Amazon copia TikTok e terá vídeos curtos no feed de compras do aplicativo

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 09 de Dezembro de 2022 às 11h48

clique para compartilhar

Link copiado!

Tudo sobre Amazon
ver mais

A Amazon anunciou o lançamento da guia Inspire (Inspirar, em português), uma espécie de feed complementar com suporte a vídeos curtos para os produtos, com um visual muito semelhante ao TikTok. O recurso é representado pelo ícone de lâmpada e fica posicionado na barra de navegação do aplicativo para celular, entre a página inicial e as informações da sua conta.

O Inspire permitirá aos criadores adicionarem também fotos, que serão exibidas no formato de carrossel sobre posto aos vídeos, como forma de reforçar as vendas. A Amazon começou a recrutar alguns influenciadores digitais para criar vídeos com base nos produtos comercializados.

Quem produzir os vídeos devem ganhar comissões pelas vendas, em um modelo similar aos programas de marketing de afiliados. Não está claro como isso deve funcionar na prática ainda, mas é provável que algum percentual seja aplicado no após a venda para direcionar automaticamente para quem criou o material.

O feed de compras considera as preferências do usuário para mostrar produtos específicos para ele, que podem chamar a sua atenção e incentivar a compra. Com os conteúdos em fotos e vídeos criados por terceiros, a guia Inspire deve funcionar como o Explorar do Instagram, trazendo sugestões otimizadas para a sua conta.

Uma das vantagens do recurso é saber como aquele produto se parece de verdade. Muitas vezes, as pessoas não conseguem ter ideia do tamanho, do formato ou da usabilidade de algo apenas com as imagens. Os vídeos podem ajudar muito a entender esse funcionamento e ainda movimentar a chamada "economia do criador".

Como funcionará o Inspire?

Assim que entrar pela primeira vez na área, o aplicativo da Amazon vai pedir para a pessoa selecionar vários interesses, como games, pets, produtos de beleza, utensílios para o lar e outros. Essa indicação funcionará como um ponto de partida para o algoritmo de recomendação do serviço mostrar coisas mais alinhadas à sua expectativa.

No restante da experiência, nada deve mudar. Quem se interessar por algo poderá apenas clicar nas fotos e vídeos para ser guiado ao produto. Comentários, descrição dos produtos, botões para compra e o restante da interface de compras da Amazon continuará disponível na tela do vídeo, sem precisar trocar de guia.

O Inspire será liberado gradualmente para usuários do aplicativo da Amazon para Android e iOS moradores dos Estados Unidos a partir deste mês. Não há planos para levá-lo à versão web para desktop, acessível pelo navegador, nem expandir para outros países.

Amazon contra Tiktok

A resposta da Amazon chega no momento em que o próprio TikTok faz o sentido inverso, saindo dos vídeos curtos e mirando no comércio eletrônico. A empresa controladora ByteDance tem planos de lançar o TikTok Shop global exatamente para rivalizar com os sites de compra, aproveitando-se dos influenciadores de sucesso da plataforma, enquanto arrecadam mais dinheiro com vídeos patrocinados e outras experiências de monetização.

O Douyin (versão chinesa do app de vídeos curtos) já tem um serviço similar que movimentou mais de US$ 100 bilhões e mais de 10 bilhões de produtos em 2021. Os chineses da ByteDance entraram para esse mercado em 2020, impulsionados pela pandemia e a elevação no consumo. O diferencial foi a aposta em vendas maiores, não somente atrelada aos influenciadores digitais, como outras redes sociais fizeram.

Na China, é cada vez mais comum a criação de superapps, formato que reúne chat, rede social, delivery, utilitários e compras em um só lugar — o WeChat é o mais famoso. Esse conceito também começa a ser expandido para o restante do mundo. A Amazon, maior gigante do e-commerce ocidental, não quer ficar para trás nessa batalha.