Sonda Juno sobrevoa Europa e fica pertinho da lua de Júpiter

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 29 de Setembro de 2022 às 16h24

clique para compartilhar

Link copiado!

Tudo sobre NASA
ver mais

A sonda Juno sobrevoou Europa, uma das luas de Júpiter, durante a manhã desta quinta-feira (29). Este sobrevoo foi aguardado pelos cientistas com grande expectativa: durante a passagem, a nave ficou a apenas 352 km da superfície gelada de Europa, pertinho o suficiente para tirar algumas das fotos de mais alta resolução já obtidas deste satélite natural — e, com sorte, conferir plumas expelidas por lá. A primeira foto do sobrevoo já foi publicada pela NASA, e outras devem ser reveladas em breve.

John Bordi, vice-gerente da missão Juno no Laboratório de Propulsão a Jato, estima que a nave passou por Europa a 23,6 km/s. “Todos os passos precisam acontecer perfeitamente para conseguirmos os dados que planejamos, porque assim que o sobrevoo estiver completo, a nave precisará ser reorientada para nossa aproximação máxima de Júpiter, que acontecerá apenas 7 horas e meia depois”, ressaltou ele.

Confira a primeira imagem capturada pela Juno durante o sobrevoo por Europa:

Esta imagem mostra as características de Annwn Regio, uma região próxima do equador da lua Europa. Devido ao grande contraste entre a região iluminada e nas sombras, separada pelo terminador (a "fronteira" entre o lado iluminado e escuro), o relevo do terreno ali se destaca, junto de blocos que projetam sombras e fendas escuras. É possível que uma das formações próximas do terminador seja uma cratera de impacto. 

"Ainda é muito cedo no processo, mas tudo indica que o sobrevoo da Juno por Europa foi um grande sucesso", comemorou Scott J. Bolton, investigador principal da missão. "A primeira foto é apenas um vislumbre da nova ciência que virá de todos os instrumentos e sensores da Juno, que coletaram dados conforme sobrevoamos a crosta gelada da lua", disse. 

Por que a Lua Europa é tão interessante?

Europa é um satélite natural com cerca de 90% do tamanho da nossa Lua e tem um oceano de água salgada sob sua crosta congelada. Assim, a Juno a sobrevoou para coletar dados valiosos sobre o interior de Europa, a composição de sua superfície e ionosfera, como são suas interações com a magnetosfera de Júpiter e mais. A coleta de dados estava programada para começar uma hora antes do sobrevoo.

Talvez a Juno tenha até conseguido observar as plumas de água expelidas sobre a superfície de Europa, cuja origem intriga os cientistas há anos. ‘Temos o equipamento certo para o trabalho, mas capturar uma pluma vai exigir muita sorte”, observou Bolton. “Temos que estar no lugar certo, na hora certa, mas se tivermos sorte, vamos aproveitar, com certeza”.

Preparativos para a missão Europa Clipper

As imagens e os dados coletados durante o voo vão ajudar os cientistas trabalhando no desenvolvimento da Europa Clipper. Com lançamento programado para 2024, a missão deverá chegar à lua Europa cerca de seis anos depois, para sobrevoá-la e estudar a composição, geologia e até o oceano subterrâneo de Europa. A nave estará equipada com vários instrumentos, que podem revelar mais sobre o quão habitável é esta lua.

Apesar de a sonda Juno ter ficado bem próxima da superfície de Europa, vale lembrar que o recorde de maior aproximação ainda pertence à missão Galileo, da NASA, que sobrevoou esta lua em 2000 e ficou a apenas 351 km de sua superfície. Mesmo assim, o novo sobrevoo permitirá que os cientistas da missão tenham uma das melhores visões já conseguidas desta lua distante.

Fonte: NASA (1, 2)