Opera lança navegador dedicado a criptomoedas, NFTs e Web3

Opera lança navegador dedicado a criptomoedas, NFTs e Web3

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 19 de Janeiro de 2022 às 11h59
Reprodução/Opera

A Opera anunciou o lançamento de um navegador com recursos voltados para amantes de criptomoedas, tokens não fungíveis (NFTs) e demais ativos digitais. O Opera Crypto Browser conta com uma carteira integrada e suporte a aplicativos descentralizados, no intuito de facilitar a experiência do usuário com a chamada Web3.

A carteira embutida terá suporte a dezenas de blockchains famosos, como a rede Ethereum, Bitcoin, Binance, Solana, Polygon e outras populares. Com isso, será possível acessar suas criptomoedas ou NFTs sem a necessidade de instalar extensões, como a Metamask.

Como a carteira é integrada ao navegador, dá para linkar direto com mercados de criptos, como a Binance (Imagem: Reprodução/Opera)

Tal como as concorrentes mais populares do mercado, a carteira também possibilitará a compra e venda de moedas digitais, envio de ativos para outras pessoas e verificar o saldo em tempo real. Uma das vantagens, segundo a Opera, é uma área de transferência segura que impedirá o acesso de outros apps ao copiar e colocar dados.

Em alta no momento, a chamada Web3 é baseada em blockchain e tem como foco a descentralização dos serviços, bem como a posse de bens digitais, como obras de arte, músicas ou itens virtuais. Com um sistema de criptografia apurado, é possível acessar coisas como GameFi e os títulos play-to-earn, nos quais pode-se ganhar dinheiro enquanto joga.

O programa trará uma guia nomeada de Crypto Corner, com as últimas notícias sobre blockchain e novidades relacionadas ao universo cripto. A proposta é parecida com a GX Corner, do navegador Opera GX, dedicado ao público gamer.

Com o total suporte à Web3, o navegador promete melhor desempenho em GameFi, apps descentralizados e mercados de criptomoedas ou NFTs (Imagem: Reprodução/Opera)

Usuários em alta no mundo cripto

A Mozilla, rival da Opera, anunciou que aceitaria doações de criptomoedas para subsidiar o trabalho sem fins lucrativos da instituição. Após reação negativa da base de usuários e de um dos cofundadores do Firefox, Jamie Zawinski, a proposta foi suspensa.

Para evitar reações semelhantes, a Opera garantiu que trabalha para implementar um padrão chamado Etherium Layer 2, mais eficiente em termos de energia e com desempenho superior às soluções existentes no mercado atual.

Já a Vivaldi deixou claro que não pretende ter ferramentas dedicadas a criptomoedas. Para o CEO da empresa, criptomoedas são “nada além de um esquema de pirâmide se passando por moeda”.

Uma das vantagens do Crypto Browser é a integração com celulares, o que permite o monitoramento das moedas (Imagem: Reprodução/Opera)

Empresas tradicionais de games, como a Square Enix e a Konami, já demonstraram interesse em pegar carona no trem do hype dos NFTs. Embora parte da comunidade gamer esteja dividida, é provável que ambas mantenham os planos lucrativos de comercializar tokens de suas principais franquias, como forma de obter uma renda extra.

O Crypto Browser já está disponível para Android, Windows e Mac. Uma versão para iOS ainda está em fase de conclusão e deve chegar em breve para proprietários do iPhone.

Fonte: Opera

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.