Em crise, dona da Shopee corta salários e benefícios de cargos do alto escalão

Em crise, dona da Shopee corta salários e benefícios de cargos do alto escalão

Por Kaique Lima | Editado por Claudio Yuge | 20 de Setembro de 2022 às 20h39
Montagem: Caio Carvalho/Canaltech

Funcionários do alto escalão da Sea Ltd, empresa que é dona da plataforma de e-commerce Shopee, abrirão mão de seus salários em um momento em que a companhia planeja pisar no freio e reduzir suas políticas de despesas. Segundo o CEO da empresa, Forrest Li, até mesmo ele deve entrar no bolo dos que ficarão sem receber até que a situação melhore.

“A equipe de liderança decidiu que não receberemos nenhuma compensação em dinheiro até que a empresa atinja a autossuficiência”, escreveu o executivo em um e-mail enviado para toda a equipe da empresa na última quinta-feira (15). “Esta não é uma tempestade que passa rapidamente: essas condições negativas provavelmente persistirão no médio prazo”, disse Li, segundo o Bloomberg.

Valor da dona da Shopee caiu mais de 70%

De acordo com o bilionário, a Sea Ltd. enfrenta uma era de alta de taxas de juros e inflação acelerada no cenário global. Desde outubro do ano passado, a empresa perdeu em torno de US$ 170 bilhões (cerca de R$ 875 bilhões, na cotação atual) em valor de mercado. E as perspectivas não são nada boas para a empresa, pelo menos no curto e no médio prazo.

“Com os investidores fugindo para investimentos de 'porto seguro', não prevemos conseguir captar recursos no mercado”, declarou Li. Nos próximos 12 a 18 meses, a empresa trabalhará para deixar o caixa positivo. As ações da dona da Shopee já haviam caído 2,6% antes mesmo da abertura dos mercados dos EUA. No acumulado do ano, a queda foi de 72%.

Para cortar custos, a empresa só permitirá que a alta cúpula faça viagens de negócios em voos de classe econômica, com despesas de refeições limitadas a US$ 30 (cerca de R$ 155) por dia. Os gastos com estadias em hotéis também serão reduzidos para US$ 150 (em torno de R$ 770) por noite. Reembolsos com refeições e contas de entretenimento também serão reduzidas.

“A única maneira de nos libertarmos da dependência de capital externo é nos tornarmos autossuficientes, gerando dinheiro suficiente para todas as nossas próprias necessidades e projetos”, escreveu Li. A Sea Ltd. enfrenta um dilema, já que tem a missão de crescer e controlar seus custos ao mesmo tempo.

Shopee segue com as operações no Brasil

Atualmente, o mercado de e-commerce enfrenta uma séria crise, já que os consumidores estão diminuindo seus gastos online, à medida que as taxas de juros e a alta nos preços pesam na economia. Somado a isso, os investidores também estão menos dispostos a custear empresas em fase de crescimento sem lucros de curto prazo.

No início de setembro, a Shopee anunciou o encerramento de suas operações em três mercados importantes da América Latina, México, Colômbia e Chile. Além disso, a empresa deixará de operar na Argentina. No Brasil, por sua vez, a empresa está em amplo crescimento e não tem planos de enxugar operações ou de sair do país.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.