Review Audio-Technica ATH SQ1TW | Conquista somente pelo som

Por Diego Sousa | Editado por Léo Müller | 03 de Outubro de 2022 às 17h27

clique para compartilhar

Link copiado!

Audio-Technica ATH-SQ1TW
ver mais

A Audio-Technica é uma marca de produtos de áudio mais voltada para uso profissional, mas também produz alguns modelos casuais, como é o caso do fone de ouvido sem fio ATH SQ1TW. Apostando em design diferente e a já conhecida qualidade sonora da empresa, será que vale a pena comprar este fone totalmente sem fios? Eu testei e conto para você nos próximos parágrafos!

Antes de começarmos, aviso sempre que, caso você se interesse pelo Audio-Technica ATH SQ1TW ao final desta análise, deixarei links de compra confiáveis para você adquiri-lo. Vamos nessa?

Prós

  • Som
  • Visual

Contras

  • Sem app
  • Conforto
  • Estojo de carregamento
  • Sem cancelamento de ruído

Construção e design

Dentre os fones de ouvido TWS (True Wireless Stereo, ou “áudio verdadeiramente sem fio”) que eu já testei, o ATH SQ1TW entra na categoria de experiências interessantes, embora possua alguns probleminhas. É um modelo intra-auricular no estilo Galaxy Buds 2, com design compacto, apenas com corpo mais quadrado.

Ele também tem uma espécie de “orelhinha” que ajuda o usuário a encaixar os earbuds nos ouvidos na posição certa — com as pontas para cima e o logo em pé. O espaço também tem os indicadores “L” (de esquerda) e “R” (de direita) com LEDs, dando um ar mais premium aos fones.

Por ser intra-auricular, o encaixe do earbud é bom, basta encontrar a opção de borrachinha que mais se adequa aos canais auditivos. Nos meus testes, a alternativa média já foi suficiente, mas há outras duas na embalagem.

Para mim, o estojo de carregamento foi um dos grandes problemas do ATH SQ1TW. Ele é volumoso demais para carregar no bolso da calça, além de ser um tanto básico. Apesar das dimensões avantajadas, a bateria não é um diferencial — detalharei mais abaixo.

Interação e conectividade

O fone sem fio da Audio-Technica tem muitos comandos por toque, que não podem ser alterados porque não há app dedicado a ele. Mas eu gostei bastante das opções pré-configuradas:

  • Um toque (earbud direito): pausar/reproduzir;
  • Dois toques (earbud direito): avançar uma música;
  • Três toques (earbud direito): retroceder uma música;
  • Manter pressionado (earbud direito): modo transparência (ambiente);
  • Um toque (earbud esquerdo): aumentar o volume;
  • Dois toques (earbud esquerdo): diminuir o volume.

Todos os comandos funcionam muito bem, só achei a resposta um pouco demorada. É bom ter paciência para não fazer outra ação.

Na conectividade, o ATH SQ1TW também não decepciona, mas poderia ser mais inteligente. Ele só entra no modo de pareamento quando é retirado do estojo, enquanto muitos concorrentes já podem ser pareados ainda dentro da case, ao abrir a tampa.

A falta de um aplicativo para configurar perfis sonoros ou outros atributos do fone também me deixou um pouco triste, mesmo achando que não precisa mudar em nada no som dele.

Som

Já começo dizendo que o Audio-Technica ATH SQ1TW é o melhor fone de ouvido custo-benefício que testei. Nos meus ouvidos, funcionou perfeitamente em qualquer gênero, do rock mais pesado ao pop mais genérico.

Ele foi o fone sem fio que melhor reproduziu “Blow To The Head”, da banda Lightning Bolt, que é um desafio para qualquer fone de ouvido por conta da mistura dos instrumentos. O bumbo extremamente pesado não atropa o prato ao fundo e o vocal, abafado (proposital da banda), continua entendível.

