como o próprio Sennheiser MOMENTUM 2 Wireless, o AirPods Max e o Sony WH-1000XM5.

Design do Bose QuietComfort 45 é bem simples (Foto: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)

Pelo menos, a Bose atualizou a entrada de carregamento para USB-C. Ah, e também temos uma entrada de 3,5 mm para ouvi-lo cabeado no smartphone, tablet ou notebook.

Conectividade e aplicativo

O QuietComfort 45 tem Bluetooth 5.1 com promessa de conexão estável a uma distância de 10 metros, dependendo do ambiente e da quantidade de obstáculos no caminho. Na minha casa, que tem cerca de 50 m², pude circular tranquilamente com o headphone nos ouvidos sem muitos problemas.

Um recurso muito legal do QC 35 II que não está presente no novo modelo é o pareamento por NFC. Na geração passada, bastava aproximar o smartphone à concha direita do headphone para conectar automaticamente. Uma pena, pois era um dos diferenciais da linha.

O headphone da Bose também tem suporte ao aplicativo Bose Music. Ele é bem interessante visualmente, porém bastante simples. Você praticamente só consegue controlar o volume e a reprodução de músicas, alterar o modo de som (Quiet ou Aware) e a fonte de som, se quiser ouvir no celular ou notebook.

Aplicativo Bose Music (Captura de tela: Diego Sousa/Canaltech)

Uma boa notícia é que, embora o headphone não seja vendido oficialmente no Brasil — inclusive toda comunicação que sai do fone é feita em inglês —, no app há suporte ao idioma português do Brasil.

Qualidade de som e microfone

O Bose QuietComfort 45 tem um perfil de som mais aberto, então fica muito mais em evidência as frequências médias e agudas, presentes nos hi-rats, guitarras, sintetizadores altos e muitos vocais femininos.

Tudo é muito claro e bem definido, como em "Don't Speak", da banda No Doubt. Mas eu senti um pouco de falta dos detalhes mais baixos da canção, como o bumbo da bateria e o baixo mais dramático. Essa sensação ficou mais presente em músicas de rock e alternativo.

No pop, geralmente com canções mais altas e cheias de efeitos, o QuietComfort 45 conseguiu entregar clareza e profundidade, embora eu ainda procurasse por algo ainda mais denso. No geral, é um caminho bem seguro a seguir, que não deve desagradar muitos usuários menos exigentes, mas que não oferece nenhuma identidade musical.

Som do headphone é sem identidade, mas não é ruim (Foto: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)

O microfone do QuietComfort 45 tem uma atuação mista, dependendo de onde e por onde você estiver falando. Em uma videochamada no Google Meet, meus colegas disseram que minha voz estava bastante abafada e nada natural, como se eu estivesse em um local fechado.

Já em uma chamada de voz no WhatsApp, tive relatos bem melhores com relação ao microfone. No geral, bem claro e limpo, embora um pouco metálico. Usando o gravador de voz nativo do Galaxy S21, também consegui uma boa gravação, mas não houve uma redução de ruídos muito eficiente.

Cancelamento de ruído e modo ambiente

O cancelamento de ruído ativo do Bose QuietComfort 45 não é dos melhores que eu já usei — tanto o Sony WH-1000XM4 como seu antecessor, o WH-1000XM3, se saem melhor nesse quesito. Mas não quer dizer que seja ruim; em casa ou no escritório, por exemplo, ele conseguiu reduzir bem os barulhos mais baixos.

Talvez onde o headphone da Bose peque seja no isolamento de ruído passivo. Por ser muito confortável e não fazer muita pressão nos ouvidos, ele não faz uma vedação muito eficaz. Eu andei pesquisando sobre isso e encontrei relatos semelhantes com relação ao QuietComfort 35 II.

É aquilo: quer mais conforto ou maior isolamento de ruídos? Pois o QuietComfort 45 entrega somente o primeiro.

O modo ambiente, chamado de Aware mode, também é bem simples se comparado com os WH-1000 mais antigos da Sony. Mas funciona bem para ficar atento enquanto anda na rua ou quiser conversar com alguém sem retirar os fones dos ouvidos.

Bateria

A Bose promete 24 horas de uso contínuo com uma única carga. Segundo a empresa, a bateria foi testada com cancelamento de ruído ativado e volume em 50%. Ou seja, dependendo do uso pessoal pode ser melhor ou pior.

Eu realizei meus testes nas mesmas condições do indicado pela Bose e consegui um resultado bastante próximo ao prometido. Apenas quatro horas de música foram necessárias para consumir 15% de carga, o que é muito satisfatório.

Bateria do Bose QuietComfort 45 está na média (Foto: Ivo Meneghel Jr./Canaltech)

Concorrentes diretos

O Bose QuietComfort 45 não é vendido oficialmente no Brasil, mas ele pode ser importá-lo por preços na faixa dos R$ 2.500. Por esse valor, é possível encontrar modelos como o ótimo Sony WH-1000XM3.

O headphone da Sony, mesmo que já esteja há um bom tempo no mercado, ainda oferece um dos melhores cancelamentos de ruídos que eu já experimentei, além de ter um som bem mais marcante em termos de graves.

Vale a pena comprar o Bose QuietComfort 45?

O Bose QuietComfort 45 é um bom headphone no geral e que não se destaca em nada. É bem redondinho, com boa construção, som, cancelamento de ruído e bateria, porém não se sobressai em nada em relação a outros modelos já à venda no Brasil.

Apesar de ser bom, acredito que não precise ir tão longe apenas para comprá-lo se quiser um headphone de qualidade. O Sony WH-1000XM3 e o Sennheiser PXC 550-II Wireless, ambos custando na faixa dos R$ 2.000 e R$ 2.500, já entregam experiências superiores a ele.