Mochila-helicóptero australiana ganha segunda geração

Mochila-helicóptero australiana ganha segunda geração

Por Gustavo Minari | Editado por Douglas Ciriaco | 05 de Agosto de 2022 às 11h50
Reprodução/CopterPack

A empresa australiana CopterPack lançou a segunda geração de um equipamento que pode ser descrito como um helicóptero de mochila. Ainda não se sabe muito sobre as especificações técnicas, preços ou outros detalhes a respeito da fabricação da engenhoca futurista.

Em um vídeo publicado recentemente no YouTube que, diga-se de passagem, lembra bastante o filme Missão Impossível, é possível ver essa mistura de drone com jetpack convencional levantando voo, com o piloto fazendo manobras a alguns metros do solo e nada mais.

No site da própria CopterPack há poucas informações sobre o produto. A fabricante diz apenas que o helicóptero de mochila é movido a energia elétrica, com um sistema de piloto automático autonivelante para garantir a estabilidade de todo o conjunto durante o voo.

Em desenvolvimento

Apesar de afirmar que essa é a segunda geração do equipamento, na página oficial da empresa ainda aparece a frase “em fase de desenvolvimento”. Outro fator estranho é que em nenhum momento é mencionado um plano de venda ou campanha de financiamento, muito menos uma data de lançamento.

Demonstração de voo do helicóptero de mochila (Imagem: Reprodução/CopterPack)

Segundo especialistas, o que dá pra ver no vídeo divulgado pela CopterPack, é que o aparelho não possui rotor de cauda como um helicóptero convencional. Isso faz com que o piloto tenha que controlar o equipamento por meio de uma engrenagem diferencial instalada nas hélices.

Como a empresa diz que a fuselagem da engenhoca é construída com fibra de carbono, em uma configuração semelhante a um “favo de mel”, é provável que seu chassi seja bastante leve, o que leva a crer que seria mesmo possível usá-lo nas costas, como uma mochila propulsora.

Dados obscuros

Até agora, a fabricante não revelou dados sobre equipamentos de segurança, autonomia da bateria, distância que ele pode voar e nem qual é a altitude máxima que o dispositivo consegue atingir. Informações mais do que importantes quando se trata de um veículo que promete um voo individual e autônomo.

Ao que tudo indica, a divulgação periódica de vídeos no YouTube parece ter a intenção de despertar o interesse de pessoas curiosas e entusiastas, ou atrair a atenção de possíveis investidores, dispostos em financiar uma ideia que, aparentemente, está longe de sair voando por aí.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.