Twitter explica como funciona o algoritmo de recomendação de conteúdo

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 21 de Setembro de 2022 às 14h25

clique para compartilhar

Link copiado!

Tudo sobre Twitter
ver mais

O Twitter costuma sugerir tuítes de desconhecidos sobre assuntos que você gosta ou acompanha regularmente na rede. Agora, a rede trouxe mais detalhes sobre como atua para recomendar conteúdos, o que ajuda na descoberta de conversas e perfis que podem ser do seu interesse.

As sugestões personalizadas aparecem na guia "Notificações" e com uma estrela ao lado para diferenciá-la das demais. Elas também podem surgir na página inicial, em determinados lugares da guia "Explorar" e em outras áreas.

Segundo o Twitter, "quanto mais você souber como elas funcionam, mais úteis elas podem ser". Para não obtê-las mais é só não interagir com o conteúdo quando for recomendado, dessa forma a rede social entenderá que errou;

Como funciona o algoritmo de recomendação do Twitter?

Todo o conteúdo recomendado é definido pelas ações realizadas na plataforma, também chamado de "sinais". Quando você segue algum tópico ou costuma interagir com conteúdos do Canaltech, por exemplo, o algoritmo entende que você está interessado(a) em posts sobre tecnologia. Quando isso ocorre, é provável que outros perfis tech também sejam recomendados, principalmente se eles tiverem algum post recente que viralizou.

Outra forma de recomendação é baseada nos tuítes que as pessoas da sua rede curtem. Se seus amigos estão visualizando e interagindo com determinada publicação, existe grande chance de o algoritmo recomendá-la para o seu perfil.

Nem sempre a indicação será boa e você precisa dar algum tipo de aviso para o Twitter quando isso ocorre. A rede garante trabalhar constantemente para trazer apenas conversas relevantes, saudáveis e autênticas, mas isso pode acabar se desviando por várias razões.

Como controlar as indicações?

Para que todos possam se sentir confortáveis, existem ferramentas que possibilitam a gestão das sugestões. Assim, você pode dizer claramente ao sistema quando a indicação foi certeira e quando foi errada.

O ícone de estrelas ✨, localizado no canto superior direito da página inicial, é um bom exemplo disso. Ali você pode alternar entre ver os tuítes recomendados primeiro, o que incluir conteúdos de outras contas e tópicos que não segue, ou as publicações mais recentes, somente das pessoas que o usuário é conectado.

Se você prefere ver apenas coisas da sua lista de amigos, então é só usar a segunda exibição de linha do tempo. Quem pretende manter as recomendações, basta ignorar o conteúdo indesejado, mandando um sinal indireto de que aquilo não foi bom. Se você curtir ou retuitar um conteúdo recomendado, o algoritmo interpretará como algo certeiro e mostrará mais sobre aquele tipo de post.

Para ser ainda mais preciso, você pode apenas marcar a seleção "Não estou interessado neste Tweet/Tópico", no menu do tuíte, para reduzir a quantidade de exibições. Isso não vai cessar de imediato as exibições, mas certamente vai diminuir até desaparecer.

Críticas às recomendações

Existe uma corrente de pensamento na internet contrária à recomendação de conteúdo, por considerar isto uma forma de manipulação da opinião pública. Não somente o Twitter, mas outras redes sociais são criticadas por esse modelo, acusado de favorecer influenciadores já reconhecidos ou de criar um sistema que pode ser "burlado" com propagandas ou manipulações artificiais.

A rede social do passarinho diz trabalhar constantemente para melhorar o seu algoritmo e permitir uma entrega precisa, baseada apenas em interesses do usuário. O Twitter testa, por exemplo, o botão de X, no canto direito dos tuítes recomendados, para removê-los e enviar um sinal de insatisfação ao algoritmo sobre o desinteresse. Outro exemplo é o botão "Não gostei" para mostrar sua insatisfação com o conteúdo.

Além disso, esse mecanismo pode ser mais eficiente para quem passa mais tempo na rede, porque o monitoramento dos interesses e atividade é mais preciso. Contas novas ou de usuários menos frequentes tendem a ver conteúdo recomendado "mais aleatório".

Em tempos de animosidade política e cancelamentos, configurar o feed para exibir posts apenas de quem você segue é uma das melhores soluções. Selecione bem os seus influenciadores, coloque a exibição de publicações recentes e seja mais feliz no Twitter.