Desbloqueio do PS5 permite instalação de demo de Silent Hills

Por Felipe Demartini | Editado por Bruna Penilhas | 03 de Outubro de 2022 às 10h58

clique para compartilhar

Link copiado!

PlayStation 5
ver mais

Um novo desbloqueio do PlayStation 5 foi revelado neste final de semana, com a instalação da demonstração P.T., do cancelado Silent Hills, servindo para provar que a técnica funciona. O resultado do jailbreak foi demonstrado no Twitter pelo modder Lance McDonald, que exibiu o acesso a menus internos do aparelho e a possibilidade de rodar jogos a partir de backups externos.

Entretanto, ainda existem algumas questões. Segundo o hacker SpecterDev, responsável pela exploração, o processo de destrava funciona apenas na versão 4.03 do sistema operacional do PS5, lançada em outubro do ano passado e atualizada pela Sony para 4.50 em dezembro. Não existe maneira conhecida de realizar o retorno do aparelho às edições anteriores, e o processo ainda é inconsistente mesmo no firmware vulnerável, exigindo várias tentativas e funcionando apenas 30% das vezes.

Além disso, ele aponta que o desbloqueio permite acesso e escrita à memória do PS5, mas não dá privilégios para execução. Ou seja, por mais que a destrava permita acessar menus internos e até instalar jogos a partir de backups, não é possível rodar os games ou fazer alterações no aparelho, o maior interesse de um processo assim, tanto no sentido de executar softwares customizados quanto para os adeptos da pirataria.

Ainda assim, como o vídeo publicado por McDonald mostra, é um começo e, quem sabe, um ponto de partida para que explorações mais profundas no console possam ser realizadas. A porta de entrada para o desbloqueio é uma vulnerabilidade no Webkit, o sistema usado pelo console para exibir páginas da web a partir de um navegador interno — o método também é bastante usado para explorações no sistema operacional Android.

De acordo com o desenvolvedor do desbloqueio, o método funciona tanto na versão digital do PS5, sem drive de disco, quanto na tradicional. Enquanto existe a possibilidade de exploração em versões mais antigas do firmware do console, ele já garante que atualizações do 4.50 em diante não permitem a destrava, uma vez que a vulnerabilidade no Webkit foi corrigida em atualização.

A Sony ainda não se pronunciou sobre o assunto, mas diante da ideia de que a abertura já foi corrigida há pouco menos de um ano, há pouco que ela possa falar a respeito. Enquanto isso, o desenvolvimento continua, com esta sendo a primeira vez que o PS5 é efetivamente explorado, enquanto opções anteriores, focadas no PlayStation 4, também tinham possibilidade de uso no console da atual geração. 

Fonte: Lance McDonald (Twitter)