Atividades humanas podem levar o clima da Terra a um completo caos, diz estudo

Por Wyllian Torres | Editado por Rafael Rigues | 30 de Maio de 2022 às 12h10

clique para compartilhar

Link copiado!

Enquanto a atividade humana continua a lançar grandes quantidades de gases de efeito estufa (GEE) à atmosfera, a temperatura média global cresce e, a longo prazo, isto pode levar o clima global a um verdadeiro caos. É o que diz um estudo liderado pela Universidade do Porto, que modelou o fator humano sobre o clima da Terra.

O novo estudo, embora não apresente um modelo climático robusto, oferece uma perspectiva do que pode acontecer ao clima terrestre caso o uso desenfreado de combustíveis fósseis não seja reduzido. Muitos efeitos das mudanças climáticas já são bem conhecidos: ondas de calor, tempestades intensas e mais. No entanto, os autores do novo estudo explicaram que se o ecossistema terrestre entrar na região de comportamento caótico, a esperança para reverter este cenário se perderá.

O clima da Terra passa por mudança periódicas, passando de uma fase de estabilidade para a outra. A maior parte dessas mudanças é impulsionada por fatores externos, como alterações na órbita terrestre ou uma intensificação na atividade vulcânica. Mas agora o clima da Terra está sendo alterado pelo fator humano — não por acaso, o período mais recente a história do planeta é chamado Antropoceno.

O fator humano sobre o clima

Para o novo estudo, os pesquisadores simularam a introdução do Antropoceno como uma transição de fase. Por exemplo, assim como o gelo transita para a fase líquida ou gasosa, o clima terrestre também pode experimentar uma mudança em seus padrões.

A Terra tem estações e clima regulares e previsíveis, mas uma transição de fase leva a um novo padrão climático. Se o clima passa por esta transição, isto significa que o planeta está atravessando uma mudança repentina e rápida em seus padrões.

Se a atividade humana tem levado o clima da Terra a uma transição de fase, isso significa que o planeta terá um novo conjunto de padrões climáticos e prever as características desses novos padrões é um dos atuais desafios para a ciência climática.

Como será o clima da Terra em um futuro não muito distante? Este cenário depende bastante do que a humanidade fará pelo sistema terrestre nas próximas décadas. Reduzir drasticamente a emissão de carbono, por exemplo, já poderia resultar em alguma mudança positiva.

Prevendo o caos

Para entender as diferentes trajetórias que a humanidade poderia adotar, os pesquisadores usaram um mapa logístico, um método matemático ótimo para descrever situações em que alguma variável pode crescer — como o carbono —, mas naturalmente atinge um limite.

Em algum momento a produção de carbono atingirá um limite, e os pesquisadores observaram que o mapa logístico pode demonstrar muito bem esta trajetória. Para isto, eles consideram fatores como o aumento da população mundial, adoção de estratégias para redução do carbono e tecnologias eficientes para isto.

Após observarem como a produção humana de carbono se comportaria com o tempo, os pesquisadores usaram isto para entender como o clima terrestre evoluiria pela transição de fase. No melhor dos cenários, a humanidade atinge um limite de carbono e a Terra se estabiliza em uma temperatura média global mais alta.

Temperaturas mais altas, no entanto, significam níveis mais altos do mar, além do aumento na frequência e na intensidade de eventos climáticos. Ainda assim, seria estável e, segundo os autores, o Antropoceno lembra eras climáticas passadas, com a exceção de ser mais quente.

No pior dos cenários, o clima terrestre alcança um verdadeiro caos. Aqui, as estações mudariam bastante de uma década para outra ou até mesmo de um ano para outro. Em outras palavras, será impossível prever o comportamento do sistema terrestre.

Orfeu Bertolami, principal autor do estudo, disse que: "qualquer capacidade de controlar e conduzir o sistema terrestre em direção a um estado de equilíbrio que favoreça a habitabilidade da biosfera será perdida". Alguns acreditam que o clima terrestre já ultrapassou o ponto de não retorno. Para outros, ainda podemos amenizar este futuro.

O trabalho foi apresentado no repositório online arXiv.

Fonte: arXiv, Via Space.com