7 atores que passaram mais tempo fazendo o mesmo personagem no cinema

Por Durval Ramos | Editado por Jones Oliveira | 30 de Setembro de 2022 às 18h00

clique para compartilhar

Link copiado!

A confirmação de que Hugh Jackman vai voltar a interpretar o Wolverine em Deadpool 3 foi uma notícia que deixou muitos fãs empolgados. Afinal, o ator se tornou o rosto do mutante e responsável por transformar o personagem até mesmo nos quadrinhos. E não só porque ele funcionou muito bem como o herói no cinema, mas por ter ficado há tanto tempo no papel que ficou impossível desassociar um do outro.

Quando o Deadpool 3 chegar aos cinemas, em 6 de setembro de 2024, Jackman vai alcançar a marca de 24 anos interpretando o mesmo personagem — um feito que somente poucos atores conseguiram conquistar na história do cinema. Em um meio em que os grandes astros não querem ter suas carreiras marcadas por um único papel, o ator australiano abraçou a sua relação com o Wolverine e não há reformulação de universo que o faça largar.

Só que Hugh Jackman não é o único a viver por tanto tempo um único personagem. Além dele, outros nomes entraram para a história do cinema pela longevidade em certas franquias e que só mostram o quanto a gente gosta de se afeiçoar a certos rostos.

7. Vin Diesel como Dominic Toretto

Quando o primeiro Velozes e Furiosos chegou aos cinemas, no longínquo ano de 2001, a série era bem diferente da coisa maluca e megalomaníaca que temos hoje. A série em sua fase moleque e de várzea era muito mais focada em um pessoal que corria de carro para roubar aparelho de DVD ao invés de salvar o mundo. No entanto, uma coisa já era constante desde aquela época: Vin Diesel como Toretto.

O ator completa 21 anos vivendo o líder dessa família que não para de crescer já preparando o retorno ao volante com um novo filme. E esse é um dos casos mais interessantes de toda essa lista, pois é um dos poucos em que realmente há uma transformação do personagem ao longo do tempo, o que mostra que há uma história para além das perseguições em Velozes e Furiosos.

Vin Diesel começou como um vilão, mas seu carisma rapidamente virou peça central da franquia e vimos o personagem se tornar o herói da humanidade. Ao mesmo tempo, ele se tornou produtor da série. Assim, além de ser o coração da saga, também virou o bolso. Um homem de visão, é verdade.

6. Patrick Stewart como Xavier

Hugh Jackman não é o único ator a abraçar o sucesso do primeiro X-Men e seguir com esse papel por mais de duas décadas a ponto de ser impossível imaginar outra pessoa no lugar — por mais que tenham tentado. O Professor Xavier de Patrick Stewart se tornou tão icônico que ele também sobreviveu a duas reformulações de universos, participando tanto do reboot da Fox quanto do Universo Cinematográfico da Marvel.

Ele voltou em X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, em Logan e, mais recentemente, em Doutor Estranho no Multiverso da Loucura — o que faz com que ele tenha os mesmos 22 anos de serviços aos mutantes que o Wolverine. E é também a prova de que professor sofre para se aposentar até no mundo dos heróis.

5. Rowan Atkinson como Mr. Bean

Rowan Atkinson é um daqueles casos em que, depois de tanto tempo vivendo o mesmo personagem, o pessoal já nem mais consegue diferenciar realidade da ficção — o que faz do Mr. Bean uma espécie de Didi/Renato Aragão britânico.

Parece piada, mas é realmente difícil encontrar alguém que saiba quem é Atkinson, mas certamente vai saber chamá-lo do personagem que ajudou a criar e que carrega por tanto tempo. Só no cinema, são 25 anos interpretando esse desajeitado cidadão que é uma tragédia ambulante — isso sem contar sua passagem pela TV.

