The Last of Us | Comparação mostra como série é fiel ao jogo

Por Durval Ramos | Editado por Jones Oliveira | 16 de Janeiro de 2023 às 18h00

clique para compartilhar

Link copiado!

A estreia de The Last of Us na noite do último domingo (15) na HBO impressionou os fãs pelo nível de fidelidade que a série manteve em relação ao jogo do PlayStation. A gente já tinha visto isso em algumas imagens e trailer e os próprios produtores reforçaram o quanto queriam manter as coisas parecidas, mas o choque de ver o game ser transportado para a tela foi maior até do que os mais otimistas podiam esperar.

Em boa parte do primeiro episódio da série, a transposição de cenas do jogo é de forma tão direta que é difícil até mesmo chamar de adaptação. É quase como se os diretores decidissem reproduzir sequências inteiras com os mesmos visuais, diálogos e até mesmo enquadramentos. Por isso mesmo, muita gente ficou impressionada com o quanto a produção soa familiar nesse sentido.

Para os brasileiros, essa semelhança ganha uma camada extra. Isso porque a dublagem escolhida pela HBO trouxe as vozes do videogame de volta. Assim, Pedro Pascal passa a ser interpretado pelo mesmo Luiz Carlos Persy, que vive Joel em The Last of Us desde que o jogo foi lançado pela primeira vez, em 2013. O mesmo acontece com Miriam Ficher como Tess e Luiza Caspary como Ellie.

Atenção! O texto a seguir contém alguns spoilers do primeiro episódio de The Last of Us. Se você não assistiu ou não jogou, cuidado.

5. A fuga no carro

A primeira cena que chamou a atenção de imediato dos fãs de The Last of Us acontece já no início do episódio, quando Joel (Pedro Pascal), Tommy (Gabriel Luna) e Sarah (Nico Parker) estão fugindo de Houston logo após o início dos primeiros casos de infecção pelo fungo cordyceps. E toda a sequência dentro do carro é idêntica ao que o jogo já apresentou.

Tanto que não demorou para que algumas pessoas fizessem essa comparação lado a lado nas redes sociais. E ela mostra muito bem como a série reproduz o jogo até mesmo em detalhes mínimos: além do enquadramento ser o mesmo, as viaturas de polícia que cruzam o caminho dos personagens, os pedidos de ajuda à beira da estrada e até mesmo a velha casa em chamas também foram recriados.

É claro que há algumas pequenas diferenças aqui e ali — no game, não é um avião que cai próximo ao carro de Joel —, mas tudo construído no entorno de toda essa sequência está muito parecido com o que foi feito no PlayStation.

4. O destino de Sarah

A cena que fez todo mundo chorar é também outra recriação quase direta do jogo para a série. Toda a sequência em que Joel carrega Sarah no colo após o acidente até o encontro com o soldado e o fatídico destino da garota é de uma fidelidade impressionante.

Só que não chega a ser uma surpresa. Esse momento é um dos mais impactantes de The Last of Us e os jogadores sempre apontaram como ela é bem construída para expressar toda a dor de Joel ao perder a filha. E o que a série da HBO fez foi se apoiar inteiramente nisso e no talento de seus atores para reproduzir todo esse sofrimento.

No entanto, o lamento do protagonista é apenas um ponto em toda essa sequência. Tudo foi muito bem recriado, do medo nos olhos de Sarah ao titubear do militar, ao próprio gestual de Tommy e Joel nos instantes finais.

Foi o cartão de boas-vindas que todo mundo queria ver.

3. Joel e Ellie

O primeiro encontro de Joel e Ellie é um pouco diferente na série do que os jogadores estavam acostumados a ver, com a interação de Joel, Tess, Ellie e Marlene (Merle Dandridge) sendo um pouco mais concisa e objetiva. Ainda assim, o que chamou a atenção foi o primeiro grande momento da dupla de protagonistas a sós, quando os primeiros vínculos — ainda que conturbados — começam a aparecer.

Toda a cena em que os dois personagens voltam para o apartamento de Joel antes de iniciarem sua viagem é muito parecida com a do jogo, inclusive com Ellie sendo uma adolescente muito irritante, cheia de perguntas e se mostrando bastante inconveniente enquanto observa o mundo pela janela do imóvel.

Além da reconstrução do quarto de forma bastante precisa, o que chama a atenção aqui é a dinâmica e a química da cena. Não se trata de nenhum momento chave para a história, mas é fundamental para a gente entender a evolução da dupla e a série conseguiu recriar muito bem esse espírito em pouquíssimos diálogos — ao mesmo tempo em que adiciona alguns elementos novos, como a questão das músicas.

O únic porém é que, ao contrário do videogame, Joel não dorme de mochila nas costas.

2. Saindo da Zona de Quarentena

A última cena de ação do episódio também está idêntica à do jogo. Quando Joel, Ellie e Tess deixam a Zona de Quarentena de Boston e são rendidos por um soldado da FEDRA — a milícia armada que passa a tomar conta da região —, todo o desenrolar dos acontecimentos foi fielmente reproduzido dos videogames.

A diferença aqui está no fato de que Joel já havia interagido com o soldado, que deixa de ser apenas um militar mascarado. Outra novidade foi o flashback que o personagem tem quando é confrontado, o que dá um peso muito maior ao seu ataque de fúria.

Porém, toda a estratégia de Ellie para não ser descoberta como uma infectada, a investida contra o soldado e até mesmo a hora em que ela revela sobre sua imunidade estão do jeito que os jogadores lembram.

1. O mundo devastado

O episódio inicial de The Last of Us termina com uma cena bastante simples, mas que funciona muito bem naquele espírito de “cenas do próximo capítulo” que deixa todo mundo ansioso. Quando o trio finalmente deixa a Zona de Quarentena para trás, a câmera mostra o estado deplorável que o restante da cidade de Boston se encontra.

Para o espectador de primeira viagem, é só uma demonstração do quanto o mundo sucumbiu diante da infestação do cordyceps, com cidades abandonadas e prédios semi demolidos. Contudo, os jogadores viram nessa cena de apenas alguns segundos uma grande referência a cenários que são bastante icônicos dos games.

Obviamente, isso vai ser melhor apresentado no segundo episódio — que também vai trazer outros locais bem marcantes do jogo —, mas a primeira impressão deixada com esse pequeno teaser já mostrou o quanto The Last of Us está fiel.