“Levitating”, da Dua Lipa, evidencia o ótimo trabalho nas frequências mais altas, com vocais e sintetizadores cristalinos. Ele tem preferência para os médios e agudos, mas de forma alguma deixa o grave e subgrave contidos; dá para senti-lo ali perfeitamente, sem ofuscar atropelar ninguém.

Se você prioriza graves mais intensos, talvez o JBL Club Pro+ TWS seja o mais indicado para você. Ouvindo “Oxytocin”, da Billie Eilish, pude perceber que o fone da JBL potencializa um pouco mais o efeito que simula o baixo e o vocal forte da cantora. No entanto, isso é muito mais subjetivo que técnico.

Outra coisa impressionante do fone da Audio-Technica é a latência quase inexistente em vídeos tanto do YouTube como das principais redes sociais. Vale mencionar que esse modo de baixa latência funciona melhor se o fone estiver muito próximo do celular ou tablet.

O único ponto negativo do ATH SQ1TW, embora possa não ser muito sentido pela maioria dos usuários, é a ausência do suporte a mais codecs de áudio. Ele suporta o SBC, que é o mais comum entre os dispositivos, mas bem que poderia trazer o AAC, aptX ou LDAC.

Microfone

O microfone embutido captura voz relativamente bem para um fone Bluetooth, embora não seja o melhor que já testei. É possível usá-lo para chamadas de voz e vídeo sem muitos problemas, mas dá para perceber um abafamento e metalização na captação, comum em muitos fones da categoria.

Além de captar sua voz, o microfone tem outra tarefa, a de intensificar o que está ao seu redor. A “função de escuta”, como a marca chama, funciona da mesma maneira que os já conhecidos modo transparência ou ambiente, para que os usuários consigam ficar ligados no trânsito enquanto ouvem música.

Bateria e carregamento

A bateria do ATH SQ1TW não é seu grande diferencial. Duas horas de reprodução de músicas no Spotify, com volume em 80%, drenaram 40% de carga, o que, teoricamente, daria para ouvi-lo por cerca de cinco horas até descarregar completamente. É bem menos que as 6,5 horas prometidas pela empresa.

O estojo de carregamento portátil oferece 13 horas adicionais de energia aos earbuds. É bem inferior em relação à média de outras cases, geralmente oferecendo acima de 20 horas extras.

Concorrentes diretos

O fone sem fio da Audio-Technica é intermediário, na faixa dos R$ 600, portanto compete diretamente com o Galaxy Buds 2, da Samsung.

O modelo da Samsung leva vantagem sobre o ATH SQ1TW em muitos quesitos, tais como conforto, conectividade, bateria e cancelamento de ruído. No entanto, perde no principal: qualidade sonora. Se você prioriza som, o fone da Audio-Technica é a melhor opção.

Agora, caso você prefira bom equilíbrio em integração e som, o Galaxy Buds 2 funciona muito bem, principalmente se você tiver outros dispositivos da Samsung.

Outro concorrente do ATH SQ1TW é o já citado JBL Club Pro+ TWS. É um pouco mais caro, na faixa dos R$ 700, e entrega graves muito mais presentes, além de cancelamento de ruído. Pode ser uma alternativa se você prioriza graves em todas músicas.

Vale a pena comprar o Audio-Technica ATH SQ1TW?

É difícil encontrar um fone de ouvido TWS na faixa dos R$ 600 que entrega excelente qualidade sonora e, para mim, o Audio-Technica ATH SQ1TW consegue esse feito. É o melhor modelo do segmento intermediário que já testei até o momento.

Mas ele não é perfeito, e acho importante considerar alguns pontos na hora da compra. Com exceção do som, ele é um fone sem fio relativamente básico, sem cancelamento de ruído e aplicativo dedicado, opções mais avançadas de codecs de áudio e bateria de longa duração.

Caso você não seja tão exigente no som, mas ainda queira um bom fone sem fio com muitos recursos extras, talvez o Galaxy Buds 2 e o JBL Club Pro+ TWS sejam opções mais interessantes. No entanto, o Audio-Technica ATH SQ1TW segue imbatível na qualidade sonora.