4. Tom Cruise como Ethan Hunt

Na contramão de tudo isso, temos Tom Cruise. Embora o astro esteja há 26 anos se arriscando desnecessariamente para viver Ethan Hunt, o protagonista da série Missão Impossível, a figura do ator consegue se manter acima do personagem. Na verdade, é muito mais fácil ver gente chamando o herói de Tom Cruise do que pelo seu próprio nome.

O primeiro longa da série chegou em 1996 e a franquia segue firme e forte com lançamentos contínuos. Tanto que Cruise já garantiu que há pelo menos mais dois capítulos de história sendo planejados, já que Acerto de Contas será dividido em duas partes.

3. Desmond Llewelyn como Q

Essa é para o pessoal das antigas. Afinal, o nome de Desmond Llewelyn não é tão conhecido assim do grande público, principalmente das gerações mais novas. No entanto, o ator britânico dedicou nada menos do que 36 anos de sua vida a uma das maiores franquias do cinema, deixando o posto somente após a sua morte.

Llewelyn foi o personagem Q ao longo de quase toda a série 007, sendo o grande responsável por todos os gadgets e armas que os diversos James Bonds usaram ao longo de todos esses anos. Não importava quem era o ator vivendo o espião mais famoso do mundo, o homem por trás sempre era o mesmo.

Ele ficou no papel até 1999, quando fez seu último longa, 007: O Mundo Não é o Bastante. Com isso, ele provou estar a serviço não apenas de Sua Majestade, mas também de Sean Connery, David Niven, George Lazenby, Roger Moore, Timothy Dalton e Pierce Brosnan ao longo de nada menos do que 17 filmes.

2. Leonard Nimoy como Spock

Poucos atores se tornaram tão marcados em um papel quanto Leonard Nimoy. Por décadas, ele não foi só Spock, mas o rosto da saga Star Trek. Mesmo quem nunca assistiu à série ou aos filmes sabia quem era o vulcano de orelhas pontudas e até sua icônica saudação. Tanto que a própria franquia teve dificuldades de encontrar substitutos à altura e sempre precisava encontrar maneiras de criar um “novo Spock” ou mesmo referenciar (e reverenciar) Nimoy a cada nova produção.

Apenas no cinema, o ator interpretou o personagem por longos 36 anos. O primeiro longa foi em 1979, quando o seriado já era um sucesso absoluto, e seguiu interpretando o herói em oito filmes, incluindo nas versões mais recentes dirigidas por J. J. Abrams. O ator morreu em 2015, pouco tempo depois de participar de Star Trek: Além da Escuridão.

1. James Earl Jones como Darth Vader

Quando a gente fala em Star Wars, imediatamente pensamos em Mark Hamill, Harrison Ford e Carrie Fisher, que eternizaram Luke, Han e Leia no coração dos fãs. Mas vamos combinar que há um longo hiato entre O Retorno de Jedi e O Despertar da Força em que eles não interpretavam mais os heróis. Contudo, outro nome do velho elenco seguiu firme e forte nesse tempo todo: James Earl Jones.

A voz de Darth Vader é tão icônica que a Lucasfilm nunca conseguiu abrir mão dela e o ator seguiu dando vida ao vilão incontáveis vezes em tudo quanto é tipo de mídia, de animações a jogos de videogame. E são 45 anos desde que ouvimos esse característico timbre de voz em Uma Nova Esperança e que se repete (e nos arrepia) a cada novo lançamento. Foi assim em A Vingança dos Sith, Rogue One, Obi-Wan Kenobi e até em A Ascensão Skywalker.

Jones se tornou tanto o próprio Darth Vader que cedeu sua voz a uma empresa que vai torná-la imortal. A startup ucraniana Respeecher desenvolveu uma inteligência artificial que, com base nas gravações de arquivo deixadas pelo ator, vai conseguir gerar novos diálogos com a sua voz para sempre. Isso significa que ele roubou no jogo e sua voz vai se tornar eterna. Não que a gente vá reclamar, é claro.