SpaceX leva 105 satélites à órbita "de carona" em 3º lançamento compartilhado

SpaceX leva 105 satélites à órbita "de carona" em 3º lançamento compartilhado

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 13 de Janeiro de 2022 às 17h10
SpaceX

A SpaceX fez mais um lançamento, levando 105 satélites de diferentes empresas "de carona" ao espaço por meio da missão Transporter-3. A missão foi lançada no início da tarde desta quinta-feira (13) e representou o segundo lançamento realizado em 2022, sendo também o terceiro compartilhado dedicado já conduzido pela empresa.

O foguete Falcon 9 deixou a plataforma Space Launch Complex 40, na Flórida, às 12h25 (horário de Brasília). Cerca de nove minutos depois, o primeiro estágio do foguete retornou, pousando em uma plataforma a alguns quilômetros de onde havia decolado. “Isso marca nossa 102ª recuperação em geral”, disse Kate Tice, gerente de engenharia de confiabilidade da SpaceX, durante a transmissão da missão.

O foguete Falcon 9 levou diferentes satélites à órbita — alguns eram menores que latinhas de refrigerante, e outros chegavam ao tamanho de uma máquina de lavar. O maior “passageiro” do grupo era o satélite Sich 2-1, que irá produzir imagens da Terra para o governo da Ucrânia. Junto dele, estava um par de satélites da finlandesa ICEYE e Capella Space, dos Estados Unidos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

As empresas estão trabalhando em uma mini-constelação na órbita baixa da Terra, formadas por satélites que vão monitorar e mapear os oceanos e mantos congelados através de imagens de radar. Já a Umbra enviou o segundo satélite de sua constelação, que poderá fornecer imagens comerciais de radar com grande resolução.

A missão contou ainda com 44 satélites SuperDove da empresa Planet, que se juntam a outros 240 já lançados para a observação da Terra. Entre outras cargas úteis, estavam oito cubesats Tevel, produzidos por estudantes israelenses para serviços amadores de radiocomunicação na órbita baixa da Terra.

A Spire Global enviou cinco pequenos satélites, que agora se juntam aos demais de uma constelação criada para coletar e monitorar dados climáticos e de navios. Já a canadense Kepler Communications enviou quatro cubesats, que se juntam a outros 15 já em órbita. Por fim, havia um trio de satélites da África do Sul, lançados como parte de uma iniciativa governamental para rastrear e monitorar o tráfego marítimo.

Foi necessária quase uma hora e meia para toda esta turma ser liberada do estágio superior do foguete, e a SpaceX confirmou a conclusão da sequência de implantações às 14h, no horário de Brasília. Esta missão marcou o 10º voo e pouso de sucesso do propulsor B1058, que fez seu primeiro lançamento com a missão Demo-2, em 2020. Desde então, o booster já foi usado em diversos lançamentos para a expansão da megaconstelação de satélites Starlink, da SpaceX.

Abaixo, você confere a transmissão completa da missão:

Fonte: Via: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.